Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Coronavírus: agora você pode falar com a Caixa por WhatsApp

Por Thais SouzaPublicado em

Diante à pandemia de Coronavírus, é muito importante que a população evite ao máximo sair de casa. Vários estabelecimentos já tomaram as medidas necessárias e fecharam suas portas. Outros, são essenciais, por isso optaram por diminuir o expediente e buscar novas formas de atendimento, e um deles é a Caixa Econômica Federal. 

Caixa muda horário de atendimento nas agências

As agências da Caixa Econômica Federal diminuíram os seus horários de expediente e atenderão presencialmente apenas serviços essenciais. A medida entrou em vigor no dia 24/03/2020 e ainda não tem data prevista de mudança. 

As agências irão atender das 10h às 14h os casos que não podem ser resolvidos através de outros canais de atendimento.

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

Segundo a empresa, a medida reforça as ações para melhorar a segurança de todos os clientes, colaboradores e parceiros da Caixa no contexto da pandemia de COVID-19.

Agora você pode falar com a Caixa por WhatsApp 

Para manter a agilidade no atendimento, a Caixa adotou novos meios de comunicação com o seu cliente, e agora, você pode entrar em contato com o banco via WhatsApp, sem precisar sair de casa.

O serviço está disponível para todos os clientes da poupança e conta corrente da Caixa e, para acessá-lo, será necessário digitar a agência e número da conta. 

O seu atendimento será feito por 70% dos funcionários do banco, que por sua vez, estarão trabalhando via home office. Os outros 30% ficarão responsáveis pelos atendimentos presenciais restritos. 

Através do WhatsApp, os clientes poderão realizar serviços como: renovação de contratos de empréstimos e financiamento, renegociação de dívidas, requerimento de pausas nas parcelas dos empréstimos, dentre outros. Para isso, basta enviar uma mensagem para o número 0800 726 8068 e informar o CPF.

Além disso, você pode realizar vários serviços pelo App (Android ou iOS) ou entrar e contato com a Caixa por telefone. Veja todos os contatos disponíveis.

Medidas de prevenção adotadas pela Caixa

A empresa também anunciou que adotou medidas de prevenção em suas agências físicas, como: máscaras e álcool em gel. Além disso, está reforçando a rotina de limpeza das suas dependências.

Medidas de prevenção para a população

A população também deve adotar medidas de prevenção diante o cenário que vivemos, veja algumas delas: 

  • Lavar as mãos com água e sabão várias vezes ao dia;
  • Higienizar as mãos com álcool em gel 70%;
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal (como copos e talheres);
  • Cobrir o nariz e a boca ao tossir ou espirrar;
  • Evitar tocar a boca, olhos e nariz com as mãos não lavadas;
  • Só sair de casa em casos de extrema importância.

Se você gostou deste artigo, também pode gostar de: 

Deixe seu comentário caso tenha restado alguma dúvida que entraremos em contato com você. Até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Thais Souza

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, se identifica com conteúdos relacionados a investimentos e empréstimos e acredita que esse tipo de conhecimento pode mudar a vida das pessoas. Busca impactar a vida dos usuários que buscam resolver um problema ou conhecer melhor um produto ou serviço financeiro.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Liberado novo saque da 4ª parcela do Auxílio Emergencial: veja como sacar

SP Acolhe: saiba tudo sobre o auxílio de R$ 300 e veja como se inscrever

Governo de SP inicia pagamentos do ‘Vale Gás’ e ‘SP Acolhe’. Veja como sacar

Prorrogação do Auxílio Emergencial 2021: o que mudará?

Pagamento da 4ª parcela do Auxílio Emergencial é antecipado: veja as datas

Confirmado: governo anuncia prorrogação do Auxílio Emergencial até outubro de 2021

Terapia popular: opções gratuitas que promovem saúde mental e financeira

Governo de SP pagará auxílio de R$ 300 a parentes de vítimas do Covid-19