Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos

Coronavírus: como prorrogar a data de vencimento de dívidas?

Por Camila SilveiraPublicado em

O Conselho Monetário Nacional anunciou uma nova medida que visa a prorrogação de dívidas para as pessoas físicas e micro/pequenas empresas dos cinco maiores bancos do país, durante a pandemia do novo coronavírus. Nesse artigo, você vai aprender como solicitar a suspensão desses contratos e verificar quais fatores deve se atentar. 

Prorrogação de dívidas: entenda melhor essa medida

O Banco do Brasil, Santander, Bradesco, Itaú Unibanco e a Caixa Econômica Federal farão uma prorrogação da data de vencimento de dívidas, com o propósito de amenizar todos os efeitos negativos causado pelo novo coronavírus. No entanto, essa medida não será válida para cheque especial e cartão de crédito.

É preciso ficar atento ao renegociar essa dívida e saber se o banco está oferecendo essa pausa no contrato, sem a cobrança de juros. Além disso, é necessário confirmar com a instituição financeira se não haverá o acúmulo de parcelas, passados os 60 dias, e verificar se a pontuação de crédito (score) do cliente vai alterar após a suspensão do contrato.

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

Caixa Econômica Federal

A Caixa informou que adiará por 60 dias o prazo para famílias que possuem dívidas de empréstimo pessoal e empresas que buscam capital de giro. "Havendo necessidade, podemos expandir a pausa no pagamento das dívidas de 60 para 90 ou 120 dias", disse o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, em entrevista para o site UOL.

Banco Bradesco

De acordo com o presidente do Bradesco, Octavio de Lazari, os bancos provavelmente terão de dar mais prazo para o pagamento de dívidas além da prorrogação de 60 dias já realizada. O Banco Bradesco já prorrogou 1,2 milhão de financiamentos, em parcelas que estavam previstas para vencer em abril e maio e nas taxas de juros originais do contrato. 

Banco do Brasil

O Banco do Brasil liberou as operações de crédito para garantir a liquidez financeira das micro/pequenas empresas nesse período de crise. Os clientes poderão prorrogar as próximas duas parcelas a vencer, que serão migradas para o final do cronograma de pagamento de suas dívidas.

Além disso, a incidência de juros será desfeita ao longo de todo o cronograma de pagamentos. "O propósito é garantir que as micro e pequenas empresas não precisem dispor de seus caixas para pagar empréstimos nesse momento, liberando recursos para garantir o pagamento de funcionários e fornecedores", afirma a imprensa do BB, no próprio site da instituição.

Itaú Unibanco

O Itaú Unibanco prorrogou mais de 140 mil contratos de crédito para pessoas físicas e jurídicas, devido à crise causada pelo coronavírus. De acordo com a instituição, os contratos incluem todas as modalidades que fazem parte da ação: capital de giro, empréstimo pessoal, crédito imobiliário e financiamento de veículos.

Portanto, todos os clientes que contrataram uma dessas linhas de crédito podem prorrogar a primeira parcela do empréstimo aberto por 60 dias, mantendo a taxa de juros acordada inicialmente. 

Santander

O Santander vai prorrogar automaticamente, por 60 dias, as parcelas de crédito vencidas desde o dia 16 de março ou que tenham prestações a vencer até o dia 15 de maio, mantendo as mesmas condições acordadas no contrato inicialmente.

A prorrogação automática inclui as linhas de crédito pessoal, unificado, renegociação e Crédito Direto ao Consumidor (CDC) feito na agência. No caso do financiamento imobiliário e crédito com garantia de imóveis, será concedida carência de 60 dias. 

Como prorrogar a data de vencimento de dívidas?

Procure entrar em contato com o seu banco e apresente o seu caso para saber quais são as condições para prorrogar a dívida de até 60 dias. Entenda que a medida é válida para os contratos que estejam em vigência, com pagamentos em dia.

É necessário ir até uma agência física durante o procedimento?

Não é necessário ir até uma agência física para obter informações ou renegociar prazos. Você pode ligar para o seu gerente ou utilizar canais de atendimento digitais para entrar em contato com o seu banco. 

A prorrogação de dívidas é automática?

Não é automática. Para solicitar o prolongamento de dívidas, você precisará entrar em contato com o seu banco para renegociar o prazo, que deverá ser estendido por até 60 dias. 

A medida também é válida para boletos de consumo?

Não é válida para boletos de consumo, como água, luz, telefone ou de impostos. Isso porque se referem a tarefas prestadas por concessionárias de serviços públicos e governos. O cheque especial e o cartão de crédito também não estão inclusos nessa medida.

Restou alguma dúvida?

Para esclarecer todas as suas dúvidas, entre em contato com o seu banco por meio dos canais digitais ou telefone. Dessa forma, você saberá quais tipos de dívidas são válidas, se a instituição poderá cobrar juros e se você tem uma garantia de conseguir uma prorrogação.

Esperamos ter ajudado. Até breve!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Camila Silveira

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, adora descomplicar os cartões de crédito, empréstimos, financiamentos, seguros, contas digitais, entre outros. Boa parte do seu trabalho é acompanhar a movimentação dos bancos e instituições financeiras para trazer as principais notícias do mercado.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Trabalhador que recusar tomar vacina pode ser demitido por justa causa

PF deflagra operações contra fraudes no Auxílio Emergencial

Fase emergencial da quarentena no estado de SP: o que muda?

3 coisas que as empresas estão fazendo para superar a crise do Covid-19

5 princípios que devemos aprender em momentos de crise

O Auxílio Emergencial vai voltar em 2021?

Conheça o ‘Auxílio Emergencial’ para moradores da cidade de Belém

O que é necessário para receber a vacina contra o coronavírus?