Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos

Covid-19: conheça os tipos e entenda os sintomas de cada um

Por Janaína TavaresPublicado em

Desde que a pandemia da Covid-19 surgiu e se espalhou por praticamente todos os países, a ciência tem sido fundamental para a compreensão de como esse vírus funciona, além na descoberta de possíveis formas para combatê-lo. 

Diante disso, um estudo britânico realizado por pesquisadores da instituição King’s College London conseguiu identificar a existência seis tipos diferentes da doença, com o auxílio de um aplicativo rastreador de sintomas.

Para ver mais detalhes sobre essa nova descoberta, basta acompanhar a leitura do artigo.

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

Como foi possível chegar aos resultados?

Com o uso de um aplicativo de rastreamento chamado COVID Symptyom Study, os cientistas puderam definir e isolar seis diferentes tipos da doença.

Portanto, a pesquisa comprovou que essas possíveis formas do vírus se diferenciam por dois motivos:

  • Conforme a gravidade da doença;
  • De acordo com a necessidade de suporte respiratório durante a internação do indivíduo.

Além disso, o estudo também verificou a presença de outros sintomas, além dos mais comuns. Exemplos:

  • Enxaquecas;
  • Dores musculares;
  • Fadiga;
  • Diarreia;
  • Confusão;
  • Perda de apetite;
  • Falta de ar, dentre outros.

Quais são os tipos de Covid-19?

O estudo King’s College London aponta para as seguintes variações:

  • Sintomas que se parecem com uma gripe, mas sem febre: dor de cabeça, perda de olfato, dores musculares, tosse, dor no peito e sem febre;
  • Sintomas que se parecem com uma gripe: dor de cabeça, perda de olfato, tosse, dor de garganta, rouquidão, febre e perda de apetite;
  • Gastrointestinal: dor de cabeça, perda de olfato, perda de apetite, diarreia, dor de garganta, dor no peito e sem tosse;
  • Tipo severo, nível um: dor de cabeça, perda de olfato, tosse, febre, rouquidão, dor no peito e fadiga;
  • Tipo severo, nível dois: dor de cabeça, perda de olfato, perda de apetite, tosse, febre, rouquidão, dor de garganta, dor no peito, fadiga, confusão mental e dor muscular;
  • Tipo severo, nível três: dor de cabeça, perda do olfato, perda de apetite, tosse, febre, rouquidão, dor de garganta, dor no peito, fadiga, confusão mental, dor muscular, falta de ar, diarreia e dor abdominal.

O que a descoberta possibilita?

Esse estudo britânico, lançado em julho desse ano, não passou pela etapa necessária de publicação como artigo em revistas científicas.

Vale lembrar ainda que ele aborda apenas os tipos da doença de acordo com os sintomas. Contudo, ele não se refere a outras mutações do vírus, por exemplo.

Mesmo assim, a expectativa dos cientistas envolvidos é de que a pesquisa possa ser útil para prever quais pacientes vão ter mais necessidade de um atendimento hospitalar urgente em futuras ondas da pandemia.

Você vai gostar de ler

Fique por dentro de outros assuntos relacionados ao coronavírus:

Descomplicamos?

Conte pra gente: o que você acha de todas as descobertas que a ciência tem feito para entender cada vez mais a Covid-19 e seus sintomas? Até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Janaína Tavares

Jornalista e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, a Janaína (ou Jana). Como redatora, ama os conteúdos sobre dicas financeiras. Preza pela checagem de todas as informações e o conteúdo perfeito para ela, é aquele que ajuda o leitor a resolver um problema, ensinando e orientando o leitor a tomar a melhor decisão.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Trabalhador que recusar tomar vacina pode ser demitido por justa causa

PF deflagra operações contra fraudes no Auxílio Emergencial

Fase emergencial da quarentena no estado de SP: o que muda?

3 coisas que as empresas estão fazendo para superar a crise do Covid-19

5 princípios que devemos aprender em momentos de crise

O Auxílio Emergencial vai voltar em 2021?

Conheça o ‘Auxílio Emergencial’ para moradores da cidade de Belém

O que é necessário para receber a vacina contra o coronavírus?