Foregon.comConteúdos

Caixa lança nova modalidade de crédito imobiliário indexada ao IPCA

Por Jennifer FigueiredoPublicado em
Compartilhe

O financiamento de imóveis pela Caixa Econômica Federal vai sofrer mudanças. A nova linha de crédito mudará a correção feita pela TR (Taxa Referencial), pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Entenda como isso pode afetar a solicitação de empréstimos.

Caixa reduz juros, mas muda a indexação de empréstimos

A Caixa Econômica baixou a taxa mínima de juros em seu financiamento habitacional, de 8,75% + TR para 8,5% + TR. No entanto, o banco anunciou que usará o IPCA (índice de inflação) + outra taxa ainda não informada, como indexador para novos contratos. O indexador é o índice usado para corrigir as prestações. 

Segundo o presidente do banco, em entrevista com a Veja, o motivo desta mudança é garantir mais segurança à instituição, mantendo relações com um título público federal de longo prazo. Outro motivo considerável é que “o IPCA é o índice mais próximo do consumo, então ele não sofre tanto com a variação do câmbio.”
O foco desta operação, de acordo com Pedro Guimarães, é a classe média e média-baixa de renda. Desta forma, o banco público poderá ter maior capacidade de empréstimos imobiliários.

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

Consequências desfavoráveis 

Em contrapartida às expectativas de Guimarães, o portal de notícias da UOL apresenta opiniões contraditórias de especialistas. De acordo com o site os custos de financiamentos da Caixa, corrigidos pelo IPCA podem ser elevados, por conta da alta oscilação do índice de inflação em um longo prazo. 

Portanto, mesmo com o custo fixo mínimo reduzido a 8,5% ao ano, a parcela variável (IPCA), representada pelo índice de inflação, somada à ele é muito mais instável do que a TR (Taxa Referencial). Ou seja, qualquer choque de preços em alimentos, combustíveis ou na energia podem disparar o índice, elevando o valor do financiamento.

A correção do contrato estará vinculado a um índice que depende do desempenho econômico, ou seja, imprevisível. Isso em um período tão longo, como a duração do empréstimo, não é favorável à quem precisa do crédito.

E você, o que achou dessas mudanças que a Caixa Econômica está implementado? Deixe seu comentário logo abaixo.

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe nas suas redes sociais

Jennifer Figueiredo

Graduanda em Jornalismo pela Universidade do Oeste Paulista e Redatora na Foregon, gosta de falar sobre os produtos financeiros que oferecem as melhores vantagens. Nas horas vagas, procura a companhia de amigos para descontrair.

Ver todos os posts

Leia a seguir

  • Dicas financeiras

    PagBank: dúvidas frequentes sobre o Auxílio Emergencial

  • Dicas financeiras

    Pronampe Santander: o que é e como contratar?

  • Dicas financeiras

    Receita Federal alerta sobre golpe aplicado nas redes sociais

  • Dicas financeiras

    BLU365: negocie suas dívidas online

Ver mais conteúdos

Veja o que estão comentando

Principais conteúdos

Principais assuntos

  1. Home
  2. Conteúdo
  3. Dicas financeiras