Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Digitalização na pandemia: como as empresas têm investido em tecnologia?

Por Janaína TavaresPublicado em

Segundo a pesquisa "Covid-19 e o futuro dos negócios", de autoria da IBM, seis em cada dez empresas aceleraram a digitalização na pandemia. Além disso, 51% dos entrevistados afirmaram que desejam investir nessa área nos próximos dois anos.

O estudo, que foi feito com mais de 3.800 executivos C-Level em 20 países e 22 setores, só reforça ainda mais a ideia de que a pandemia transformou a forma como as pessoas trabalham e entregam suas soluções e produtos para os consumidores.

Empresas que investem na digitalização durante a pandemia

Com isso, diversas empresas têm apostado na digitalização como um caminho para avançar nas jornadas digitais e trazer novas facilidades para a população.

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

Por isso, logo abaixo, você vai conhecer algumas empresas que já estão tomando iniciativas rumo à digitalização de forma acelerada, de acordo com informações do site da Exame.

Digitalização no setor do varejo

  • Magazine Luiza: para atender as necessidades dos seus clientes, a Magazine Luiza investiu no treinamento de 14 mil vendedores para que os mesmo pudessem fazer o atendimento via WhatsApp;
  • Marabraz: a empresa lançou durante a pandemia o seu próprio makertplace. Por meio dele já foram realizadas 1,2 milhão de compras.

Digitalização no setor de telecomunicações

  • Vivo: a empresa de telecomunicações vai investir na construção de infraestrutura 5G em oito cidades do Brasil (São Paulo, Salvador, Brasília, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Goiânia Curitiba e Belo Horizonte). Aliás, ela também está investindo em melhorias contínuas em sua inteligência artificial, a Aura.

Digitalização de transporte por aplicativo

  • 99: a empresa fez um investimento de R$ 90 milhões para criar soluções de mobilidade durante a Covid-19. Um exemplo disso foi a criação de um novo modelo de corridas, feito pelo WhatsApp. O serviço já está presente nas cidades de Araraquara, São Carlos, Bauru e Presidente Prudente, todas do interior de São Paulo.

Digitalização no setor da saúde

  • Hospital São Camilo: criação dos sistema Citrix, capaz de ajudar os radiologistas a acessarem os prontuários dos pacientes de forma mais segura;
  • Fundação Instituto de Pesquisa e Estudo de Diagnóstico por Imagem (FIDI): desenvolvimento de uma solução que consegue priorizar atendimentos com suspeita de coronavírus em 47 unidades de saúde da capital de São Paulo;
  • Terça da Serra: a empresa focada em residenciais sênior investiu R$ 250 mil em uma inteligência artificial que interage com os pacientes. Assim, eles podem conversar com a família em tempo real.

Conteúdos que você precisa conhecer

Aproveite esse momento para explorar outros artigos da Foregon que selecionamos para você:

Descomplicamos?

Esperamos ter ajudado você. Qualquer dúvida ou sugestão, envie seu comentário para que possamos responder. Até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Janaína Tavares

Jornalista e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, a Janaína (ou Jana). Como redatora, ama os conteúdos sobre dicas financeiras. Preza pela checagem de todas as informações e o conteúdo perfeito para ela, é aquele que ajuda o leitor a resolver um problema, ensinando e orientando o leitor a tomar a melhor decisão.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Governo de SP inicia pagamentos do ‘Vale Gás’ e ‘SP Acolhe’. Veja como sacar

Prorrogação do Auxílio Emergencial 2021: o que mudará?

Pagamento da 4ª parcela do Auxílio Emergencial é antecipado: veja as datas

Confirmado: governo anuncia prorrogação do Auxílio Emergencial até outubro de 2021

Terapia popular: opções gratuitas que promovem saúde mental e financeira

Governo de SP pagará auxílio de R$ 300 a parentes de vítimas do Covid-19

Crise financeira: Caixa anuncia redução das parcelas de financiamento habitacional

Novo auxílio emergencial de R$ 1.500: veja quem pode receber