Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

É seguro realizar pagamento de contas pelo celular? Veja como se proteger

Por Camila SilveiraPublicado em

É fato que as novas soluções tecnológicas transformaram a maneira como nos comportamos em diferentes situações. Por exemplo, para realizar qualquer tipo de movimentação bancária há algum tempo, era necessário ir presencialmente até a agência física da instituição financeira e enfrentar demoradas filas.

No mundo digital, por outro lado, tudo (ou quase tudo) pode ser resolvido em apenas alguns cliques. Apesar disso, essa facilidade tem deixado muitas pessoas preocupadas, visto que uma série de golpes e ataques têm surgido. Descubra agora se é seguro fazer um pagamento pelo aplicativo do banco e veja dicas para se manter protegido.

É seguro fazer pagamentos pelo aplicativo do banco?

De acordo com Emilio Simoni, diretor do laboratório especializado em segurança digital, dfndr lab, os portais oficiais dos bancos, também conhecidos como "internet banking" possuem ferramentas que garantem a segurança das transações realizadas, dupla autenticação, teclados virtuais e criptografia.

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

"Contudo, apesar desses mecanismos de segurança, os sites bancários também podem sofrer com a ação de cibercriminosos, que, muitas vezes, geram brechas e deixam os usuários vulneráveis a golpes e roubo de identidade", explica Simoni.

O celular é o principal alvo dos criminosos?

O diretor explica que os usuários precisam ter um cuidado redobrado com a segurança do seu próprio celular, afinal, para um hacker é muito mais fácil invadir esse dispositivo do que uma página bancária.

Além disso, saiba que aplicativos falsos de bancos ou phishing bancário, por exemplo, estão entre os principais golpes criados para enganar usuários. Na maioria das vezes, esses ataques são feitos pelo celular.

Mas, afinal, o que é phishing bancário?

O phishing bancário começa na criação de uma página ou aplicativo falso quase idêntico à versão oficial da instituição financeira.

Depois que o usuário fornece seus dados, como número de conta, tokens, senhas e código de segurança, é comum que apareça um alerta de conexão fraca ou travamento da plataforma, fazendo com que a vítima recarregue a página sem saber que o ataque já foi realizado.

Esse golpe também pode ser dado por meio de telefonemas ou mensagens que chegam por e-mail que, de início, parecem ter sido enviadas por empresas legítimas. 

O conteúdo dessas mensagens pedem por atualizações em cadastros ou confirmações de informações da sua conta, alegando a ausência desses dados. Além disso, os golpistas oferecem um link para que o usuário clique e preencha o que está sendo solicitado.

Logo depois, a vítima é redirecionada ao site falso, no qual fornece dados confidenciais, que são usados posteriormente pelos criminosos.

De acordo com o Relatório de Segurança Digital no Brasil, divulgado pelo dfndr lab, o phishing foi a quarta categoria de ataque via links maliciosos mais detectada em 2018. Para aumentar a eficiência desse golpe, os cibercriminosos fazem o uso da engenharia social, que consiste em uma estratégia para convencer e incentivar o usuário a fazer uma determinada ação.

Como posso me proteger de golpes?

Para não se tornar mais uma vítima, confira algumas dicas dadas pelos especialistas do dfndr lab sobre como pagar contas pelo celular com segurança.

1. Fique atento com as mensagens recebidas

É importante ressaltar que nenhum banco legítimo se comunicará com você via SMS, notificação ou e-mail.

Como dissemos anteriormente, diversos criminosos mandam mensagens fraudulentas para enganar os usuários, portanto, jamais forneça dados, como número do cartão de crédito, senhas de contas ou quaisquer outras informações bancárias.

Ao receber esse tipo de mensagem, ignore imediatamente e, caso prefira, entre em contato com o seu banco para saber se está tudo em ordem.

Além disso, nunca clique em links enviados por pessoas desconhecidas. Se achar válido, cheque se o site é seguro ou não em um detector confiável.

2. Prefira conectar o seu celular em redes confiáveis

Ao conectar o seu celular ou dispositivo móvel em uma rede de Wi-Fi aberta desconhecida, você se torna vulnerável, até porque existe a possibilidade da conexão estar comprometida.

Isso significa que, ao realizar pagamentos online, os golpistas que compartilham a rede com você conseguem ver ou, até mesmo, captar as suas informações bancárias, facilitando a aplicação do golpe.

"Dê preferência à redes privadas, como a de sua casa ou do trabalho. Se for realmente necessário gerenciar algum sistema de pagamento online fora de casa, considere utilizar um bom aplicativo de VPN para seu celular, garantindo uma navegação anônima e segura", explica Simoni.

3. Verifique os aplicativos que você baixa em seu celular

Você sabia que existe uma série de malwares disfarçados de aplicativos bancários, que são idênticos aos oficiais, criados somente para enganar usuários? Pois bem, tome muito cuidado

"Dessa forma, a vítima fornece dados confidenciais para um sistema que acredita ser confiável, quando na verdade estão sendo recebidos por um criminoso. Por isso, é essencial conferir os comentários antes de baixar algum App. Se você observar muitos depoimentos negativos, faça uma pesquisa no Google para se certificar de que aquele é um app realmente seguro", alerta Simoni.

4. Tenha um bom antivírus instalado em seu dispositivo

De acordo com os especialistas do laboratório especializado em segurança digital, nenhum sistema operacional é realmente seguro. Ou seja, os criminosos sempre tentarão encontrar brechas para se beneficiar.

Sabendo disso, mantenha um sistema de segurança instalado em seu celular, para que ele consiga te alertar contra golpes, vazamentos de dados, sites falsos, vírus e roubos de identidade.

5. Jamais forneça informações bancárias para desconhecidos

Seja pela internet, presencialmente ou pelo telefone, jamais forneça as suas informações bancárias para pessoas desconhecidas.

Lembre-se: as instituições bancárias confiáveis não utilizam nenhuma rede social para se comunicar com os seus clientes. Além disso, elas não ligam ou enviam SMS solicitando qualquer tipo de dado. Caso tenha dúvidas, prefira ir ao banco presencialmente.

Descomplicamos?

Esperamos ter ajudado você com esse conteúdo. Em caso de dúvidas ou sugestões, deixe o seu comentário para nós. Até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Camila Silveira

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, adora descomplicar os cartões de crédito, empréstimos, financiamentos, seguros, contas digitais, entre outros. Boa parte do seu trabalho é acompanhar a movimentação dos bancos e instituições financeiras para trazer as principais notícias do mercado.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Pensa em fazer intercâmbio? Confira 5 dicas para guardar dinheiro

Parceria entre next e Veloe oferece 24 mensalidades gratuitas

Controle financeiro: confira 6 estratégias para e-commerce!

7 aplicativos que vão te ajudar a economizar muito

Pix: saiba o que você já pode pagar utilizando esse sistema

Viagem dos sonhos: como se organizar e juntar dinheiro?

Instagram como ferramenta de negócios: guia completo

Como recarregar Bilhete Único pelo celular?