Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos

Eleições 2020: confira como é feita a apuração do votos no Brasil

Por Thais SouzaPublicado em

Após as polêmicas envolvendo a contagem dos votos nos Estados Unidos e a demora para a divulgação dos resultados, muitos brasileiros passaram a comparar a eficiência do sistema eleitoral brasileiro. Mas, você sabe como funciona a apuração dos votos nas eleições do Brasil?

As eleições municipais que irão eleger vereadores, vices e prefeitos estão chegando e em poucas horas será possível saber quais candidatos foram eleitos. Toda essa agilidade se dá por conta da urna eletrônica. 

De fato, o voto é uma das principais ferramentas que permite a participação popular na política. Portanto, é fundamental que todos tenham conhecimento dos detalhes desse sistema. Pensando nisso, separamos este artigo para você entender em detalhes como funciona a apuração dos votos no Brasil.

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

Urna eletrônica

O sistema eletrônico de votação foi adotado no país em 1996. Ele é composto por dois terminais, um de identificação do eleitor, que em alguns lugares é feito por biometria, e outro que registra o voto de cada eleitor. 

Os sistemas eleitorais eletrônicos do Brasil têm a função de organizar as eleições e a apuração dos votos, proporcionando uma captação eficiente, segura e imparcial da vontade popular.

Sigilo do seu voto nas eleições

Quando o eleitor vota na urna eletrônica, a máquina só grava a indicação que que ele terminou o processo. Dessa forma, com o sistema de embaralhamento interno acoplado a outros mecanismos de segurança, não existe possibilidade de descobrir em qual candidato o eleitor votou, garantindo o sigilo total. 

Contagem dos votos nas urnas eletrônicas 

A chamada zerésima é um sistema na qual é realizada a impressão de uma lista com todos os candidatos. Esse processo é feito pelo presidente da seção eleitoral e é acompanhado pelos mesários e fiscais.

Quando a votação termina, o presidente da seção eleitoral digita uma senha na urna que faz com que ela se encerre. Em seguida, a urna emite cinco vias do Boletim da Urna (BU), no qual consta as seguintes informações: 

  • Total de votos por candidato; 
  • Partido político; 
  • Votos brancos; 
  • Votos nulos; 
  • Número da seção eleitoral.

Esses dados são codificados em mídias de memória, assim, após a eleição essas mídias são transportadas até uma zona eleitoral, onde serão abertas e verificadas para validar a autenticidade. Só então os dados são transmitidos ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e depois enviados para o TSE, nesse processo não há utilização de internet.

Segundo o TSE, "Esses dados só conseguem ser lidos nos equipamentos da Justiça Eleitoral que possuem as chaves para as diversas camadas de segurança, integrantes do sistema eletrônico de votação. Depois de ser verificada na zona eleitoral, a autenticidade dos votos da urna eletrônica é checada mais uma vez no TSE, antes de serem incluídos na totalização".

Enfim, depois de todo esse processo, que parece ser longo e trabalhoso, mas na verdade leva apenas algumas horas, então o resultado da eleição é divulgado. 

Perguntas frequentes (FAQ)

Qual será o dia das eleições 2020?

As eleições 2020 acontecerão no dia 15 de novembro.

Qual será o horário de votação nas eleições 2020?

Os eleitores poderão comparecer às urnas de 07h às 17h. Vale lembrar que entre às 07h e 10h é o horário preferencial para pessoas acima de 60 anos.

Qual idade para votar nas eleições 2020?

Todo cidadão brasileiro alfabetizado, maior de 18 anos e legalmente capaz é obrigado a votar nas eleições. O voto é opcional para os eleitores analfabetos, maiores de 70 anos e quem tem entre 16 e 18 anos.

Perdi meu título de eleitor, posso votar mesmo assim?

Sim. O eleitor que souber seu local de votação pode votar sem título de eleitor, levando apenas um documento oficial com foto.

Como consultar o local de votação?

Você pode consultar o local através do App e-Título, que pode ser baixado para smatphone ou tablet, nas plataformas iOS ou Android.

Como votar na urna eletrônica?

No teclado da urna, digite o número dos candidatos de sua preferência. na tela você verá a foto, número e nome do candidato. Então, aperte a tecla verde para confirmar.

Qual a ordem dos dígitos para vereadores e prefeitos?

Vereador: cinco dígitos e prefeito: dois dígitos.

Quem não fez o cadastro biométrico poderá votar?

Sim, a suspensão de títulos por conta da não realização da biometria foi revertida com a pandemia do Covid-19. Porém, em eleições futuras você precisará ter o cadastro.

Quem está com suspeita de Covid-19 pode ir votar?

Não! Em caso de suspeita, você não deve comparecer para a votação. A justificativa poderá ser feita online, no App e-Titulo.

Posso justificar meu voto no dia da eleição?

Sim, porém essa opção é só para quem está fora do domicílio eleitoral. A justificativa será feita pelo aplicativo e-Título. Excepcionalmente, quem não tiver acesso a smartphone, poderá justificar em qualquer local de votação.

Enfim, gostou do artigo?

Gostou do artigo? Ficou com alguma dúvida? Deixe seu comentário logo abaixo que entraremos em contato com você. Até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Thais Souza

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, se identifica com conteúdos relacionados a investimentos e empréstimos e acredita que esse tipo de conhecimento pode mudar a vida das pessoas. Busca impactar a vida de pessoas que buscam resolver um problema ou conhecer melhor um produto ou serviço financeiro.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

O que é Certidão do FGTS?

Como escolher o banco digital ideal

Como conseguir cartões lucrativos sem anuidade

Saiba como regularizar o CPF no site da Receita Federal

3 dicas para ser aprovado no cartão Santander SX Visa Gold

Auxílio Emergencial: como equilibrar as contas sem o benefício?

Como ganhar dinheiro com cartão de crédito

Negativado pode ter cartão de crédito?

  1. Home
  2. Conteúdo
  3. Dicas financeiras