Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Empréstimos consignados: fraudes contra aposentados e pensionistas aumentam

Por Camila SilveiraPublicado em

O presidente do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), Leonardo Rolim, garantiu destinar o telefone 135 para denúncias sobre fraudes nas concessões de empréstimo consignado. 

Como a margem consignável aumentou para 40%, cresceu o número de aposentados e pensionistas vítimas de golpes pelo telefone, como créditos e descontos em conta sem solicitação.

Tal decisão foi tomada durante a audiência pública da Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara dos Deputados. De acordo com o INSS, existem 36 milhões de operações ativas de crédito consignado de aposentados e pensionistas, o que equivale a aproximadamente R$ 185 bilhões em empréstimos.

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

A audiência contou com a participação de representantes do governo, de bancos, correspondentes bancários e consumidores para a adoção de medidas que vão evitar problemas na contratação desses empréstimos.

Apesar disso, as duas instituições com maior número de reclamações, C6 Bank e Banco PAN, recusaram o convite para participar da audiência.

Essa ausência não agradou o presidente da comissão, deputado Celso Russomanno (Republicanos-SP). Ele afirmou que a comissão deve pedir a punição dessas instituições em requerimento ao Ministério Público, à Polícia Federal e ao Banco Central.

Segundo o BC, a maioria dos empréstimos indevidos são motivados por correspondentes bancários que recebem comissão. Numa finalidade de evitar assédio aos clientes, melhorar o atendimento e oferecer maior transparência, os bancos criaram algumas regras.

No entanto, o deputado Capitão Alberto Neto (Republicanos-AM) identificou que as normas não são suficientes, sendo necessário regular o mercado.

"Eu deixo como sugestão criar um Código dos Consignados, para regulamentar esta questão que é tão importante, para proteger o consumidor, fazer as questões financeiras que ainda precisam ser debatidas", disse Neto.

Você vai gostar de saber

Descomplicamos?

Esperamos ter ajudado você com esse conteúdo. Em caso de dúvidas ou sugestões, deixe o seu comentário para nós e até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Camila Silveira

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, adora descomplicar os cartões de crédito, empréstimos, financiamentos, seguros, contas digitais, entre outros. Boa parte do seu trabalho é acompanhar a movimentação dos bancos e instituições financeiras para trazer as principais notícias do mercado.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Aneel suspende corte de luz de famílias de baixa renda até setembro; entenda

Zoom: compre produtos na plataforma e ganhe até 7% de cashback

Banco digital: Volkswagen conta com nova modalidade voltada a caminhoneiros

Banco Central pretende lançar sistema que facilita devolução de dinheiro

INSS: prova de vida volta a ser obrigatória; confira os prazos

Confira 21 opções de sites de emprego para quem está em busca de uma vaga

Crédito: Serasa muda cálculo do score; confira como fica

Grupo Decolar passa a oferecer empréstimo pessoal de até R$ 25 mil