Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Entenda porque o dólar subiu após decisão de Fachin favorável a Lula

Por Thais SouzaPublicado em

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, anulou no último dia 8 de março todas as condenações contra Luiz Inácio Lula da Silva pela Justiça Federal no Paraná relacionadas às investigações da Operação Lava Jato. Essa decisão tornou o ex-presidente reelegível e disparou a alta do dólar. Entenda porquê. 

Dólar sobe após anulação das condenações de Lula

Com as decisões de Fachin, o dólar disparou para R$ 5,778, totalizando aumento 1,67%. A moeda norte-americana já estava em alta por conta das decisões relacionadas a uma possível aprovação de um Auxílio Emergencial sem compensação de gastos. 

O aumento é o maior desde maio de 2020, quando o dólar chegou a R$ 5,839. No dia seguinte à decisão, na parte da tarde, o índice Ibovespa operava em alta de 1%, aos 111.718,22 pontos.

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

Fachin anula condenações de Lula relacionadas à Lava Jato

O ministro Fachin declarou a incompetência da Justiça Federal do Paraná para julgar quatro ações contra o ex-presidente Lula: as do triplex do Guarujá, do sítio de Atibaia e duas ações relacionadas ao Instituto Lula.

Com a anulação das condenações de Lula da Lava Jato, o ex-presidente ficaria elegível para a eleição presidencial de 2022. A decisão de Fachin deverá ser avaliada pelo plenário do STF. A procuradoria geral da união afirmou que vai recorrer.

Por que o dólar subiu com a decisão?

Isso acontece porque o mercado reage às incertezas sobre a dinâmica política e econômica das próximas decisões que serão tomadas. Com Lula elegível novamente, o receio dos investidores é que o governo enverede por um caminho mais populista para competir com o PT. 

E isso é o que já vem acontecendo nas últimas semanas, depois de uma série de episódios em que, para o mercado, o presidente Jair Bolsonaro agiu deixando de lado princípios de uma política econômica liberal.

As incertezas do mercado foram causadas, principalmente, pela decisão de troca do comando da Petrobras e os alertas feitos por ele de atuação em outras estatais e setores da economia, como energia.

Ou seja, as decisões de Fachin ocasionaram em um receio do mercado econômico em relação às próximas ações de Bolsonaro para competir com o ex-presidente Lula. 

Gostou da notícia?

Deixe seu comentário abaixo caso tenha ficado com alguma dúvida. Aproveite e leia também: Como a alta do dólar afeta minhas finanças pessoais?.

Até a próxima! 

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Thais Souza

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, se identifica com conteúdos relacionados a investimentos e empréstimos e acredita que esse tipo de conhecimento pode mudar a vida das pessoas. Busca impactar a vida dos usuários que buscam resolver um problema ou conhecer melhor um produto ou serviço financeiro.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Junção de Open Banking com Pix: tudo o que você precisa saber

Oportunidade: WTK Agro oferece 400 vagas de emprego

banQi pode liberar empréstimo pessoal para negativados e desbancarizados; entenda

Por que o Brasil sofre um aumento no preço do combustível?

Banco Bradesco eleva taxa de juros do financiamento imobiliário: saiba mais

Reforma Tributária: vale-refeição e vale-alimentação estão em risco?

Alto Tietê reúne mais de 480 vagas de emprego; confira

Caern permitirá pagamento e parcelamento de contas no cartão de crédito