Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Facebook como ferramenta de negócios: guia completo

Por Camila SilveiraPublicado em

Frente a tantas mudanças que ocorreram no Facebook durante os últimos anos, pode-se afirmar que a rede social morreu? A resposta é não!

Mark Zuckerberg, o criador da rede, segue investindo na plataforma e na sua integração com outras mídias, como Instagram e WhatsApp, tornando-a muito mais interessante, até mesmo, para quem pretende usá-la como uma ferramenta de negócios.

É praticamente impossível falar no fim de uma rede social que possui mais de 2,2 bilhões de usuários em todo o mundo e quase 130 milhões no Brasil, concorda? Caso você enxergue isso como uma boa oportunidade de negócio para a sua empresa, continue a leitura e veja como usar essa plataforma de forma estratégica!

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

Quais foram as mudanças que ocorreram no Facebook?

As modificações foram impulsionadas pela vontade de reconectar os usuários aos amigos e familiares, sendo assim, o Facebook alterou o algoritmo para que as publicações pessoais passassem a aparecer em maior quantidade e frequência na linha do tempo dos usuários, diminuindo os conteúdos das empresas.

O fundador da rede garante que todas as alterações realizadas no Facebook são para atender às mudanças no comportamento do público. Sendo assim, algumas empresas perceberam uma queda no alcance orgânico de suas publicações, problema que logo foi resolvido com novas estratégias das empresas e agências de marketing digital.

Facebook como ferramenta de negócios

Para muitas empresas, o Facebook é o principal instrumento de ligação entre seus produtos e clientes no ambiente virtual. Com um bom plano de ação, o seu empreendimento pode conquistar muito mais engajamento, se tornando referência na plataforma.

Para isso, é necessário estar atento à interação, ou seja, responder aos comentários e mensagens, tirar dúvidas e mostrar-se disponível para o cliente, além de investir em conteúdos atrativos nos mais diversos formatos (textos, vídeos, infográficos, fotos, entre outros).

De toda maneira, é fundamental que as postagens do Facebook levem ao site da empresa, a uma Landing Page, para a captação do e-mail dos clientes, ou a um post blog.

Entre as ferramentas da rede, o Facebook Ads, serviço de anúncios da plataforma, é o mais usado pelas empresas em ações de marketing.

Esse recurso oferece uma série de funcionalidades para segmentação e diversas formas de investimento, permitindo que as empresas atinjam o público-alvo de maneira certeira. Assim, a interação e a participação, ou seja, o engajamento dos usuários e potenciais clientes aumentam, gerando maiores resultados para o seu negócio.

Com o Facebook Ads, você consegue mensurar as ações do seu negócio e controlar todas as atividades. Dessa forma, é possível criar gráficos com resultados, ajustar o planejamento, criar novas estratégias e, como resultado, minimizar gastos desnecessários.

Benefícios do Facebook como ferramenta de negócios

  • Aumenta a visibilidade da empresa;
  • Aumenta o tráfego no site;
  • Gera leads (potenciais clientes);
  • Aumenta as chances de vendas;
  • Permite o feedback dos clientes.

Veja o passo a passo para ganhar dinheiro com o Facebook

1. Crie uma página

O primeiro passo é construir uma página, também conhecida como fanpage. A principal diferença dela para o perfil pessoal é que a fanpage possui mais recursos profissionais e também é a mais indicada para realizar ações comerciais. Para isso, você precisará:

  1. Acessar facebook.com/pages/create;
  2. Clicar para escolher uma "Categoria";
  3. Fornecer as informações necessárias;
  4. Clicar em "Criar Página";
  5. Adicionar uma foto de perfil ou de capa opcional e clicar em "Salvar".

2. Defina o seu público-alvo

É mais do que essencial definir o seu público-alvo para determinar estratégias mais eficientes. Para isso, você pode responder algumas perguntas, como:

  1. Quem é o seu cliente ideal? Nome, idade, estado civil, filhos, profissão;
  2. Como é sua rotina?;
  3. Como gostaria que sua vida estivesse hoje? Onde ele está e para onde quer ir?;
  4. Quais perguntas, preocupações, dúvidas não saem de sua mente?;
  5. Quais as maiores preocupações e frustrações dele?;
  6. Quais as frustrações que têm diariamente em casa, na rua, no trabalho?;
  7. O que ele costuma ver e ouvir sobre o problema dele?;
  8. O que ele costuma pensar e falar sobre o problema dele?;
  9. Quais são seus sonhos mais secretos?.

Caso não saiba como responder essas questões, considere interessante realizar uma pesquisa de mercado com uma amostra de pessoas. Assim, você terá mais certeza sobre essas informações e conseguirá alcançar seu público de maneira correta.

3. Crie a sua própria identidade

Agora que você já tem o seu público-alvo definido, poderá trabalhar com a identidade visual da sua página de maneira mais estratégica. Com base nas informações obtidas, determine os seguintes aspectos:

  • Cores;
  • Tipos de imagens;
  • Tom de voz da sua marca.

4. Gere conteúdos de valor

Após criar a identidade visual da sua página, chegou o momento de criar conteúdos que geram valor e que engajam a sua audiência.

Você pode oferecer dicas sobre como usar o seu produto/serviço e não abusar das ofertas diretas na plataforma, afinal, as pessoas entram nas redes sociais para se entreterem e não para comprar produtos, combinado?

O propósito de criar conteúdos para uma página no Facebook é conquistar a confiança dos seus clientes e fidelizá-los.

5. Participe de grupos

Os grupos são comunidades completamente segmentadas de pessoas que, na maioria das vezes, estão geograficamente localizadas na mesma região. Apesar dessas comunidades possuírem um poder de venda grande, é necessário saber divulgar o seu produto/serviço sem ser invasivo.

Liste os principais grupos que estão dentro do seu segmento de trabalho e participe. Feito isso, compartilhe conteúdo e divulgue eventualmente os seus produtos.

6. Use o Marketplace do Facebook

A grande vantagem do Facebook é que ele conta com uma espécie de shopping dentro da plataforma, mais conhecido como Marketplace, onde podem ser divulgados produtos novos e usados.

Os produtos ficam expostos em uma vitrine, junto com os itens ofertados por outras pessoas, como se fosse uma loja virtual. A diferença é que no Marketplace, a venda é realizada em negociação direta entre o vendedor e o cliente, não havendo pagamento automático.

7. Faça anúncios

Por fim, mas não menos importante: estude a possibilidade de fazer anúncios no Facebook.

Todas as estratégias que passamos anteriormente ao longo do artigo são ações que podem ser tomadas sem precisar investir nenhum centavo. Elas podem ser muito eficientes, porém o seu resultado pode não ser imediato, dependendo do seu nível de envolvimento e comprometimento.

A boa notícia é que o Facebook oferece um recurso que pode acelerar os seus resultados, mais conhecido como Facebook Ads.

Essa ferramenta permite que os donos da página criem campanhas de anúncios que são divulgadas pelo próprio Facebook de maneira automática. Mas, não se esqueça: o que é automático é a distribuição, ou seja, toda a parte de configuração do anúncio é feita manualmente.

Apesar das vantagens, vale lembrar que esse é um serviço pago, porém que pode começar a ser usado a partir de um investimento bem baixo. Com R$ 5 por dia, por exemplo, já é possível criar uma campanha com potencial para gerar bons resultados.

Para que você não perca o seu dinheiro, estude sempre as ferramentas antes de utilizá-las, combinado?

Descomplicamos?

Esperamos ter ajudado você com esse conteúdo. Em caso de dúvidas ou sugestões, deixe o seu comentário para nós. Até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Camila Silveira

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, adora descomplicar os cartões de crédito, empréstimos, financiamentos, seguros, contas digitais, entre outros. Boa parte do seu trabalho é acompanhar a movimentação dos bancos e instituições financeiras para trazer as principais notícias do mercado.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Empresas são obrigadas a oferecer vale-alimentação?

Assim como os bancos, fintechs correm para se adequar a ‘Lei do Superendividamento’

Foregon atinge marca de gigantes, com 1 milhão de contas criadas em 10 meses

5 motivos para o seu negócio investir em um aplicativo

Por que as criptomoedas são revolucionárias?

Área de cobranças da conta PJ Nubank: veja como utilizar

Conheça o Programa Avançar Santander, portal de apoio ao empreendedor

Vender por apenas R$ 0,99 funciona? Descubra agora mesmo