Foregon.comConteúdos

Fundo cambial: o que é e como funciona?

Por Janaína TavaresPublicado em
Compartilhe

Existem no mercado financeiro inúmeras opções de investimento para você. Contudo, o segredo para escolher a melhor alternativa é conhecendo seu perfil e as oportunidades disponíveis. Por isso, neste artigo, você vai entender o fundo cambial e descobrir como ele funciona. Acompanhe a leitura do texto.

O que é fundo cambial?

O fundo cambial é um fundo de investimentos que ajuda o cliente a diversificar sua carteira de produtos. Além disso, com ele você pode fazer aplicações baseadas em moedas estrangeiras, como o dólar, euro, libra, dentre outras.

O que diferencia essa opção em relação às outras é justamente a possibilidade de acompanhar a variação das moedas estrangeiras, tentando diminuir o risco de quem investe. Portanto, o foco do fundo cambial é manter o poder de compra do investidor e gerenciar o risco de uma carteira de investimentos.

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

Como funciona?

De maneira geral, a estratégia de gestão de ativos é de responsabilidade do gestor do fundo que leva em conta a regra do 80/20, ou seja:

  • 80% do capital do fundo deve estar exposto às oscilações de moedas estrangeiras, enquanto a parcela do fundo, que não investe em moedas, pode ser destina a títulos de renda fixa, até o máximo de 20% da carteira.

Observação: é muito importante que você avalie o histórico de rendimento do fundo cambial escolhido em períodos de volatilidade do real. Isso porque há fundos de investimento que conseguem ter performances melhores ou piores, de acordo com as estratégias aplicadas.

Vantagens

  • Praticidade na hora do investimento;
  • A manutenção fica sob responsabilidade do gestor;
  • Ideal para os iniciantes e também para os investidores que não desejam investir por muito tempo em produtos financeiros.

Desvantagens

  • Alguns fundos cobram taxas altas de administração e performance;
  • Dependendo do fundo cambial escolhido, ele não será capaz de acompanhar a variação do dólar.

Quais os riscos?

Apesar dos investidores iniciantes poderem investir no fundo cambial, ele é classificado como um investimento moderado ou agressivo. Sendo assim, ele está sujeito às mudanças da moeda estrangeira que é usada de referência em relação ao real.

Portanto, ao investir em fundo cambial para lucrar com a valorização da moeda, esteja ciente que esta é uma atividade de alto risco.

Custos e impostos

No fundo cambial, você terá que arcar com a taxa de administração e, em alguns casos, também será cobrada a taxa de performance. Além desses valores, você também deverá pagar dois tipos de impostos que incidem apenas sobre o rendimento e não no montante aplicado. São eles: 

Imposto sobre Operações Financeiras

A taxa do IOF começa com uma alíquota de 96% no primeiro dia. Ela incide sobre o rendimento e chega a zero no trigésimo dia.

Imposto de Renda

Já o IR também é regressivo e funciona da seguinte maneira no fundo cambial:

  • Até 180 dias: alíquota de 22.5%;
  • De 181 a 360: alíquota de 20%;
  • De 361 a 720: alíquota de 17.5%;
  • Acima de 720: alíquota de 15%.

Descomplicamos?

Se você ainda tem alguma dúvida sobre o fundo cambial, não esqueça de enviar a pergunta pra gente. Esperamos ter ajudado e até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe nas suas redes sociais

Janaína Tavares

Jornalista e produtora de conteúdo, é Redatora na Foregon. Apaixonada por cinema e pelo mundo asiático, seu foco está em entregar textos úteis e inspiradores.

Ver todos os posts

Leia a seguir

  • Dicas financeiras

    Qual o prazo para sacar o FGTS após demissão?

  • Dicas financeiras

    Como parcelar boleto com cartão de crédito?

  • Dicas financeiras

    O que é a Click Conta Bradesco?

  • Dicas financeiras

    Faturamento MEI 2020: descubra

Ver mais conteúdos

Veja o que estão comentando

Principais conteúdos

Principais assuntos

  1. Home
  2. Conteúdo
  3. Dicas financeiras