Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Gás de cozinha: fogão a lenha volta a ser mais usado por brasileiros

Por Nara LimaPublicado em

O gás de cozinha, que só este ano já sofreu cerca de cinco reajustes na refinaria, está ainda mais caro. Infelizmente, com o preço do botijão de gás beirando os R$ 100, o fogão a lenha voltou a fazer parte da casa de muitos brasileiros.

Em 12 meses até agosto, o preço do gás de cozinha subiu 31%, o triplo da inflação geral, de 9,30%, acumulada no período, segundo o Índice de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Esse aumento afeta a vida de todos, mas principalmente as das famílias de baixa renda, que vivem em periferias. Isso porque, há alguns anos, o país passa por um acelerado processo de empobrecimento. 

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

Outro fator que contribui para o aumento do uso de fogão a lenha entre os brasileiros é o desemprego. Sem emprego e com os preços beirando os R$ 100, não resta outra opção a não ser essa.

"Isso é muito visto, principalmente nas regiões mais pobres. No Nordeste, o aumento do uso de lenha é muito maior do que nas outras regiões", informou Adriana Gioda, professora do Departamento de Química do Centro Técnico Científico da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (CTC/PUC–Rio).undefinedundefined

Além disso, a prática traz um problema adicional, já que a lenha utilizada não é a comercial e a queima, geralmente, ineficiente. Logo, quem utiliza o fogão a lenha acaba sendo exposto a uma quantidade grande de partículas, o que agrava os problemas de saúde.

"Quanto mais se usa lenha, mostra que o povo tem menos acesso, menos condições econômicas de buscar um outro combustível mais limpo, menos poluidor, menos tóxico. Então isso e uma métrica mundial que a organização mundial da saúde usa", analisou a professora de química da PUC-RJ, Adriana Gioda.

Até o momento, não houve nenhum programa idealizado pelo governo federal para minimizar o impacto da alta dos preços, principalmente do gás de cozinha, para a população mais carente, diferentemente de governos anteriores. 

Informamos?

Essas e diversas outras informações a respeito do mundo das finanças você encontra no blog da Foregon. Em caso de dúvidas ou sugestões, deixe seu comentário aqui embaixo!

Nos vemos em breve!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Nara Lima

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, gosta de escrever sobre educação financeira. Preza pela facilidade da leitura e pela checagem das informações, buscando produzir um conteúdo de leitura simplificada e que sane as dúvidas do leitor.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Uber cobrará mais caro para quem quer ser atendido com prioridade; entenda

INSS garante direitos para motoristas de aplicativo

Méliuz: novo cartão deve ser lançado em janeiro 2022

Vivo oferece vagas de emprego presencial e home office; confira

Banco BV oferece novas funcionalidades através do teclado do celular: entenda

Nubank permitirá compra e venda de ações direto no aplicativo: saiba mais

PIS/Pasep 2022: veja quais são os valores previstos

Vale-gás: o valor pode cair somente R$ 1,36 para beneficiados