Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Golpe da venda de carros baratos: 9 dicas para se proteger

Por Camila SilveiraPublicado em

Se um dia você se deparou com anúncios de vendas de carro ou moto por preços bem baixos, saiba que isso pode ser um golpe.

Essa estratégia, utilizada por muitos criminosos, tem feito cada vez mais vítimas, principalmente durante a pandemia, que teve o aumento significativo do número de crimes praticados no ambiente virtual.

Somente em São Paulo, houve um aumento de 265% do número de golpes em 2020, de acordo com os dados da Coordenadoria de Estatística e Análise Criminal do estado.

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

Com o propósito de ajudar você a identificar essas práticas fraudulentas, nós criamos este conteúdo! Entenda como a prática funciona e conheça nove dicas para se proteger!

Golpe da venda de carros baratos: entenda como funciona

Nesse tipo de golpe, o comprador e o vendedor conversam com um intermediário (que na verdade é um golpista) e ambos são enganados por ele.

No entanto, quando eles se conhecem pessoalmente, são conduzidos a não falar sobre preço e, no momento de pagar, o comprador acaba dando o dinheiro para o criminoso. Entenda detalhadamente:

  • Uma pessoa anuncia um carro real em sites de vendas conhecidos. Ela realmente está vendendo o automóvel e o anúncio tem um valor que condiz com a tabela FIPE, usada como parâmetro;
  • Em seguida, o golpista entra em contato com esse vendedor como se estivesse interessado em comprar o veículo. Às vezes, solicita fotos do carro, porém nem sempre isso acontece. Ele pede uma reserva ou algo parecido para que o vendedor tire o anúncio verdadeiro do ar;
  • Ao encontrar uma possível vítima interessada em ver o veículo pessoalmente, o golpista entra em contato com o real proprietário falando que outra pessoa (um parente ou um amigo, por exemplo) quer conhecer as condições do automóvel. Geralmente, o criminoso convence o proprietário a não falar sobre o preço;
  • O real comprador vai ver o carro, mas também é induzido pelo golpista a não fazer perguntas por discrição. Na história, o carro "não é" da pessoa ele que vai conhecer;
  • Depois de ver o carro, o comprador entra em contato com o golpista e deposita o dinheiro na conta dele;
  • Somente quando a vítima for pegar o veículo com o real proprietário, os dois descobrem a farsa. No entanto, a essa altura, o criminoso já bloqueou o comprador nos aplicativos e o golpe está feito.

O que acontece depois do golpe da venda de carros baratos?

Depois de perceber o golpe, a vítima que pagou pelo veículo acredita que foi lesionada pelo vendedor e, por isso, acaba acreditando que tem direito ao carro. O proprietário do automóvel, que também foi enganado pelo golpista, acredita que está no seu direito de permanecer com ele.

De toda maneira, quem fica com o dinheiro é o criminoso, e tanto o comprador quanto o vendedor sofrem a lesão.

Caso essa seja a sua situação, você deverá reunir a maior quantidade de provas possível, como a comprovação da transação, extrato bancário e anúncio do golpista. Em seguida, registre um Boletim de Ocorrência (BO) na delegacia mais próxima.

É de extrema importância, também, entrar em contato com o banco onde a transação financeira foi realizada, porém vale ressaltar que isso nem sempre garante que o seu dinheiro seja devolvido.

9 dicas para se proteger do golpe da venda de carros baratos

  • Desconfie quando a oferta é muito boa. Normalmente, os vendedores anunciam seus carros com valor condizente com a Tabela FIPE. Sendo assim, consulte sempre essa tabela para utilizar como parâmetro;
  • Sempre investigue antes de pagar. Veja como está a reputação do vendedor no site de compras. Caso seja em uma rede social, pesquise por outros anúncios dele e, considere necessário, pesquisar pelo nome do vendedor no Google. Essa é uma maneira de achar possíveis processos e/ou reclamações;
  • Desconfie de negociações com terceiros ou histórias com muitos "poréns";
  • Caso você já tenha visto o carro, consulte a documentação no site do Detran de seu estado;
  • Preste atenção no DDD do telefone da pessoa com quem está conversando. Normalmente, os golpistas fazem vítimas em estados diferentes dos que moram, porém, saiba que isso não é uma regra;
  • Caso esteja comprando de uma loja, verifique a reputação desse estabelecimento da mesma forma que citamos anteriormente. Verifique, também, o CNPJ na Receita Federal e a reputação da empresa em sites de reclamações como o Procon ou Reclame Aqui;
  • Verifique se o nome da conta para pagamento é o mesmo registrado no CNPJ da empresa ou o mesmo nome do vendedor, caso a compra seja direta. Se não for, desconfie;
  • Jamais faça a compra por impulso, sem olhar para a situação de forma cautelosa e pragmática;
  • Não faça o pagamento antes de pegar o carro ou moto pessoalmente.

Descomplicamos?

Esperamos ter ajudado você com esse conteúdo. Em caso de dúvidas ou sugestões, deixe o seu comentário para nós e até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Camila Silveira

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, adora descomplicar os cartões de crédito, empréstimos, financiamentos, seguros, contas digitais, entre outros. Boa parte do seu trabalho é acompanhar a movimentação dos bancos e instituições financeiras para trazer as principais notícias do mercado.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Pensa em fazer intercâmbio? Confira 5 dicas para guardar dinheiro

Parceria entre next e Veloe oferece 24 mensalidades gratuitas

Controle financeiro: confira 6 estratégias para e-commerce!

7 aplicativos que vão te ajudar a economizar muito

Pix: saiba o que você já pode pagar utilizando esse sistema

Viagem dos sonhos: como se organizar e juntar dinheiro?

Instagram como ferramenta de negócios: guia completo

Como recarregar Bilhete Único pelo celular?