Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Governo estuda elevar média de valor do Bolsa Família para R$ 280

Por Thais SouzaPublicado em

O Governo Federal está estudando elevar a média do valor do benefício do Bolsa Família para R$ 280 mensais. Atualmente o valor médio é de R$ 190. As medidas devem ser anunciadas ainda este ano, após o fim do Auxílio Emergencial.

Governo estuda elevar média de valor do Bolsa Família

No mês de junho, as equipes das áreas de Economia e Cidadania do governo decidiram igualar a média do Bolsa Família com o atual valor das parcelas do Auxílio Emergencial, R$ 250. No entanto, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) solicitou que uma média de R$ 300 para o Bolsa Família. 

Por isso, no momento, o governo estuda adotar um meio-termo que considere o valor solicitado pelo presidente e que seja viável para o orçamento disponível para programas sociais. Com isso, a média mais adequada para o programa seria de R$ 280, R$ 90 a mais que o valor atual. 

Além do aumento no valor médio do benefício, o governo também estuda inserir mais quatro milhões de famílias no programa. Atualmente o Bolsa Família ajuda cerca de 14,6  milhões de famílias de baixa renda. Com a ampliação, o benefício social deve chegar a 18,6 milhões.

Novo Bolsa Família 

A expectativa é que, se implementadas, as mudanças sejam anunciadas no final de 2021, junto com o lançamento do novo Bolsa Família, uma nova versão do programa que conta com um plano de melhorias e investimentos. 

Homem desconfiado com a mão no queixo

Com o seu score calculado, você descobre o produto financeiro ideal para você!

Calcule o seu score de forma gratuita, rápida e segura e tenha acesso a centenas de cartões de crédito e outros produtos financeiros.
+ 1.267.543 milhões de pessoas já consultaram

Ao criar uma conta você aceita nossos termos de uso política de privacidade. Aceita também receber notificações por e-mail e SMS, que podem ser canceladas quando quiser.

De acordo com assessores presidenciais, o governo teria recursos para reformular o Bolsa Família ainda este ano. Isso graças ao Auxílio Emergencial, que fez com que os gastos com o programa diminuíssem.

O secretário Especial da Fazenda do Ministério da Economia, Bruno Funchal, comentou sobre as discussões sobre o Bolsa Família estarem atreladas ao Auxílio Emergencial.

"A discussão acaba sendo casada com o Auxílio Emergencial, porque o Bolsa Família começa logo depois do fim do Auxílio Emergencial. Com a extensão, é o tempo para o Ministério da Cidadania finalizar a elaboração do modelo e, assim que terminar o auxílio, a gente entra direto no novo programa de renda, que vai ser divulgado e explicado pelo governo nos próximos meses", disse o secretário.

Leia também 

Deixe o seu comentário abaixo caso tenha restado alguma dúvida em relação à notícia. Até a próxima! 

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Thais Souza

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, se identifica com conteúdos relacionados a investimentos e empréstimos e acredita que esse tipo de conhecimento pode mudar a vida das pessoas. Busca impactar a vida dos usuários que buscam resolver um problema ou conhecer melhor um produto ou serviço financeiro.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Bandeira verde deixará a conta de luz mais barata?

PicPay Card: anuncia fim da promoção de cashback de 5%

Conheça a nova função de consulta ao score de crédito do PicPay

Falha de sistema no C6 Bank resulta em desvio de R$ 23 milhões

Nova margem consignável para empréstimos em 2022 será de até 40% do benefício

Conheça as 8 mulheres mais ricas do Brasil em 2022

4 dos 10 bancos mais rentáveis do mundo são brasileiros

Saque extraordinário do FGTS: nascidos em fevereiro poderão sacar R$ 1 mil a partir do dia 30