Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Imposto de Renda 2021: prazo para declaração vai até 30 de abril

Por Thais SouzaPublicado em

A Secretaria da Receita Federal anunciou no dia 24 de fevereiro o prazo para a entrega da declaração do Imposto de Renda 2021, referente aos rendimentos tributáveis do ano passado. Confira até quando você poderá entregar e outras informações importantes. 

Prazo de entrega da declaração do Imposto de Renda 2021

De acordo com a Receita Federal, o prazo para a apresentação da declaração do Imposto de Renda 2021 começou no dia 1º de março e vai até às 23:59h do dia 30 de abril. O órgão estima que sejam entregues 32 milhões de declarações neste ano. 

Pela estimativa do Fisco, 60% das declarações terão restituição de imposto, 21% não terão imposto a pagar nem a restituir e 19% terão imposto a pagar. As restituições começarão a ser pagas em maio, de acordo com o cronograma abaixo:

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20
  • 1º lote: 31 de maio;
  • 2º lote: 30 de junho;
  • 3º lote: 30 de julho;
  • 4º lote: 31 de agosto;
  • 5º lote: 30 de setembro.

A entrega da declaração do Imposto de renda poderá ser feita através do Programa Gerador da declaração (PGD), disponível no site da Receita Federal ou na página do próprio Fisco.

IR 2021: quem precisa declarar?

  • Quem recebeu rendimentos tributáveis, sujeitos ao ajuste na declaração, em que a soma foi superior a R$ 28.559,70;
  • Quem recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a R$ 40 mil em 2020;
  • Quem obteve em 2020, ganho de capital na alienação de bens ou direitos sujeito à incidência do Imposto de Renda ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias e de futuros;
  • Quem obteve receita bruta em valor superior a R$ 142.798,50 em atividade rural;
  • Quem pretende compensar, no ano-base de 2020 ou posteriores, prejuízos de anos-calendário anteriores ou do próprio ano-calendário de 2020;
  • Quem, em 31 de dezembro, tinha a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300 mil;
  • Quem passou a ser residente no Brasil em qualquer mês e esteva nessa condição em 31 de dezembro de 2020;
  • Quem optou pela isenção do Imposto sobre a renda que incide sobre o ganho de capital oriundo da venda de imóveis residenciais, caso o produto da venda seja aplicado na aquisição de imóveis residenciais localizados no País, no prazo de 180 dias, contado da celebração do contrato de venda.

Este ano também contará com uma nova regra. Segundo a Receita Federal, quem recebeu Auxílio Emergencial em 2020, em qualquer valor, e outros rendimentos tributáveis em valor anual superior a R$ 22.847,76 terá que declarar o IR 2020 e ainda devolver o valor do benefício do auxílio. 

Depois da entrega da declaração do IR 2021, quem recebeu indevidamente as parcelas do Auxílio Emergencial poderá emitir DARF para a devolução do recurso.

Dica Foregon 

Vale lembrar que o quanto antes você entregar a sua declaração do Imposto de Renda, mais cedo receberá as possíveis restituições. O contribuinte também deve juntar recibos, no caso de aluguéis, de pensões, de prestações de serviços, e notas fiscais, usadas para comprovar deduções.

Aproveite e leia também:

Até a próxima! 

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Thais Souza

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, se identifica com conteúdos relacionados a investimentos e empréstimos e acredita que esse tipo de conhecimento pode mudar a vida das pessoas. Busca impactar a vida dos usuários que buscam resolver um problema ou conhecer melhor um produto ou serviço financeiro.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Tribunal de Justiça de São Paulo abre concurso para 845 vagas de nível médio

Lojas Renner terá conta digital para fidelizar clientes

Oportunidade de emprego: confira mais de 3 mil vagas abertas

Banco Inter disponibiliza cashback para MEI e PJ no cartão de crédito

PicPay compra 100% do Guiabolso com foco no open banking

Procon-SP: bancos deverão provar segurança dos aplicativos

Netflix altera preço da assinatura: confira os novos valores

Junção de Open Banking com Pix: tudo o que você precisa saber