Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Índice de endividamento chega ao maior nível em 12 anos

Por Sabrina VansellaPublicado em

A inadimplência, o não pagamento de uma conta ou dívida, chegou a um novo patamar no mês de fevereiro. A Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic) divulgou que o índice responsável por medir o endividamento no Brasil chegou ao maior nível em 12 anos.

A pesquisa reflete o momento atual da sociedade brasileira, no qual três em cada dez famílias têm contas em atraso. Em janeiro do ano passado, 24,5% das famílias tinham contas em atraso. Atualmente, 27% das famílias se encontram nesta situação, maior valor desde 2010.

O que você procura?

Índice de endividamento chega ao maior nível em 12 anos

Os dados divulgados pela Peic trazem informações relevantes para esse ano de 2022. Mesmo com o reaquecimento da economia após as vacinas contra a Covid-19, o desemprego e a falta de educação financeira ainda são fatores que impactam diretamente no endividamento.

Por conta disso, o levantamento reafirma a necessidade de buscar resoluções para fatores econômicos e mostra um crescimento da quantidade de famílias que afirmam não ter condições de pagar essas contas em atraso.

No início de 2022, 10,1% dos entrevistados afirmaram que não teriam como lidar com as contas. Em fevereiro, esse número subiu para 10,5%. Por coincidência, o mesmo patamar de fevereiro de 2021.

Adquirir bens e transformar o próprio dinheiro em experiências não é algo ruim. No entanto, é preciso ter cautela e honrar com cada compromisso antes de fazer uma nova aquisição.

Consulte seu CPF grátis e receba as melhores ofertas!

Mais de 300 opções entre cartões de crédito, contas e empréstimos.

Consultar CPF grátis
+ 1.267.543 milhões de pessoas já consultaram

Dicas de como evitar a inadimplência

Ao ter um nome limpo você tem liberdade financeira para solicitar produtos e serviços financeiros, além de não precisar lidar com estresses e ansiedades. Algumas dicas simples e práticas podem ter ajudar a evitar a inadimplência, confira:

  • Tenha conhecimento dos gastos e ganhos mensais na sua casa;
  • Utilize uma planilha para colocar todas as suas despesas, como: valores de contas fixas, despesas variáveis, emergências, entre outros;
  • Priorize as contas essenciais e evite novas dívidas em momentos de dificuldades;
  • Faça uma reserva de emergência e esteja preparado para imprevistos;
  • Aprenda a negociar suas dívidas e consiga acordos atrativos;
  • Considere fazer um empréstimo para quitar algumas dívidas com taxas de juros mais altas, mas fique atento às condições.

Informamos?

O portal da Foregon traz informações relevantes para o seu bolso. Se gostou, não esqueça de curtir o artigo. Caso tenha alguma sugestão, faça um comentário para nós. Até mais!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Sabrina Vansella

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, se identifica com conteúdos noticiosos e sobre dicas financeiras. Procura simplificar e melhorar a qualidade de vida dos usuários e, para isso, preza por uma pesquisa assídua e uma escrita clara.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Cenário pessimista: Banco Central afirma que inflação crescerá em 2023

Índice de endividamento chega ao maior nível em 12 anos

85% das pessoas que instalam apps dos bancos digitais não viram clientes, diz pesquisa

Consumidor busca banco digital pela baixa burocracia, diz pesquisa

Conheça 15 aplicativos que vão te ajudar a economizar

Mais brasileiros montaram reserva de emergência durante a pandemia

Comparativo: Nubank Ultravioleta ou C6 Carbon?

Pesquisa aponta que número de jovens que se tornaram MEIs na pandemia aumentou