Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Inteligência financeira: o que é e como desenvolver a sua?

Por Camila SilveiraPublicado em

A inteligência financeira é uma característica essencial para transformar hábitos que prejudicam as suas finanças e que, de certa forma, impedem você de dominar completamente o seu dinheiro.

Você sabia que em 2020, mais da metade dos brasileiros (66,3%) estavam endividados, de acordo com dados da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic)? Pois bem, infelizmente, esse é o resultado de uma má administração do orçamento.

Se você deseja fazer escolhas saudáveis para o seu bolso e quer preservar hábitos financeiros que proporcionarão bons resultados para o seu dinheiro, continue a leitura.

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

Neste artigo, você vai descobrir detalhadamente o que é inteligência financeira e como desenvolver a sua de forma simplificada.

Inteligência financeira: saiba o que é

Ser inteligente financeiramente é o mesmo que ser capaz de fazer escolhas sábias com o seu dinheiro. É ter, também, a habilidade de lidar com as suas finanças de forma adequada, para preservar a sua segurança financeira no futuro e, como resultado, adquirir poder sobre o dinheiro.

Esse assunto pode parecer bobagem para muitos, mas vamos combinar, quantas pessoas milionárias já perderam toda a sua fortuna por aí? Além disso, quantas pessoas você conhece que, mesmo ganhando pouco, conseguiram realizar inúmeros sonhos, como a conquista da casa própria?

Isso tem uma resposta e é simples: inteligência financeira. Quem sabe fazer as melhores escolhas para a vida financeira consegue ter poder sobre o dinheiro. Sendo assim, não importa quanto você tem em sua conta bancária, o que faz a diferença é a forma como a sua mente funciona em relação às finanças.

Entenda a importância da inteligência financeira

A inteligência financeira é de extrema importância, pois toda e qualquer realidade pode mudar de um dia para o outro.

Melhor dizendo, não é porque uma pessoa é rica hoje, que o seu futuro está completamente garantido, da mesma forma que se alguém não tem um grande patrimônio hoje, não quer dizer que será para sempre assim – tudo vai depender da inteligência financeira de cada um.

Por isso, é fundamental cultivá-la, pois a partir dela, você passa a ter pensamentos, atitudes e hábitos que permitirão a construção e preservação de um patrimônio cada vez maior.

Além disso, uma gestão eficiente do seu dinheiro permite que você consiga arcar com todos os seus compromissos financeiros mensais e ainda poupar para atingir as suas metas de curto, médio e longo prazo.

Com a inteligência financeira, você tem mais liberdade para fazer escolhas, ganha mais propósito em sua vida e deixa de trabalhar apenas para pagar as suas contas. Além disso, você começará a ver o dinheiro como um recurso que garante a prosperidade e realização dos seus sonhos.

Como desenvolver a inteligência financeira?

1. Tenha controle sobre o seu orçamento

O primeiro passo é saber exatamente quais são seus ganhos, despesas e o que pode ser feito para reduzir ou cortar gastos desnecessários.

Esse controle financeiro é essencial para que você consiga identificar se o seu padrão de vida é compatível com a sua renda e o que pode ser feito para otimizar essa relação.

Não se esqueça: o objetivo não é apenas terminar o mês no zero a zero, mas sim investir um valor que sobrar para fazer o dinheiro trabalhar a seu favor.

2. Invista em educação financeira

Investir em educação financeira é super importante, afinal, conhecer os termos do mercado, entender como a economia funciona, saber economizar e investir é o mesmo que estar na frente daqueles que não se interessam pelo assunto.

Sendo assim, procure aprender mais sempre, realize cursos, leia livros e assista filmes sobre finanças. Sempre é possível aprender uma nova lição que contribuirá para o desenvolvimento da sua inteligência financeira.

3. Valorize o seu tempo, pois ele é dinheiro!

Quantas horas você passa trabalhando e se dedicando para comprar um produto que, talvez, nem te satisfaça no longo prazo?

Saber quanto custa a sua hora de trabalho e quanto esforço é necessário para adquirir um bem é necessário para que você comece a fazer escolhas inteligentes com o seu dinheiro.

Não importa qual seja a sua renda, organize o seu orçamento, tenha prioridades, corte gastos supérfluos e dedique seus esforços para conquistar aquilo que realmente traga sentido para você e seu futuro.

As pequenas escolhas que você tem hoje possuem um grande impacto em seu orçamento amanhã. Sendo assim, repense, faça as contas e sempre opte por aquilo que, de fato, agregará valor em sua vida.

Descomplicamos?

Esperamos ter ajudado você com esse conteúdo. Em caso de dúvidas ou sugestões, deixe o seu comentário para nós e até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Camila Silveira

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, adora descomplicar os cartões de crédito, empréstimos, financiamentos, seguros, contas digitais, entre outros. Boa parte do seu trabalho é acompanhar a movimentação dos bancos e instituições financeiras para trazer as principais notícias do mercado.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Banco Central: quais são suas funções?

Dinheiro físico: conheça seus mitos e verdades

Entenda o que é IPCA e IGP-M e saiba quais as diferenças entre eles

Quanto tempo demora para aumentar o score de crédito?

Banco Central lança ferramenta que faz diagnóstico da saúde financeira do brasileiro; saiba mais

É melhor financiar ou alugar?

Renda ativa e renda passiva: saiba quais são as diferenças entre os dois termos

Tarifas bancárias: o que são?