Foregon.comConteúdos
    1. Dicas Financeiras

    Saiba os custos do intercâmbio para Alemanha por um ano

    Por Janaína TavaresPublicado em
    Compartilhe

    Alinhar os estudos e ainda aprender outra língua pode ser um diferencial na carreira de qualquer profissional. Para quem está buscando um curso de alemão, uma das melhores opções é optar no intercâmbio para Alemanha, já que o estudante pode ter uma verdadeira imersão na cultura e história do país.

    Intercâmbio para Alemanha

    Quando você começa a organizar sua viagem, nada melhor do que estar por dentro de todos os custos que envolvem esse tipo de investimento. Para te ajudar, separamos alguns itens que você já pode adicionar em seu planejamento financeiro. Veja abaixo:

    Estudar alemão

    O intercâmbio para Alemanha é recomendado principalmente para quem estuda as áreas de tecnologia, ciência, engenharia, economia e inovação. Isso se deve aos mais de 230 acordos de cooperação entre universidades brasileiras e alemãs, uma medida que facilita esse intercâmbio durante a faculdade.

    Contudo, a Alemanha passou a cobrar uma anuidade para os alunos que não fazem parte da União Europeia. Em média, esse valor é de 3 mil euros anuais, ou seja, R$ 13 mil. Mas, durante o curso também é permitido trabalhar 20 horas semanais, o que já ajuda o estudante a manter as despesas em dia.

    Se você optar por aprender a língua alemã na capital do país, Berlim, o curso de um ano sai por 5,6 mil euros, cerca de R$ 22,4 mil . Apesar do preço não ser barato, é nessa cidade que você pode encontrar pessoas de todos os países.

    Outra alternativa é estudar em Frankfurt, uma cidade menor, comparada com a capital, mas igualmente vantajosa para os estudantes. Você consegue fazer um curso de um ano por 4,8 mil euros (R$ 19 mil). 

    Custo de vida na Alemanha

    No intercâmbio para Alemanha, o aluno tem a vantagem de estar num dos países europeus mais desenvolvidos economicamente. Entretanto, o custo de vida não sai barato por lá. 

    As principais cidades do país são: Munique, Hamburgo, Frankfurt, Düsseldorf, Stuttgart, Colônia e a capital Berlim. Assim, o custo de vida depende do lugar que você pretende morar. Apesar disso, se você também for trabalhar na Alemanha vai perceber que o salário mínimo acompanha essa tendência.

    Desde o início de 2017, o valor é de 8,84 euros por hora, o que equivale a um salário mensal mínimo de 1.500 euros. Mas, o aconselhável é que você tenha uma boa reserva para se sustentar, caso não encontre um emprego assim que chegar no país.

    Morar na Alemanha

    Outro item importante é a moradia que o estudante vai ficar. Em Berlim, por exemplo, você consegue alugar um apartamento de um quarto no Centro por cerca de 870 euros. Se optar por morar no subúrbio, esse valor cai para cerca de 670 euros.

    Além do aluguel, você pode pesquisar por casas de família na capital. Mas se prepare para gastar por volta de 4 mil euros, cerca de R$ 16 mil. Já em Frankfurt, os preços de aluguel são mais caros, variando entre 900 euros por um apartamento no Centro da cidade e 700 euros se for mais afastado.

    Transporte 

    Uma boa vantagem de morar na Alemanha é a qualidade do transporte público. Em Munique, por exemplo, o valor do transporte é de 51,60 euros por mês. Já em Stuttgart, o cartão mensal para a região Central custa 85 euros. Por isso, compensa mais o estudante andar de metrô do que comprar um carro na Alemanha.

    Para morar na Alemanha precisa de visto?

    A resposta é sim, tanto para estudar como para trabalhar na Alemanha o visto é obrigatório. Geralmente, esse registro tem validade de poucos meses quando a pessoa vai para o país com o objetivo de aprender outra língua.

    Por isso, ao chegar na Alemanha você tem que se registrar no Departamento dos Cidadãos (Bürgeramt / Bürgerbüro) da cidade onde está morando. Logo em seguida deve se registrar no Departamento de Imigração (Ausländeramt / Ausländerbehörde) e mostrar o seu visto.

    É a partir do visto que o estudante consegue tirar uma permissão de residência temporária para o tempo em que vai permanecer na Alemanha. Porém, isso só acontece se ele cumprir os pré-requisitos determinados como, por exemplo, comprovar que tem como se sustentar financeiramente.

    Outro fator que você pode incluir no seu planejamento é o seguro viagem para a Europa, item obrigatório para residir na Alemanha. Com todas as despesas anotadas, agora você pode ficar mais tranquilo em relação a seu intercâmbio.

    Depois conte pra gente como está sua organização financeira para a viagem. Até a próxima!

    Gostou? Deixe seu curtir
    Compartilhe nas suas redes sociais

    Leia a seguir

    • Dicas Financeiras

      7 sinais de atenção com o seu cartão de crédito

    • Dicas Financeiras

      Confira 8 mitos e verdades sobre nome negativado

    • Dicas Financeiras

      7 curiosidades sobre o cartão de crédito

    • Dicas Financeiras

      Conheça o banco chinês XCMG que irá atuar no Brasil

    Ver mais conteúdos

    Veja o que estão comentando