Foregon.comConteúdos

Quanto custa um intercâmbio para Argentina?

Por Janaína TavaresPublicado em
Compartilhe

A América do Sul é um dos destinos preferidos das pessoas que pretendem sair do país de origem para aprender espanhol e até mesmo a trabalho. Dentre as opções, você pode escolher um intercâmbio para Argentina, mas antes de se aventurar nesse local, que tal saber os principais custos que terá com essa viagem?

Além disso, aprimorar outra língua num país próximo do Brasil pode sair muito mais barato do que ir à Europa, por exemplo. Vale lembrar que há escolas que ainda oferecem descontos especiais para estudantes de países do Mercosul.

Intercâmbio para Argentina

Para descomplicar sua vida, separamos alguns itens para você refletir enquanto planeja sua viagem:

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

Cursos de idiomas

Para ter uma base, um curso de línguas, de 20 horas semanais, pode sair por

R$ 400 por semana. Já nas universidades o cenário é um pouco diferente porque o ensino pode ser gratuito ou cobrar uma mensalidade. 

Entretanto, até mesmo nas universidades particulares há chances de você conseguir uma bolsa, isenção de taxas e preços abaixo da média. O segredo aqui é o estudante pesquisar quais instituições oferecem o que ele mais precisa por um valor mais em conta.

Documentação para morar na Argentina

Se o estudante ficar por até 90 dias no país, não será necessário o visto. Devido a um acordo do Mercosul, brasileiros podem entrar na Argentina para trabalhar e estudar com apenas RG ou passaporte, desde que não estejam vencidos.

Mas se você estender seu intercâmbio, deve solicitar permissão de residência na embaixada da Argentina, no Brasil, ou ainda no departamento responsável no próprio país. Para isso, você deve levar:

  • Comprovante de matrícula da instituição de ensino;
  • Documento de identidade ou passaporte;
  • Comprovante de antecedentes criminais;
  • Comprovante de pagamento da taxa de emissão.

Vale destacar que a taxa para realizar o processo custa US$ 300, de acordo com a cotação do dia. Já o Documento Nacional de Identificacíon (equivalente ao RG no Brasil) pode demorar 60 dias para ficar pronto.

Moradia na Argentina

Quando se fala em intercâmbio para Argentina, o estudante vai ter várias possibilidades de moradia no país, como casas de família, residência estudantil, universitária ou ainda alugar um apartamento sozinho.

Na capital Buenos Aires, os gastos ficam em média US$ 1.100 tanto para morar em casa familiar, como nas residências estudantis. O ideal é você avaliar a localização e distância da escola, universidade e trabalho, já que o barato pode sair caro se ficar muito longe.

Custo de vida 

Para morar na Argentina, o custo de vida na capital, por exemplo, é semelhante ao de São Paulo, girando em torno de mil a R$ 2 mil reais mensais. A vantagem é que se você for com o objetivo de estudar, as universidades públicas são gratuitas e as mensalidades das faculdades particulares saem mais baratas do que as brasileiras.

Lembre-se que você também vai precisar de um seguro-saúde para ter uma viagem mais tranquila e segura. Por isso, reserve pelo menos uma quantia de R$ 15 mil no intercâmbio para Argentina.

Dê continuidade a seu planejamento financeiro, incluindo os itens citados para que sua viagem seja mais prazerosa. Qualquer dúvida, deixe aqui nos comentários. 

Até logo!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe nas suas redes sociais

Janaína Tavares

Jornalista e produtora de conteúdo, é Redatora na Foregon. Apaixonada por cinema e pelo mundo asiático, seu foco está em entregar textos úteis e inspiradores.

Ver todos os posts

Leia a seguir

  • Dicas financeiras

    SafraWallet: conheça as vantagens

  • Dicas financeiras

    O que é o Radar Pessoal?

  • Dicas financeiras

    Qual o prazo para sacar o FGTS após demissão?

  • Dicas financeiras

    Como parcelar boleto com cartão de crédito?

Ver mais conteúdos

Veja o que estão comentando

Principais conteúdos

Principais assuntos

  1. Home
  2. Conteúdo
  3. Dicas financeiras