Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

IPOs: o que são e como investir?

Por Thais SouzaPublicado em

Você já ouviu falar em empresas de capital aberto? Elas são grandes exemplos para o avanço da economia e investimentos em ações. Neste artigo você vai conferir o que são IPOs e como elas podem ser uma oportunidade tanto para investidores de longo prazo quanto para os que estão interessados em obter ganhos rápidos. Vamos lá? 

O que são IPOs?

A Initial Public Offering, mais conhecida como IPO ou oferta pública inicial, é basicamente a primeira vez que uma empresa vende as suas ações na Bolsa de Valores. Ou seja, quando uma companhia abre um IPO, ela coloca parte de suas ações à venda com o objetivo de captar recursos a um custo mais barato do que um financiamento bancário, por exemplo. 

Quando uma empresa quer captar recursos com o objetivo de investir em infraestrutura, funcionários ou outras estratégias, ela tem a opção de contratar um empréstimo ou financiamento empresarial, mas geralmente as taxas para esse tipo de crédito não são tão atrativas. Por isso, a alternativa é fazer uma IPO, como uma forma de captar esses recursos de forma mais rápida e barata.

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

Basicamente, ao lançar um IPO a empresa estará disponibilizando pela primeira vez a possibilidade de investidores comprarem suas ações na bolsa, que funcionam como pequenas partes da empresa. Assim, o investidor participa do seu lucro quando ele for distribuído.

Dessa forma, ela se torna, então, uma companhia de capital aberto com papéis negociados no pregão da Bolsa de Valores. Esse investimento pode ser vantajoso para as empresas, que vão atrair mais recursos, e também para os investidores, que têm a possibilidade de alto rendimento, com baixo investimento.

Afinal, vale a pena investir em IPO?

As IPOs são ótimas oportunidades de comprar ações com preços mais baixos, já que são ofertadas por empresas que nunca tiveram o capital aberto. Além disso, eles podem se beneficiar com a valorização dessas ações. 

Mas vale ressaltar que as IPOs são investimentos em ações e, portanto, são aplicações em Renda Variável. Isso quer dizer que os riscos são maiores, mas os retornos também são grandes. Por isso, é muito importante que você saiba qual o seu perfil de investidor, para saber se está apto a correr riscos de perder o seu dinheiro. 

De forma geral, as IPOs são ótimas formas de ter um bom lucro e diversificar a sua carteira de investimentos. Mas para isso é necessário muito estudo do mercado e um bom entendimento sobre a empresa que você deseja investir, afinal, se ela quebrar você perderá tudo.

Como investir em IPOs? 

Investir em IPOs requer muita atenção, pois não é um processo fácil. O primeiro passa é escolher e analisar o histórico e demonstrativo da empresa. Nessa etapa você vai avaliar se a empresa oferece riscos para seus investimentos, por isso é uma das etapas que pede mais atenção. 

Depois de escolher e analisar a empresa que você pretende investir, o próximo passo é abrir sua conta em uma corretora de investimentos que está participando do IPO. Você deverá fazer uma reserva das ações por meio do Home Broker, informando o volume financeiro que deseja comprar, de acordo com a faixa de preço estabelecida.

Antes de abrir a sua conta em uma corretora, vale a pena analisar as condições oferecidas por cada uma, como funcionalidades, taxas, atendimento e outros fatores. Para te ajudar na decisão, abaixo separamos um artigo sobre o assunto: 

A faixa de preço das ações é definida através do processo de bookbuilding, que é um processo que tem como objetivo definir um preço justo para uma oferta pública inicial, de acordo com a quantidade de ações e a que valor que os investidores institucionais indicaram que querem comprá-las.

Após a definição dos valores, começam as negociações no mercado secundário. Ou seja, é aqui que as ações serão negociadas na Bolsa de Valores, com altas e baixas definidas de acordo com as oscilações deste mercado.

Descomplicamos?

Esperamos que este artigo tenha sido útil para você. Ah, e vale a pena lembrar de que antes de investir em Renda Variável é fundamental que você analise os seu perfil de investidor para descobrir se esse ativo é o ideal para seus objetivos e momento financeiro.

Se ficou com alguma dúvida, deixe seu comentário abaixo. Até a próxima! 

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Thais Souza

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, se identifica com conteúdos relacionados a investimentos e empréstimos e acredita que esse tipo de conhecimento pode mudar a vida das pessoas. Busca impactar a vida dos usuários que buscam resolver um problema ou conhecer melhor um produto ou serviço financeiro.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Investimentos prefixados: entenda se eles valem a pena

Investimento: saiba quanto da sua renda mensal deve ser investida

Melhores negócios para abrir com baixo investimento em 2021

Integrada, Caixa Fácil e Azul: conheça as modalidades de conta poupança da Caixa

Por que investir em fundos imobiliários?

Investimento: transforme R$ 100 em R$ 1.000 em 1 mês

Como se preparar para imprevistos financeiros?

O que a Selic em 3.5% ao ano influencia no seu dinheiro?