Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Juros compostos: o que são e como afetam a sua vida financeira?

Por Nara LimaPublicado em

Você já ouviu falar sobre juros compostos? Eles estão presentes em diversas movimentações financeiras que fazem parte do dia a dia, como em investimentos, empréstimos, financiamentos e, em alguns casos, até na fatura atrasada do cartão de crédito.

Para você ficar por dentro do assunto e entender de maneira simplificada o que são e como eles afetam as nossas vidas, preparamos este artigo para você. Continue a leitura e aproveite!

Juros compostos: o que são?

Antes de mais nada, vamos te explicar o que são os juros de modo geral. Juros é o nome dado a taxa cobrada quando um montante é emprestado para alguém, seja de um banco para uma pessoa ou de uma pessoa para um banco.

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

Resumidamente, podemos dizer que eles são taxas que servem como uma "proteção" para aquele que está concedendo o dinheiro. No mercado existem dois tipos de juros: os simples e os compostos. Entenda como cada um deles funciona:

  • Juros simples: juros que incidem apenas sobre o valor inicial;
  • Juros compostos: conhecidos como "juros sobre juros", eles são calculados em cima de todo o dinheiro acumulado, ou seja, do montante mais recente.

Confira alguns exemplos

Se você possui R$ 2 mil para investir e há um investimento de taxa de juro simples com aplicação de 5% do mês. Mensalmente, seu dinheiro investido vai render mais R$ 100. Ou seja, no mês inicial, o valor passará de R$ 2 mil para R$ 2.100, no próximo para R$ 2.200 e assim por diante. Isso significa que ele sempre rende a mesma quantidade. 

Já com os juros compostos, a conta acontece de forma diferente, pois a aplicação acontece sobre o valor total do investimento, contando com os rendimentos dos meses anteriores. Logo, se você investir R$ 2 mil com a mesma aplicação de 5%, no primeiro mês você vai acumular mais R$ 50 ficando com R$ 2.100. No entanto, a partir do segundo mês, os 5% de aplicação serão recalculados a partir do valor que está na conta naquele mês, nesse caso, R$ 2.100.

Ao invés de o seu dinheiro render R$ 100, ele vai render o equivalente a 5% de R$ 2.100 e, assim, sucessivamente.

Juros compostos em dívidas

Os exemplos citados acima exemplificam como os juros compostos atuam sobre os investimentos. Contudo, é importante lembrar que eles também são aplicados sobre dívidas. Dessa forma, o déficit que parece ter um valor pequeno, com o tempo, pode se transformar em um grande problema para o seu bolso.

Por isso, é muito importante realizar pesquisas e se informar antes de optar por pagar apenas o mínimo da fatura, ou fazer um empréstimo, por exemplo.

Dica da Foregon

Uma dica para te ajudar a evitar cair nos juros compostos é manter a organização financeira em dia e ficar sempre atento ao seu orçamento e todos seus gastos. Assim, você conseguirá estar a par de todos os números e poderá se planejar melhor para arcar com dívidas que de fato cabem no seu orçamento.

Descomplicamos?

Esperamos que esse conteúdo seja útil para você, afinal, o nosso principal objetivo é descomplicar a sua vida financeira. Em caso de dúvidas ou sugestões, deixe seu comentário aqui embaixo.

Até mais!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Nara Lima

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, gosta de escrever sobre educação financeira. Preza pela facilidade da leitura e pela checagem das informações, buscando produzir um conteúdo de leitura simplificada e que sane as dúvidas do leitor.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

6 livros sobre empreendedores brasileiros de sucesso

O que é um aporte financeiro? Entenda seu funcionamento

O que é DeFi: o novo formato das finanças

Vai negociar suas dívidas? Entenda qual a importância do planejamento financeiro

Economia: expectativas para o Brasil em 2022 estão piorando

Estorno e cancelamento de compras: entenda a diferença

Qual a diferença entre economizar, poupar e investir?

Juros compostos: o que são e como afetam a sua vida financeira?