Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Novo gasto com Auxílio Emergencial pode gerar alta na Taxa Selic

Por Thais SouzaPublicado em

O Governo estuda oferecer um novo Auxílio Emergencial de até R$ 250 para a população durante a pandemia do Covid-19. Porém, o Banco Central teme que esse estímulo, sem uma compensação com um corte de gastos ou alta de tributos, pode resultar em alta da Taxa Selic, atualmente na mínima histórica de 2% ao ano.

Novo gasto com Auxílio Emergencial pode gerar alta na Taxa Selic

Segundo o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, uma nova rodada do Auxílio Emergencial em 2021 sem uma contraparte pode fazer com que a taxa básica de juros do país tenha uma alta. 

Quando uma verba emergencial é retirada dos cofres públicos, geralmente é feita uma compensação através de políticas de corte de gastos ou alta de tributos. 

Pago em 2020 para os mais afetados pela pandemia, o Auxílio Emergencial levou a um aumento de 17,9% na dívida pública federal, o total da dívida chegou a mais de R$ 5 trilhões.

Novo Auxílio Emergencial

Para que o novo Auxílio Emergencial entre em vigor em março, terá que ser aprovada uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) de orçamento de guerra, semelhante à aprovada em 2020. Esse tipo de orçamento permite que o governo amplie os gastos no combate à pandemia livre das regras fiscais. 

Homem desconfiado com a mão no queixo

Com o seu score calculado, você descobre o produto financeiro ideal para você!

Calcule o seu score de forma gratuita, rápida e segura e tenha acesso a centenas de cartões de crédito e outros produtos financeiros.
+ 1.267.543 milhões de pessoas já consultaram

Ao criar uma conta você aceita nossos termos de uso política de privacidade. Aceita também receber notificações por e-mail e SMS, que podem ser canceladas quando quiser.

O texto da versão quase final da PEC constitucional que pode aprovar o novo Auxílio Emergencial em 2021 ressalta que não haverá cortes obrigatórios, redução de salários ou corte de benefícios sociais afim de compensar o teto de gastos do auxílio. 

Se confirmado, o novo Auxílio Emergencial sem nenhuma compensação de gastos, pode fazer com que a dívida do governo cresça ainda mais e, com isso, gerar dúvidas entre investidores sobre a capacidade do governo de honrar seus pagamentos.

"A mensagem que será passada é que a trajetória da dívida vai continuar a subir e o prêmio de risco que os investidores vão pedir para manter a dívida brasileira pode ter um efeito, uma implicação de qual tipo de política que o Banco Central pode adotar", disse o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, durante videoconferência direcionada a investidores internacionais.

A PEC de guerra do novo Auxílio Emergencial pode ser aprovada em breve pelo Congresso. Confira como vai funcionar a nova distribuição do beneficio:

Gostou da notícia?

Caso tenha ficado com alguma dúvida sobre a notícia, deixe seu comentário abaixo que entraremos em contato. Até a próxima! 

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Thais Souza

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, se identifica com conteúdos relacionados a investimentos e empréstimos e acredita que esse tipo de conhecimento pode mudar a vida das pessoas. Busca impactar a vida dos usuários que buscam resolver um problema ou conhecer melhor um produto ou serviço financeiro.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Inter oferece 12% de cashback nas compras feitas na Amazon

Banco do Brasil lança financiamento de iPhone em até 60X

Caixa reduz parcelas de financiamento durante licença maternidade

FGTS poderá ser utilizado para compra de casa popular em 2023

Foregon marca presença no StartupON compondo time de empreendedores da região Oeste do Estado de São Paulo

Ganhe 4% de investback com o cartão XP para abastecer seu veículo

Auxílio Brasil cancelado: conheça os principais motivos

Distrito e Foregon promovem um seminário gratuito sobre Educação Financeira para negócios