Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos

Nubank tem prejuízo de quase 212% em intervalo de 1 ano

Por Janaína TavaresPublicado em

Mesmo sendo uma das fintechs que mais cresce e atrai clientes no Brasil, isso não significa que o Nubank não está sujeito às perdas do mercado. Foi o que aconteceu no último balanço divulgado pela empresa, em que o prejuízo da startup aumentou de R$ 100,3 milhões para R$ 312,7 milhões entre 2018 e 2019, ou seja, 211,8%.

Caso queira saber mais informações sobre esse assunto, continue com a leitura do artigo e entenda quais foram as principais despesas e ganhos do Nubank dentro desse intervalo de um ano.

O que levou a esse prejuízo do Nubank?

Conforme um comunicado oficial feito pela fintech:

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

"O aumento nas despesas financeiras deve-se principalmente à provisão para aumento de crédito de liquidação duvidosa, que aumentou 53%, enquanto os saldos de valores a receber cartão de crédito no ativo aumentaram 76%".

Além disso, a instituição financeira destacou outros fatores que foram fundamentais para aumentar ainda esse prejuízo. Dentre eles, vale a pena citar:

  • Despesas administrativas: aumento de 202.4%, ou seja, R$ 1,03 bilhão;
  • Despesas operacionais: de R$ 237,5 milhões para R$ 652,3 milhões;
  • Despesas com intermediação financeira: aumento de 36.7%, ou seja, R$ 841,4 milhões;
  • Gastos com pessoal: aumento de 88%, ou seja, R$ 340,32 milhões;
  • Resultado operacional da companhia: piorou 285.3%, ou seja, um prejuízo operacional de R$ 443,5 milhões em 2019.

Outros setores do Nubank cresceram mesmo com o prejuízo

Apesar das prejuízos em suas operações, o Nubank também pôde ver o crescimento em alguns setores do seu negócio, tais como:

  • Aumento de vendas de todos os segmentos da fintech;
  • Receitas com intermediação financeira foram para 165,5% e atingiram R$ 528,8 milhões;
  • Receita de prestação de serviços do Nubank aumentou 90%, um ganho de R$ 914,6 milhões em 2019;
  • A base de clientes em 2019 foi de 16 milhões, um salto de 465% em relação ao ano anterior;
  • Saldo de R$ 12,1 bilhões na carteira de operações de cartão de crédito em 2019, crescimento de 78% se comparado a 2018.

É seguro deixar o dinheiro no Nubank?

Independentemente dessa situação, o Nubank ainda é uma das melhores opções do mercado para guardar e até mesmo investir no seu dinheiro. 

Isso porque a instituição financeira sempre está inovando, trazendo soluções financeiras que não cobram taxas de juros e tarifas de manutenção abusivas.

Alguns exemplos claros disso são os seus serviços básicos, como transferências bancárias, saques, além do Nubank Rewards, NuConta, o lançamento do Resgate Planejado e muito mais.

Conteúdos que você precisa conhecer

Para ficar por dentro de mais assuntos do universo financeiro, recomendamos a leitura dos seguintes artigos:

Descomplicamos?

Esperamos ter ajudado você com o nosso conteúdo. Em casos de dúvidas ou sugestões, envie seu comentário para que possamos responder. Até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Janaína Tavares

Jornalista e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, a Janaína (ou Jana). Como redatora, ama os conteúdos sobre dicas financeiras. Preza pela checagem de todas as informações e o conteúdo perfeito para ela, é aquele que ajuda o leitor a resolver um problema, ensinando e orientando o leitor a tomar a melhor decisão.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

A Nextel agora é ‘Claro nxt’: entenda o que mudou

IBGE abre concurso para 204 mil vagas temporárias do Censo 2021

Entenda porque o preço do gás de cozinha aumentou

Conheça os 9 projetos que visam prorrogar o Auxílio Emergencial

MT lança o seguro-desemprego pela internet: confira

Programa de fidelidade da Americanas será gratuito para todos os clientes

Banco Inter faz parceria com Vítreo para oferecer fundos de criptomoedas

Governo edita Medida Provisória que facilitará o acesso a empréstimos

  1. Home
  2. Conteúdo
  3. Notícias sobre economia e finanças