Foregon.comConteúdos

O que dizem os bancos sobre as novas regras do cheque especial?

Por Janaína TavaresPublicado em
Compartilhe

Na última segunda-feira, dia 06, entrou em vigor a medida que fixa os juros em até 8% para a taxa mensal do cheque especial, além de mais regras que permitem a cobrança da tarifa pelas instituições financeiras para disponibilizar esse crédito. Para entender mais detalhes a respeito desse assunto, basta continuar a leitura.

Como funciona a partir de agora?

A novidade que foi aprovada pelo CMN (Conselho Monetário Nacional) vai funcionar da seguinte maneira: esta cobrança de tarifa só será permitida, por enquanto, para novos contratados. Ou seja, quem já tem cheque especial, a mudança só passará a valer a partir do dia 1º de junho.

Vale lembrar que a medida prevê a cobrança adicional de 0,25% para aqueles clientes do cheque especial, cujo limite exceder os R$ 500 previstos na nova regra.

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

Contudo, essas alterações já tinham sido definidas em novembro de 2019 pelo Banco Central do Brasil. Mas, nesta época, não existia um limite para a taxa do cheque especial, que é considerado por muitos como uma das modalidades de crédito mais caras para os brasileiros.

As novas regras também trouxeram opiniões divergentes em relação a este assunto. Isso se deve principalmente porque a proposta é tarifar os clientes que tenham um limite acima do previsto, mas que não utilizaram o cheque naquele determinado mês. Isso significa que só pagará os 0,25% quem não tiver gastos.

Dessa maneira, ficam isentos da taxa os consumidores com limite maior que os R$ 500 e que também utilizaram o cheque especial. Sendo assim, o valor adicional será abatido da taxa de até 8% ao mês.

Posicionamento dos bancos

Algumas das principais instituições financeiras do país já se pronunciaram sobre o assunto. Dentre elas, o Banco do Brasil lançou um comunicado afirmando recentemente que não irá cobrar a tarifa extra de 0,25% para os clientes que ultrapassarem os R$ 500. A fintech C6 Bank também tem o mesmo posicionamento. 

Por outro lado, o banco Santander foi a favor das novas regras do cheque especial. O argumento da instituição é que a taxa do Santander Master será reduzida para até 8% ao mês. Além disso, em conformidade com a regulamentação, incidirá uma tarifa mensal de 0,25% do valor do limite de crédito que exceder R$ 500.

Porém, alguns bancos ainda não definiram como essa medida será trabalhada. De acordo com o banco Itaú, a empresa não decidiu de imediato se irá cobrar a tarifa. Também deixou claro que  qualquer cobrança adicional será informada aos seus clientes com antecedência e nos canais adequados.

Já o banco Bradesco informou que não vai cobrar a taxa até junho deste ano. Depois desse período, a instituição financeira irá avaliar se aplica ou não a cobrança de alguma tarifa e de que forma poderá ser feito isso. Por fim, a Caixa Econômica Federal disse que, no momento, a tarifa adicional autorizada por essa nova medida não será cobrada dos usuários.

Entenda mais sobre cheque especial

Fale pra gente, o que você achou dessa medida? Se tiver com alguma dúvida para entender como funciona o cheque especial e suas características, selecionamos alguns artigos para sua leitura:

Até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe nas suas redes sociais

Janaína Tavares

Jornalista e produtora de conteúdo, é Redatora na Foregon. Apaixonada por cinema e pelo mundo asiático, seu foco está em entregar textos úteis e inspiradores.

Ver todos os posts

Leia a seguir

  • Dicas financeiras

    Mibank: conheça

  • Dicas financeiras

    WhatsApp clonado: o que fazer?

  • Dicas financeiras

    Como calcular o valor de uma dívida?

  • Dicas financeiras

    O que é linha de crédito e como obter uma para sua empresa?

Ver mais conteúdos

Veja o que estão comentando

Principais conteúdos

Principais assuntos

  1. Home
  2. Conteúdo
  3. Dicas financeiras