Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Onde investir com Selic a 2%?

Por Janaína TavaresPublicado em

No começo de agosto, o Comitê de Política Monetária (Copom) decidiu por reduzir a taxa de juros básica da economia, Selic, em 2%.

Essa é a 9ª vez consecutiva que isso acontece, por isso, neste artigo, vamos mostrar a você se compensa investir o seu dinheiro para ter uma boa rentabilidade. Gostaria de ver mais detalhes?Acompanhe a leitura do artigo.

Onde investir?

Mesmo com essa queda da Selic, você precisa fazer investimentos que estejam de acordo com o seu perfil de investidor. Portanto, é preciso conhecer quais são esses perfis:

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20
  • Conservador: se caracteriza por aceita pouco ou praticamente nenhum risco;
  • Moderado: aquele que aceita algum risco para ter mais rentabilidade;
  • Agressivo ou arrojado: pessoa que aceita muito risco para ter mais rentabilidade em suas aplicações.

Ao saber disso, você já pode considerar o planejamento da sua carteira de investimentos, levando em consideração a Selic em 2%.

Opções de carteira que não incluem reserva de emergência

  • Perfil conservador: 50% em fundos multimercados, 50% em debêntures e títulos como o Tesouro IPCA+;
  • Perfil moderado: 30% fundos imobiliários e ações, 30% em renda fixa e 40% em fundos multimercado;
  • Perfil agressivo: 10% a 20% em renda fixa, 30% a 40% em fundos multimercados e 50% em fundos imobiliários e ações.

Opções de carteira que incluem reserva de emergência

  • Perfil conservador: 70% em renda fixa pós-fixado, 15% em renda fixa pré-fixado e 15% em renda fixa atrelada à inflação;
  • Perfil moderado: 30% em fundos multimercado, 10% em renda variável, 15% em renda fixa atrelada à inflação, 30% em renda fixa pós-fixado e 15% em renda fixa pré-fixado;
  • Perfil agressivo: 25% em fundos multimercado, 25% em renda variável, 10% em renda fixa atrelada à inflação, 20% em renda fixa pós-fixado e 10% em renda fixa pré-fixado.

Como investir com Selic a 2%?

Antes de começar a aplicar o seu dinheiro, é interessante ter dois tipos de estratégias em mente que vão te ajudar independentemente do seu perfil de investidor.

A primeira é saber investir em títulos públicos ou privados com um prazo de vencimento mais longo. Por isso, ao invés de comprar títulos que tenham liquidez imediata, opte por deixar o dinheiro por mais tempo com o governo ou com o banco.

Contudo, nossa dica é que você avalie com calma para onde vai o seu dinheiro, as garantias oferecidas, dentre outros aspectos.

Já a segunda estratégia diz respeito à diversificação da sua carteira, justamente porque essa é uma ótima maneira de conseguir mais rentabilidade.

Dito isto, você pode focar em uma parcela dos seus investimentos para comprar ativos de renda variável e, a outra, para aplicações em renda fixa.

Conteúdos úteis para você

Vale a pena separar esse momento para conhecer demais artigos que podem te ajudar:

Descomplicamos?

Agora que você já sabe onde investir com a Selic reduzida, fale pra gente: qual o tipo de investimento que pretende realizar? Até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Janaína Tavares

Jornalista e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, a Janaína (ou Jana). Como redatora, ama os conteúdos sobre dicas financeiras. Preza pela checagem de todas as informações e o conteúdo perfeito para ela, é aquele que ajuda o leitor a resolver um problema, ensinando e orientando o leitor a tomar a melhor decisão.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Reforma tributária do IR: como ficam os investimentos em Renda Fixa?

Investir gastando menos? Conheça 19 ações que negociam abaixo do seu valor patrimonial

CDB do PagBank rende 200% do CDI, mais que o dobro da poupança

Carteiras de investimentos prontas: veja se vale a pena apostar nelas

Banco digital next lança “CDB em dobro”, com retorno de 200% do CDI

Medo de investir: como ganhar confiança e fazer o seu dinheiro render?

Taxa Selic sofre a terceira alta seguida, confira as oportunidades atuais para investimentos

Investimento: estabelecer metas é essencial para se dar bem