Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Open banking: o que muda para o investidor?

Por Sabrina VansellaPublicado em

O Open Banking veio para revolucionar não só o acesso a crédito, como também favorecer os investidores, que passarão a receber ofertas de produtos mais customizados e adequados aos seus perfis.

Quer entender mais sobre essa mudança? Continue a leitura.

Open banking: principais mudanças para o investidor

Foi anunciado recentemente o escopo da quarta fase do Open Banking. Com esse novo processo, o mundo dos investimentos pode sofrer mudanças no início de dezembro deste ano. Afinal, as instituições do mercado vão tornar públicas as informações sobre produtos e serviços de câmbio, serviços de credenciamento, investimentos, entre outros, como:

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20
  • Dados de ações, debêntures, CDBs, RDBs, LCIs e LCAs, cotas de fundos de investimento, ETFs, Tesouro Direto, CRIs e CRAs.

Qual o benefício disso para o investidor?

Assim como para aqueles que não são investidores, o principal benefício para as pessoas está na concorrência acirrada, gerada a partir do compartilhamento de dados com outras instituições financeiras, que deverão se preparar e adotar estratégias para chamar atenção de potenciais clientes.

No caso dos investidores, os bancos e corretoras vão ser ainda mais transparentes acerca das taxas de administração e performance. Além disso, com as empresas tendo conhecimento sobre a vida financeira dos clientes e suas carteiras de investimentos, as ofertas de produtos poderão ser personalizadas ao investidor. 

Projeções

As projeções apontam que futuramente, em consequência do Open Banking, mais pessoas poderão "montar" o seu próprio banco, fazendo variações para determinados tipos de serviços, como manter investimentos em uma instituição financeira e em outra ter um seguro, por exemplo.

Qual o significado de Open Banking?

A tradução do termo em inglês é "Sistema Financeiro Aberto", o que significa que os dados dos clientes são compartilhados entre bancos e instituições financeiras para um atendimento personalizado.

Meus dados estão seguros com o Open Banking?

O Open Banking é seguro por ser um sistema regulado pelo Banco Central do Brasil (BC) e a Agência Nacional de Proteção de Dados (ANPD). Inclusive, caso haja vazamento de seus dados pelas instituições financeiras, elas sofrerão punições.

Quem pode compartilhar dados com o Open Banking?

Os clientes que fizerem a decisão de compartilhar seus dados deverão autorizar as instituições financeiras por meio digital, no site ou App do banco.

Qual a vantagem do Open Banking?

A partir do compartilhamento de dados, com a autorização dos clientes, as instituições financeiras vão competir ainda mais para trazer novas opções aos clientes. Além de entregar liberdade e autonomia ao consumidor.

Descomplicamos?

Esperamos ter ajudado com essas informações. Se gostou, não esqueça de curtir. Caso tenha alguma dúvida ou sugestão, faça um comentário. Até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Sabrina Vansella

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, se identifica com conteúdos noticiosos e sobre dicas financeiras. Procura simplificar e melhorar a qualidade de vida dos usuários e, para isso, preza por uma pesquisa assídua e uma escrita clara.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

5 livros sobre investimentos que você precisa conhecer

Rentabilidade fora da bolsa: 5 investimentos alternativos mais promissores de 2021

Plataforma íon promete revolucionar a experiência de investir

Open banking: o que muda para o investidor?

Qual a diferença entre a conta rendeira e o CDB PagBank?

Previdência privada: PGBL ou VGBL? Entenda qual o plano ideal para você

Baixa renda e preconceito: entenda porque o brasileiro prefere investir na poupança

Ativos reais: o que são e quais os riscos?