Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Open Banking ou Open Finance: o que você precisa saber sobre esses sistemas

Por Camila SilveiraPublicado em

No dia 24 de maio de 2021, o Banco Central afirmou que o atual modelo de negócio do Open Banking deve ser substituído pelo Open Finance, que representa uma expansão do modelo original.

Com o Open Finance, mais instituições deverão fazer parte desse sistema, não sendo somente bancos e fintechs. O objetivo é que também sejam incluídas empresas como corretoras, companhias de câmbio, fundos de previdência, entre outros.

O que é Open Banking?

Para entender o que é Open Banking, imagine todo o histórico de crédito de um consumidor construído ao longo do tempo com um banco, ou seja, as contas pagas em dia, os salários depositados, as parcelas pagas, empréstimos, perfil de gastos, etc.

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

Com o Open Banking, o cliente pode pegar todas essas informações e compartilhá-las com qualquer instituição financeira, sem ter que começar um relacionamento do zero com um novo banco.

A primeira fase do Open Banking, agora Open Finance, começou no mês de fevereiro e, nela, foram abertas as informações das instituições participantes, seus canais de atendimento e os produtos e serviços que oferecem, como contas de depósito à vista, poupança, pagamento e operações de crédito. Essa fase não envolve o compartilhamento de dados dos clientes.

Por que mudaram o Open Banking para Open Finance?

O Open Finance tem como propósito permitir um sistema bancário mais aberto, para que o cliente consiga pegar todas as suas informações e compartilhá-las com o banco que quiser, sem ter que começar o relacionamento do zero com uma nova instituição.

A diferença é que antes essa conversa só seria possível entre bancos e instituições financeiras. Ou seja, uma pessoa poderia levar o histórico construído ao longo do tempo somente de um banco para outro.

Com o Open Finance, agora é possível levar esse mesmo histórico para uma corretora de seguros, um fundo de previdência e uma série de outras instituições, com a finalidade de conseguir condições melhores.

Open Finance: instituições que podem receber os dados dos clientes

  • Bancos;
  • Fintechs;
  • Instituições financeiras;
  • Plataformas de investimento;
  • Corretoras de seguros;
  • Fundos de pensão;
  • Fundos de previdência.

Agora, esse novo sistema deve promover mais diversidade, abrangendo todos os setores financeiros do território nacional. A quarta fase deve ser implementada até dezembro deste ano.

Descomplicamos?

Esperamos ter ajudado você com esse conteúdo. Em caso de dúvidas ou sugestões, deixe o seu comentário para nós e até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Camila Silveira

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, adora descomplicar os cartões de crédito, empréstimos, financiamentos, seguros, contas digitais, entre outros. Boa parte do seu trabalho é acompanhar a movimentação dos bancos e instituições financeiras para trazer as principais notícias do mercado.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Pensa em fazer intercâmbio? Confira 5 dicas para guardar dinheiro

Parceria entre next e Veloe oferece 24 mensalidades gratuitas

Controle financeiro: confira 6 estratégias para e-commerce!

7 aplicativos que vão te ajudar a economizar muito

Pix: saiba o que você já pode pagar utilizando esse sistema

Viagem dos sonhos: como se organizar e juntar dinheiro?

Instagram como ferramenta de negócios: guia completo

Como recarregar Bilhete Único pelo celular?