Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Open banking: quais dados dos cartões de crédito poderão ser compartilhados?

Por Nara LimaPublicado em

O Open Banking chegou como um grande aliado dos clientes das instituições financeiras de todo o Brasil. A tecnologia visa facilitar e unificar, em uma só plataforma, todos os dados bancários dos consumidores. Dessa forma, os bancos e instituições poderão oferecer produtos e serviços personalizados, ou seja, que atendam exclusivamente o perfil de cada cliente.

No entanto, apesar do assunto estar em destaque na mídia, muitas dúvidas a respeito do assunto ainda pairam no ar. Uma das principais questões é sobre o uso de dados do cartão de crédito, afinal, quais informações serão compartilhadas? 

No artigo de hoje, você vai entender mais sobre o Open Banking e quais dados serão compartilhados com as instituições financeiras. Aproveitei a leitura!

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

Open Banking e dados do cartão de crédito

A segunda fase de implementação do Open Banking teve início no dia 13 de agosto e, desde então, os clientes podem autorizar o compartilhamento de dados cadastrais e de informações sobre suas contas, cartão de crédito e outros produtos financeiros.

Contudo, as informações referentes aos cartões de crédito só serão efetivamente compartilhadas a partir do dia 27 de setembro e de forma limitada. O Banco Central quer garantir maior segurança e estabilidade ao processo, permitindo realizar ajustes técnicos, caso seja necessário.

Vale lembrar que até o dia 24 de outubro haverá limites para a quantidade de autorizações de compartilhamento, do tipo de informação a ser compartilhada e do horário em que o compartilhamento será efetuado.

A seguir, confira os principais pontos sobre o Open Banking e o uso de dados do cartão de crédito:

  • Limite: poderão ser compartilhadas informações sobre o limite do cartão, limite total, limite utilizado, limite disponível, limite por tipo de crédito;
  • Transações: poderão ser compartilhadas a identificação da transação, valor da transação, datas, identificação do estabelecimento;
  • Faturas: poderão ser compartilhadas a bandeira do cartão, informações da fatura, encargos e formas de pagamento.

Vantagens para os consumidores

Como citamos anteriormente, o Open Banking tem como principal objetivo favorecer e beneficiar os clientes de todas as instituições financeiras. Isso porque um banco, por exemplo, poderá compartilhar com outro se o cliente é um bom pagador e também outras informações importantes.

"Teremos produtos com custos mais baixos e produtos mais desenhados para as necessidades dos clientes, com preços menores e com inclusão. A gente também acredita que o Open Banking vai gerar novos modelos de negócios ao longo do tempo e intensificação da concorrência", informou o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto.

Gostou do conteúdo?

Esperamos que essas informações te ajudem a entender um pouco mais sobre o Open Banking, o futuro das transações bancárias. Em caso de dúvidas ou sugestões, deixe seu comentário aqui embaixo.

Até mais!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Nara Lima

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, gosta de escrever sobre educação financeira. Preza pela facilidade da leitura e pela checagem das informações, buscando produzir um conteúdo de leitura simplificada e que sane as dúvidas do leitor.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Pagamento por aproximação: saiba como se proteger de fraudes

Nubank oferece cartão com R$ 50 de limite: veja como aumentar o valor

Comparativo: cartão de crédito do Banco Original ou Banco Inter

Conheça o crediário Banco do Brasil para compra de materiais de construção

C6 Bank: saiba como aumentar o limite do seu cartão de crédito

Cartão de crédito: quando os benefícios se tornam armadilhas

PagBank: descubra todas as vantagens do cartão de crédito

C6 Bank libera limite de crédito de até R$ 70 mil