Foregon.comConteúdos
    1. Dicas Financeiras

    PIB do Brasil em 2020: expectativa é de queda

    Por Janaína TavaresPublicado em
    Compartilhe

    De acordo com uma projeção feita pelo Relatório Focus, do Banco Central, e divulgada no dia 11 de maio, o PIB brasileiro terá uma queda de mais de 4% em 2020. O motivo dessa baixa estimativa se deve por dois fatores: restrições e paralisações causadas pelo surto do novo coronavírus no Brasil e mundo. Saiba mais detalhes no artigo.

    Entenda o que é o PIB

    Antes de conhecer mais a respeito da pesquisa do Relatório Focus, é importante que você entenda o que é o PIB e como ele funciona na prática. Portanto, PIB significa Produto Interno Bruto e se refere à soma de serviços e bens realizados durante um determinado período.

    Em outras palavras, a sigla representa os valores monetários em que é possível ter uma consciência da proporção de crescimento ou não da economia. Sendo assim, quando um país tem um PIB elevado, isso quer dizer que a sua economia está em pleno desenvolvimento.

    No entanto, quando a economia está estagnada ou com um desenvolvimento lento, o PIB não é considerado bom. Este é o caso do Brasil, por exemplo, já que ele ainda é considerado um país emergente.

    PIB do Brasil em 2020

    A nível de mundo, de tempos em tempos são realizadas pesquisas com o objetivo de analisar o Produto Interno Bruto. No Brasil, isso também acontece e, no dia 11 de maio, o Relatório Focus divulgou uma projeção na qual o PIB pode encolher até 4,11% em 2020, uma queda de 3,76% prevista antes.

    Além disso, a pesquisa do Banco Central deixa claro que o prognóstico de recuperação em 2021 permanece sendo de um aumento de 3,20% do PIB.

    Outro dado apontado é que a taxa Selic deve terminar o ano a 2,50%. Vale destacar que o Banco Central já tinha cortado a Selic em 0,75 ponto percentual, para a mínima histórica de 3%, indicando que ela não deve cair abaixo do patamar de 2,25% ao ano.

    Portanto, a expectativa para 2021 passou a ser de uma taxa básica de juros de 3,50% no fim do ano, contra 3,75% antes.

    Veja outros conteúdos

    Para continuar sua jornada junto com a gente, separamos algumas sugestões de leitura para você:

    Qualquer dúvida, pergunte aqui pra gente. Até a próxima!

    Gostou? Deixe seu curtir
    Compartilhe nas suas redes sociais

    Leia a seguir

    • Dicas Financeiras

      7 sinais de atenção com o seu cartão de crédito

    • Dicas Financeiras

      Confira 8 mitos e verdades sobre nome negativado

    • Dicas Financeiras

      7 curiosidades sobre o cartão de crédito

    • Dicas Financeiras

      Conheça o banco chinês XCMG que irá atuar no Brasil

    Ver mais conteúdos

    Veja o que estão comentando