Foregon.comConteúdos
    1. Dicas Financeiras

    Portabilidade de crédito: o que é e como utilizar?

    Por Janaína TavaresPublicado em
    Compartilhe

    Você já pensou em fazer portabilidade de crédito ou passou por alguma situação em que precisasse desse recurso? Ele serve basicamente para transferir alguns tipos de transações de uma instituição financeira para outra, seja o cliente pessoa física ou pessoa jurídica. Saiba mais sobre essa ferramenta, logo a seguir:

    Vale a pena ter portabilidade de crédito?

    Sim, principalmente se o motivo central é o de transferir empréstimos e financiamentos de uma instituição para a outra, quando o foco é obter menores custos. A portabilidade de crédito também é válida quando o seu objetivo é o de enviar a dívida para outro banco e, dessa forma, reduzir a taxa de juros.

    Porém, nenhum banco ou financeira são obrigados a fornecer a portabilidade de crédito. Sendo assim, a transferência pode ser considerada voluntária e ela só acontece se você conseguir encontrar uma instituição que esteja interessada em fazer isso.

    Faça a portabilidade

    Siga o passo a passo e veja como utilizar esse recurso de uma maneira bem prática:

    • Tenha consigo o valor total da dívida do seu empréstimo, financiamento ou arrendamento mercantil atual;
    • Procure por instituições financeiras que possam estar interessadas em receber a sua dívida. Além disso, é necessário oferecer o crédito pela portabilidade e anotar todas as condições e custos para comparar o Custo Efetivo Total (CET);
    • É importante que você tenha o hábito de negociar com sua instituição financeira atual melhores condições de crédito, ou seja, menores custos em relação aos concorrentes;
    • Se isso não for possível, opte pelo banco que disponibilizou a melhor oportunidade para você. Adiante, informe o valor da dívida, o número do contrato e demais dados;
    • Depois disso, chegou a hora de pagar em dia suas parcelas. Vale lembrar que todo o procedimento de transferência é realizado pelos bancos envolvidos. Portanto, a regra é que o novo crédito/dívida não pode ser superior ao que você estava devendo anteriormente. 

    Lembre-se que estamos aqui para tornar sua relação com os assuntos financeiros cada vez mais descomplicada. Por isso, que tal investir na leitura dos seguintes artigos?

    Até a próxima!

    Gostou? Deixe seu curtir
    Compartilhe nas suas redes sociais

    Leia a seguir

    • Dicas Financeiras

      Como anunciar imóveis na OLX?

    • Dicas Financeiras

      Como juntar dinheiro ganhando pouco

    • Dicas Financeiras

      Como vender seu imóvel mais rápido?

    • Dicas Financeiras

      Guia Nubank: conheça as principais dúvidas

    Ver mais conteúdos

    Veja o que estão comentando