Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Poupança 2021: guia completo

Camila SilveiraPublicado em

Ainda que a caderneta de poupança seja uma opção bastante segura para guardar o seu dinheiro, ela não está oferecendo uma rentabilidade alta no ano de 2021. Neste artigo, você vai entender como essa aplicação financeira está se desempenhando no atual cenário econômico e ver se ela realmente está valendo a pena.

Você encontra nesse artigo:

Qual será o rendimento da poupança em 2021?

Frente a um cenário econômico nacional não muito favorável, a caderneta de poupança não tem sido muito vantajosa para o dinheiro do cidadão brasileiro, afinal, sua rentabilidade está atrelada à variação da Taxa Selic, que atualmente está em 2% ao ano.

Além disso, é importante lembrar que em 2012 foram implementadas novas regras para essa aplicação. Os depósitos realizados a partir do dia 4 de maio daquele ano, chamados de poupança nova, passaram a obedecer dois critérios. Confira detalhadamente e esclareça as suas dúvidas:

  • Quando a Taxa Selic é igual ou inferior a 8,5% a poupança paga 70% da Selic + a Taxa Referencial (TR), que está zerada desde 2017;
  • Quando a Taxa Selic é superior a 8,5%, a poupança paga 0,5% ao mês + a Taxa Referencial (TR).

Os depósitos realizados até o dia 3 de maio de 2012, também conhecidos como poupança antiga, seguem sempre a segunda regra: 0,5% ao mês + Taxa Referencial (TR).

Podemos afirmar portanto, que se o seu objetivo é fazer o dinheiro render, a poupança não é a melhor alternativa no momento. Com a Taxa Selic em 2% ao ano, o rendimento da caderneta de poupança está estimado em 1,4% ao ano, o que é bastante baixo quando comparado com outras aplicações financeiras.

Taxa Selic 2021

A Taxa Selic representa a taxa básica de juros da economia brasileira, que influencia todas as demais taxas de juros do país, como as de empréstimos, financiamentos e de rendimentos em aplicações financeiras.

Além disso, essa taxa é um mecanismo do Banco Central para controlar as oscilações da economia.

Por exemplo, quando está alta, significa que o momento exige mais controle financeiro e diminuição dos gastos. Por outro lado, quando está baixa, significa que o momento exige mais consumo e movimentação econômica.

Esse tem sido um dos principais objetivos do Governo Federal nos últimos anos, que tem como missão impulsionar o crescimento da economia brasileira.

Nos últimos anos, foram realizados diversos cortes na taxa, que a levaram ao patamar de 2% ao ano, índice mais baixo registrado na história. Desde então, o percentual da Selic está igual e a tendência é que ela continue assim ao longo de 2021.

Há risco de perder dinheiro com a poupança?

A resposta é sim, pois, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a inflação acumulada entre dezembro de 2019 e dezembro de 2020 atingiu o índice de 4,23%. Isso significa, portanto, que a inflação, no ano passado, esteve maior que o rendimento da poupança, ou seja, o dinheiro investido nesse período perdeu o poder de compra.

Outro fato que deve ser lembrado é que os ganhos da poupança se acumulam somente a cada 30 dias. Sendo assim, o saque antecipado, antes da data de aniversário, não gera rendimentos.

Por que os brasileiros optam tanto pela poupança?

Você deve estar se perguntando: por qual motivo as pessoas ainda optam pela caderneta de poupança? E a resposta é a seguinte: mesmo que ela não ofereça altos rendimentos, ela representa uma aplicação financeira extremamente segura e prática, uma vez que suas transações podem ser feitas em caixas eletrônicos.

Além disso, existe outra resposta que explica o motivo de tantos brasileiros escolherem essa aplicação financeira: a maioria das pessoas não conhecem outras opções disponíveis no mercado, que oferecem a mesma segurança e maior rentabilidade.

Conheça alternativas mais vantajosas que a poupança

Os investimentos de Renda Fixa são ideais para quem gosta de segurança e uma rentabilidade maior.

É importante enfatizar que essas aplicações não vão fazer o seu dinheiro render muito, porém, são melhores quando comparados com a poupança. Confira alguns títulos de Renda Fixa e veja qual deles é a melhor opção para você.

Tesouro Direto

Os títulos públicos disponíveis na plataforma do Tesouro Direto contam com a garantia do Tesouro Nacional. Como resultado, oferecem muita segurança.

Além dessa vantagem, os títulos do Tesouro Direto são opções acessíveis, até porque é possível começar a aplicar com apenas R$ 30.

Vale lembrar que eles podem variar de acordo com a rentabilidade. Confira mais detalhes sobre os títulos do Tesouro Direto e esclareça suas dúvidas:

  • Indexados ao IPCA: pagam um percentual prefixado + IPCA, sendo assim, garantem que o retorno seja sempre superior à inflação;
  • Indexados à Taxa Selic: pagam 100% da Selic, de modo que superam a poupança;
  • Prefixados: pagam um percentual pré-acordado.

Certificado de Depósito Bancário (CDB)

Os Certificados de Depósitos Bancários (CDBs) são títulos emitidos por bancos e representam uma opção bastante segura. Além disso, também oferecem um rendimento maior que o da caderneta de poupança.

A rentabilidade do CDB costuma ser atrelada à taxa Certificado de Depósito Interbancário (CDI). Geralmente, os títulos oferecem entre 85% e 125% desta taxa, que tem o valor próximo ao da Taxa Selic.

Sendo assim, para quem gostar dessa opção, o ideal é encontrar CDBs que paguem, no mínimo, 100% do CDI, como nos casos do Nubank, PicPay e Banco Inter, por exemplo.

Vale ressaltar que, no caso do CDB, é preciso considerar o desconto do Imposto de Renda (IR). Apesar disso, quanto mais tempo você deixar o seu dinheiro neste título sem movimentação, menor o valor a ser pago.

Por último, mas não menos importante, os CDBs contam com a proteção do Fundo Garantidor de Crédito (FGC) com um limite de até R$ 250 mil por CPF e por instituição financeira. Portanto, se você tiver R$ 200 mil aplicados em um banco que vier à falência, fique tranquilo, pois você será ressarcido.

Fundos de Renda Fixa

O Fundo de Renda Fixa consiste em uma carteira de investimento composta por diversos ativos de renda fixa, como títulos públicos, CDBs, entre outros.

Geralmente, estas cestas de produtos possuem composição de, no mínimo, 80% em Renda Fixa, e os demais 20% em derivativos, que são investimentos com um risco mais alto.

O controle é feito por um gestor profissional, que tem a permissão de inserir ou retirar aplicações dessa carteira. O propósito é oferecer a máxima rentabilidade com o menor risco para você.

Saiba como escolher a melhor opção

Agora que você conhece outras opções mais vantajosas que a caderneta de poupança, deve fazer a escolha certa. Para isso, faça uma análise do seu perfil de investidor e conheça muito bem os seus objetivos financeiros. Caso você esteja disposto a assumir maiores riscos em busca de maiores rentabilidades, conheça as opções de Renda Variável e estude as possibilidades.

Perguntas frequentes sobre a poupança

Qual é o rendimento da poupança hoje?

O rendimento da poupança atualmente é de 1,40% ao ano. Sendo assim, se você investir R$ 1.000,00 na poupança hoje, terá R$ 1.001,40 no ano que vem.

Quanto rende R$ 1.000 por mês na poupança?

Se você depositar R$ 1.000 hoje na poupança, daqui um mês terá acumulado apenas R$ 1,10. Isso porque o juros mensal da poupança hoje é 0,11%. Portanto, no próximo mês terá um total de R$ 1.001,10.

Quanto a poupança rende no mês?

Quando a Taxa Selic é igual ou inferior a 8,5% a poupança paga 70% da Selic + a Taxa Referencial (TR), que está zerada desde 2017. Quando a Taxa Selic é superior a 8,5%, a poupança paga 0,5% ao mês + a Taxa Referencial (TR).

O que rende mais que a poupança?

Títulos públicos do Tesouro Direto, Certificados de Depósito Bancário (CDB), Fundos de Renda Fixa, Letra de Crédito Imobiliário (LCI) e Letra de Crédito do Agronegócio (LCA).

Descomplicamos?

Esperamos ter ajudado você com esse conteúdo. Em caso de dúvidas ou sugestões, deixe o seu comentário para nós e até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Camila Silveira

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, adora descomplicar os cartões de crédito, empréstimos, financiamentos, seguros, contas digitais, entre outros. Boa parte do seu trabalho é acompanhar a movimentação dos bancos e instituições financeiras para trazer as principais notícias do mercado.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Instagram como ferramenta de negócios: guia completo

Como recarregar Bilhete Único pelo celular?

PicPay: como fazer cobranças pelo aplicativo?

Caixa abre 10 mil vagas de emprego para concursados, estagiários e aprendizes

Open Banking ou Open Finance: o que você precisa saber sobre esses sistemas

Não consegue guardar dinheiro? Conheça a “poupança por assinatura”

Golpe da revisão do INSS: veja como se proteger

Quer mudar de carreira? Confira essas dicas para trocar de profissão