Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Praias são preferências entre brasileiros no pós-pandemia

Por Camila SilveiraPublicado em

Embora a situação atual de crise não esteja prevista para acabar, muitas pessoas estão ansiosas para viajar novamente. Em vista disso, foi realizada uma pesquisa pela agência de comunicação e marketing especializada em turismo, Interamerican Network, cujo assunto é sobre destino de viagens no mundo pós-pandemia. 

A pesquisa envolveu 1.174 viajantes de seis países da América Latina para responder quais são seus destinos favoritos e, no caso do Brasil, contou com o apoio da empresa Catraca Livre, portal de notícias do país. Ficou interessado? Confira todos os detalhes desse levantamento e aproveite o conteúdo.

Destinos de viagens no mundo pós-pandemia

Mais da metade dos entrevistados, ou melhor, 54% escolheram viajar dentro do próprio país após a pandemia e quando o mercado de viagens forem retomados. A Europa é a preferência entre 19% dos viajantes da pesquisa, seguida de América Latina (13%), América do Norte (9%) e Ásia (2%). Na América Latina, os destinos mais escolhidos entre os entrevistados foram:

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20
  • Argentina: 20%
  • México: 18%;
  • Peru: 13%;
  • Colômbia: 13%;
  • Chile: 12%;
  • Brasil:12%
  • Uruguai: 6%.

Destinos na Europa

Em casos de destinos na Europa, ganharam os locais como Portugal, Itália, Espanha e Grécia com 59% dos votos. Em seguida, os Estados Unidos, principalmente Flórida, com 16% de preferência. Ásia com locais como o Japão, Indonésia, Maldivas e Tailândia com 11% de escolha. África do Sul, Canadá e Oceania com 4% e Oriente Médio com 2%.

  • Portugal, Itália, Espanha e Grécia: 59%;
  • Estados Unidos, principalmente Flórida: 16%;
  • Ásia, principalmente Japão, Indonésia, Maldivdas e Tailândia: 11%;
  • África do Sul, Canadá e Oceania: 4%;
  • Oriente Médio: 2%.

Viajar em 2020?

De acordo com a pesquisa, 46% dos entrevistados pretendem viajar no ano de 2020, enquanto outros 18% dizem que apenas vão se encontrarem boas promoções. Os meses preferidos desta parcela de pessoas são novembro e dezembro, até porque dizem que desejam viajar em época das festas de fim de ano.

No entanto, 36% dos viajantes descartam totalmente a possibilidade de viajar ainda esse ano. As principais razões para isso são a preocupação com a propagação da Covid-19 (63%) e as dificuldades financeiras causadas pela pandemia (20%).

Tipos de viagens

O destino de praia, com folga, é a preferência de 39% dos entrevistados, enquanto viagens em cruzeiros e destinos religiosos foram as categorias menos requisitada, com 1% de voto cada. Outras alternativas de destinos envolvem:

  • Viagens culturais (18%);
  • Ecoturismo e contemplação (13%);
  • Urbanas (12%);
  • Aventura (6%);
  • Gastronomia e vinhos (6%);
  • Esqui (2%).

Gostou do conteúdo?

Esperamos que tenha gostado. Qualquer dúvida, deixe um comentário para nós que ajudaremos você. Até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Camila Silveira

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, adora descomplicar os cartões de crédito, empréstimos, financiamentos, seguros, contas digitais, entre outros. Boa parte do seu trabalho é acompanhar a movimentação dos bancos e instituições financeiras para trazer as principais notícias do mercado.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Liberado novo saque da 4ª parcela do Auxílio Emergencial: veja como sacar

SP Acolhe: saiba tudo sobre o auxílio de R$ 300 e veja como se inscrever

Governo de SP inicia pagamentos do ‘Vale Gás’ e ‘SP Acolhe’. Veja como sacar

Prorrogação do Auxílio Emergencial 2021: o que mudará?

Pagamento da 4ª parcela do Auxílio Emergencial é antecipado: veja as datas

Confirmado: governo anuncia prorrogação do Auxílio Emergencial até outubro de 2021

Terapia popular: opções gratuitas que promovem saúde mental e financeira

Governo de SP pagará auxílio de R$ 300 a parentes de vítimas do Covid-19