Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Preços dos alimentos sofrem aumento durante a pandemia

Por Janaína TavaresPublicado em

Você tem percebido o aumento do preço de alguns alimentos quando vai ao supermercado? Saiba que uma das causas para essa elevação se deve pela pandemia do novo coronavírus que se espalha pelo Brasil e mundo. Acompanhe a leitura do artigo e saiba mais.

Preços dos alimentos durante a pandemia no Brasil

De acordo com Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), até o mês de maio, o grupo de alimentos e bebidas tinha uma inflação acumulada no ano de 5,47%.

Além disso, só no mês de abril este grupo foi a contribuição mais favorável do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IPCA-15), chegando a 0,35%.

Vale lembrar que por causa da pandemia, bares e restaurantes tiveram que suspender os serviços presenciais. Sendo assim, o custo da alimentação no domicílio aumentou de 1,40% em março para 2,24% em abril, segundo o IBGE.

Ainda segundo o instituto, houve uma relação de restrição da oferta e aumento da demanda provocado pela pandemia de coronavírus. Confira os alimentos que tiveram destaque na alta do preço:

Homem desconfiado com a mão no queixo

Com o seu score calculado, você descobre o produto financeiro ideal para você!

Calcule o seu score de forma gratuita, rápida e segura e tenha acesso a centenas de cartões de crédito e outros produtos financeiros.
+ 1.267.543 milhões de pessoas já consultaram

Ao criar uma conta você aceita nossos termos de uso política de privacidade. Aceita também receber notificações por e-mail e SMS, que podem ser canceladas quando quiser.

  • Cebola: 34.83%;
  • Batata-inglesa: 22.81%;
  • Feijão-carioca: 17.29%;
  • Leite longa vida: 9.59%.

Observação: já as carnes apresentaram queda de 2,01% pelo quarto mês seguido.

Situação em outros países

Segundo uma pesquisa da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), a pandemia provocou uma queda brusca na inflação anual dos 37 países que fazem parte desta instituição. No entanto, os preços relacionados ao setor de alimentos aumentaram no começo de junho.

A alta anual no valor dos alimentos foi de 2,4% em março para 4,2% em abril, maior aumento desde janeiro de 2012 de acordo com a OCDE.

Logo abaixo, estão os três países que registraram a maior alta em 12 meses na inflação da comida:

  • Hungria: 8.9%;
  • Colômbia: 8.2%; 
  • Austrália: 7.4%.

Como economizar no supermercado?

Mesmo com os preços dos alimentos que sofrem essa alta devido à pandemia, isso não quer dizer que seja impossível ter um maior controle do seu dinheiro na hora de adquirir os alimentos para sua casa. Por isso, vale a pena a leitura deste artigo:

Descomplicamos?

Esperamos ter ajudado você. Qualquer coisa, comente aqui embaixo sua pergunta e até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Janaína Tavares

Jornalista e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, a Janaína (ou Jana). Como redatora, ama os conteúdos sobre dicas financeiras. Preza pela checagem de todas as informações e o conteúdo perfeito para ela, é aquele que ajuda o leitor a resolver um problema, ensinando e orientando o leitor a tomar a melhor decisão.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

14º salário: entenda como funciona e quem tem direito ao benefício

Auxílio Brasil: como saber se você tem direito ao benefício?

Tudo o que já se sabe sobre o Auxílio Brasil

Auxílio Emergencial: 627 mil pessoas são notificadas para devolver o benefício

Auxílio Emergencial: pagamento liberado para nascidos em abril

Auxílio Emergencial: 650 mil pessoas terão de devolver o benefício

Confira o calendário das novas parcelas do Auxílio Emergencial até outubro

Auxílio Emergencial: saque liberado para trabalhadores nascidos em outubro