Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Preços dos alimentos sofrem aumento durante a pandemia

Por Janaína TavaresPublicado em

Você tem percebido o aumento do preço de alguns alimentos quando vai ao supermercado? Saiba que uma das causas para essa elevação se deve pela pandemia do novo coronavírus que se espalha pelo Brasil e mundo. Acompanhe a leitura do artigo e saiba mais.

Preços dos alimentos durante a pandemia no Brasil

De acordo com Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), até o mês de maio, o grupo de alimentos e bebidas tinha uma inflação acumulada no ano de 5,47%.

Além disso, só no mês de abril este grupo foi a contribuição mais favorável do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IPCA-15), chegando a 0,35%.

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

Vale lembrar que por causa da pandemia, bares e restaurantes tiveram que suspender os serviços presenciais. Sendo assim, o custo da alimentação no domicílio aumentou de 1,40% em março para 2,24% em abril, segundo o IBGE.

Ainda segundo o instituto, houve uma relação de restrição da oferta e aumento da demanda provocado pela pandemia de coronavírus. Confira os alimentos que tiveram destaque na alta do preço:

  • Cebola: 34.83%;
  • Batata-inglesa: 22.81%;
  • Feijão-carioca: 17.29%;
  • Leite longa vida: 9.59%.

Observação: já as carnes apresentaram queda de 2,01% pelo quarto mês seguido.

Situação em outros países

Segundo uma pesquisa da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), a pandemia provocou uma queda brusca na inflação anual dos 37 países que fazem parte desta instituição. No entanto, os preços relacionados ao setor de alimentos aumentaram no começo de junho.

A alta anual no valor dos alimentos foi de 2,4% em março para 4,2% em abril, maior aumento desde janeiro de 2012 de acordo com a OCDE.

Logo abaixo, estão os três países que registraram a maior alta em 12 meses na inflação da comida:

  • Hungria: 8.9%;
  • Colômbia: 8.2%;
  • Austrália: 7.4%.

Como economizar no supermercado?

Mesmo com os preços dos alimentos que sofrem essa alta devido à pandemia, isso não quer dizer que seja impossível ter um maior controle do seu dinheiro na hora de adquirir os alimentos para sua casa. Por isso, vale a pena a leitura deste artigo:

Descomplicamos?

Esperamos ter ajudado você. Qualquer coisa, comente aqui embaixo sua pergunta e até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Janaína Tavares

Jornalista e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, a Janaína (ou Jana). Como redatora, ama os conteúdos sobre dicas financeiras. Preza pela checagem de todas as informações e o conteúdo perfeito para ela, é aquele que ajuda o leitor a resolver um problema, ensinando e orientando o leitor a tomar a melhor decisão.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

SP Acolhe: saiba tudo sobre o auxílio de R$ 300 e veja como se inscrever

Governo de SP inicia pagamentos do ‘Vale Gás’ e ‘SP Acolhe’. Veja como sacar

Prorrogação do Auxílio Emergencial 2021: o que mudará?

Pagamento da 4ª parcela do Auxílio Emergencial é antecipado: veja as datas

Confirmado: governo anuncia prorrogação do Auxílio Emergencial até outubro de 2021

Terapia popular: opções gratuitas que promovem saúde mental e financeira

Governo de SP pagará auxílio de R$ 300 a parentes de vítimas do Covid-19

Crise financeira: Caixa anuncia redução das parcelas de financiamento habitacional