Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Privatização dos Correios: estatal investe R$ 1,1 bilhão para atrair investidores

Por Thais SouzaPublicado em

A caminho da privatização, somente nos últimos dois anos os Correios investiram cerca de R$ 1,1 bilhão em infraestrutura para aumentar os atrativos para investidores. O general Floriano Peixoto, presidente da estatal, afirma que reduziu os custos e aumentou investimentos.

Correios aumentam investimentos para privatização

No início de maio a UOL divulgou dados sobre os investimentos realizados pelos Correios mirando na privatização da estatal. A coluna entrevistou o general Floriano Peixoto, presidente da estatal, que afirmou que a empresa aumentou os gastos com investimentos em infraestrutura e diminuiu os custos. 

Desde que Peixoto assumiu o cargo de presidente, há dois anos, os Correios investiram R$ 670 milhões para frentes como tecnologia e automação e cerca de R$ 430 milhões para a ampliação da infraestrutura de tratamento de encomendas.

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

O objetivo da estratégia é atrair mais interesse de investidores durante o processo de privatização dos Correios. Em abril, a estatal foi incluída no Programa Nacional de Desestatização (PND) do governo federal. No momento, a privatização está em fase de estudos para decidir qual modelo deverá ser adotado.

"Os Correios se reafirmam, portanto, como uma empresa dinâmica, eficiente, competitiva e adaptada à realidade e às tendências do mercado. Esse fortalecimento, por fim, a torna atraente ao interesse de potenciais investidores, o que pode contribuir para que o governo alcance o melhor resultado possível no processo de desestatização do setor postal", afirmou Peixoto.

Além dos investimentos já citados, os Correios também gastaram R$ 313 milhões para a aquisição de 13 mil unidades de veículos para ampliar e modernizar a frota, R$ 101 milhões em ativos de tecnologia e R$ 153 milhões na automação do tratamento de objetos.

Governo prevê privatização de nove estatais em 2021

Em fevereiro deste ano, o Ministério da Economia divulgou um cronograma prevendo a privatização de nove empresas. De acordo com o documento, o governo planeja realizar leilões de desestatização das seguintes estatais: 

  • Eletrobras;
  • Agência Brasileira Gestora de Fundos Garantidores e Garantias (ABGF);
  • Empresa Gestora de Ativos (Emgea);
  • CeasaMinas;
  • Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre (Trensurb);
  • Companhia Brasileira de Trens Urbanos de Minas Gerais (CBTU-MG);
  • Correios;
  • Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa);
  • Nuclebrás Equipamentos Pesados (Nuclep).

Ficou com alguma dúvida?

Esperamos que este artigo tenha sido útil para você. No blog da Foregon você encontra esses e outros conteúdos para se manter sempre informado. Deixe seu comentário Até a próxima! 

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Thais Souza

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, se identifica com conteúdos relacionados a investimentos e empréstimos e acredita que esse tipo de conhecimento pode mudar a vida das pessoas. Busca impactar a vida dos usuários que buscam resolver um problema ou conhecer melhor um produto ou serviço financeiro.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

PicPay compra 100% do Guiabolso com foco no open banking

Procon-SP: bancos deverão provar segurança dos aplicativos

Netflix altera preço da assinatura: confira os novos valores

Junção de Open Banking com Pix: tudo o que você precisa saber

Oportunidade: WTK Agro oferece 400 vagas de emprego

banQi pode liberar empréstimo pessoal para negativados e desbancarizados; entenda

Por que o Brasil sofre um aumento no preço do combustível?

Banco Bradesco eleva taxa de juros do financiamento imobiliário: saiba mais