Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Quanto custa ter um filho? Confira os principais gastos

Por Nara LimaPublicado em

Para muitas pessoas ter um filho é um sonho, no entanto, apesar de ser maravilhoso, antes de entrar de cabeça no mundo da maternidade/paternidade, é preciso entender efetivamente quanto essa nova fase da vida vai custar.

Primeiramente, tenha em mente que uma boa quantia de dinheiro será desembolsada pelos próximos 20 anos seguintes, pelo menos. Esse valor costuma variar entre R$ 200 mil e R$ 1 milhão, dependendo da condição econômica e planos de cada família.

Será que você está pronto para a responsabilidade e para os gastos que virão? A seguir, confira os principais gastos que um filho gera no decorrer da vida.

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

Quanto custa ter um filho?

Se planejar é o ponto de partida dessa nova jornada de sua vida. Quanto antes começar a pensar nas possíveis mudanças que a chegada de um filho vai trazer, melhor. Claro que nem tudo pode ser planejado com antecedência, mas é importante ter em mente que a sua vida financeira vai mudar.

Valores para criar filho até a vida adulta

De acordo com estimativa feita pelo Instituto Nacional de Vendas e Trade Marketing (INVENT), os custos de um filho podem chegar até os 23 anos. Confira detalhes a seguir:

  • Famílias que ganham até R$ 2 mil por mês gastam cerca de R$ 54 mil dos 0 aos 23 anos de vida de um filho;
  • Famílias que ganham entre R$ 2 mil e R$ 6 mil por mês gastam cerca de R$ 400 mil dos 0 aos 23 anos de vida de um filho;
  • Famílias que ganham entre R$ 6 mil e R$ 25 mil por mês gastam cerca de R$ 1 milhão dos 0 aos 23 anos de vida de um filho;
  • Famílias que ganham salários acima de R$ 25 mil por mês gastam cerca de R$ 2 milhões dos 0 aos 23 anos de vida de um filho;

Vale lembrar que essas dados se baseiam em uma média, que pode variar drasticamente de acordo com a região e cidade em que se cria o filho, certo? 

Custo mensal de um bebê

Pré-natal

As consultas de pré-natal são muito importantes e devem ser feitas frequentemente. Além das consultas, muitos exames precisarão ser realizados, como: ultrassonografia, diabetes gestacional, sangue, urina, entre outros.

Apesar do SUS garantir que esses exames possam ser feitos de forma gratuita, é sempre bom se atentar a valores, já que, nem sempre, é possível esperar toda a burocracia envolvida no Sistema Único de Saúde.

Se o pré-natal for feito no particular, saiba que ele pode chegar a mais de R$ 3 mil, então é fundamental pensar nisso com antecedência. Nesse caso, se possível, é interessante ter um bom plano de saúde que cubra essas despesas. 

Parto

Os planos de saúde costumam cobrir o parto, mas existem casos de problemas em que nem todas as despesas são cobertas. De acordo com um levantamento feito pela Revista Exame, um parto particular pode custar entre R$ 10 mil e R$ 32 mil. Caro, não é? Por isso, planejamento é essencial!

Primeiros 3 anos

Nesse momento da vida do pequeno, entram em cena custos variados, como com o carrinho, remédios, vacinas, consultas no pediatra, fraldas, itens de higiene, entre outros. Para você ter uma ideia, o gasto com fraldas pode ultrapassar R$ 6 mil por ano! 

Outras fases da vida

Como citamos anteriormente, os gastos com um filho podem ser contínuos até ele chegar a casa dos 20 anos de idade. Todo esse período envolve diversos custos que, muitas vezes, podem ser bem caros, como: cursos, escola, atividades extracurriculares, entre outros.

Planejamento financeiro 

Além de controlar bem as suas finanças, o indicado é liquidar suas principais dívidas antes do bebê nascer e optar por alternativas para diminuir alguns gastos, como, por exemplo, investir em um chá de bebê ou de fraldas.

Outro ponto importante é estabelecer um limite mensal para compras envolvendo o bebê e, se possível, optar por um plano de saúde para o pequeno. Esse cuidado pode garantir uma grande economia no futuro.

Por último, mas não menos importante, envolva as crianças em atividades que mostrem a importância da educação financeira. Quanto mais cedo os pequenos entenderem o valor do dinheiro, mais conscientes tendem a ser! 

Como economizar

Para evitar gastos desnecessários, é importante não exagerar na hora de atender aos caprichos das crianças, como comprar roupas, brinquedos e afins, principalmente durante os primeiros anos de vida dos pequenos.

Outra dica é estabelecer limites e ensinar seu filho a aproveitar os momentos reais na companhia de amigos e família. Além de um desenvolvimento mais sadio, viver mais aventuras e comprar menos coisas também ensina muito sobre educação financeira.

Conclusão

O custo financeiro de um filho pode ser alto, mas vale totalmente a pena. Não tem como negar, não é mesmo? A partir do momento da decisão de ter um filho, em casos de gravidez planejada, é preciso assumir o controle das finanças. 

Além disso, aprender a guardar dinheiro é essencial para criar uma reserva financeira capaz de bancar diferentes momentos e facilitar algumas decisões. Comece aos poucos, registre todos as suas receitas e despesas, guarde dinheiro e aproveite, com tranquilidade, cada minuto ao lado de seu filho.

Descomplicamos?

Esperamos que esse conteúdo te ajude de alguma forma, afinal, o nosso principal objetivo é descomplicar a sua vida financeira. Em caso de dúvidas ou sugestões, deixe seu comentário aqui embaixo.

Até mais!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Nara Lima

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, gosta de escrever sobre educação financeira. Preza pela facilidade da leitura e pela checagem das informações, buscando produzir um conteúdo de leitura simplificada e que sane as dúvidas do leitor.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Mercado Pago: guia completo

Tipos de carro: principais características e diferenças

5 livros que mudarão sua vida financeira

3 conselhos básicos para alcançar a liberdade financeira

Inteligência artificial em soluções antifraude

Onde usar a carteira digital Apple Pay?

Digio estreia no Apple Pay: veja como ativar

Aplicativos colaborativos: conheça 4 Apps que podem facilitar a sua vida