Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Reajuste de tarifas e privatização dos Correios: entenda

Por Camila SilveiraPublicado em

Os serviços de encomendas dos Correios (Sedex e PAC), para postagens por pessoas físicas, sofreram um reajuste médio de 6,34%. Essas tarifas foram confirmadas pela estatal no mês de novembro de 2019 e ainda se mantêm.

No mês de fevereiro do ano passado, o valor da entrega de produtos já tinha sofrido um aumento de 8,03% e no segundo semestre aconteceu novamente. O segundo aumento foi superior ao dobro da inflação acumulada nos últimos 12 meses (2,89%), de acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do IBGE.

Esse reajuste está sendo válido para os serviços Sedex: Sedex Hoje, Sedex 10, Sedex 12 e PAC. Os Correios não informaram o reajuste médio para cada tipo de encomenda, pois alegaram sigilo comercial.

Qual foi o motivo do reajuste?

Segundo uma nota publicada pela estatal, a tabela de serviços de encomendas para postagens do varejo, ou seja, pessoa física, foi reajustada com uma média de 6,34%. O índice trata-se de uma média nacional, que varia conforme o tipo de postagem, origem e destino. Essa atualização dos preços ocorreu para equilibrar o impacto dos custos na prestação de serviços.

Privatização dos Correios

Os Correios entraram na lista do Programa de Parcerias de Investimentos da Presidência da República (PPI), para privatização de estatais. O decreto com a inclusão da empresa foi publicado no dia 16 de outubro de 2019, no Diário Oficial da União.

Homem desconfiado com a mão no queixo

Com o seu score calculado, você descobre o produto financeiro ideal para você!

Calcule o seu score de forma gratuita, rápida e segura e tenha acesso a centenas de cartões de crédito e outros produtos financeiros.
+ 1.267.543 milhões de pessoas já consultaram

Ao criar uma conta você aceita nossos termos de uso política de privacidade. Aceita também receber notificações por e-mail e SMS, que podem ser canceladas quando quiser.

No início de 2020, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que se pudesse, privatizaria os Correios "o mais rápido possível, mas que encontra bastante dificuldades na venda da estatal", pois isso pode prejudicar todos os servidores públicos que, hoje, somam mais de 105 mil.

Além disso, o ministro Paulo Guedes declarou no mês de janeiro que a intenção é privatizar a empresa até 2021. Contudo, ainda não existe um plano concreto ou um indicativo do modelo de privatização que o governo pretende adotar com os Correios.

Privatização dos Correios: o que realmente muda?

Com a desestatização dos Correios, a empresa poderá adquirir uma concorrência saudável e, como resultado, um melhor funcionamento, bons atendimentos e mais eficiência em seus serviços.

Descomplicamos?

Esperamos ter esclarecido suas dúvidas sobre a privatização dos Correios e reajuste de tarifas. Confira outros conteúdos da Foregon e continue aproveitando:

Até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Camila Silveira

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, adora descomplicar os cartões de crédito, empréstimos, financiamentos, seguros, contas digitais, entre outros. Boa parte do seu trabalho é acompanhar a movimentação dos bancos e instituições financeiras para trazer as principais notícias do mercado.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Itaú Uniclass: quais são as vantagens e como ser cliente?

App Itaú: conheça os serviços online e saiba como baixar e utilizar!

Como saber se meu celular foi clonado?

Como descobrir CPF pelo nome? Veja se é possível

O que é portabilidade? Conheça todas as modalidades

Emissão cartão CNPJ: entenda o que é e como fazer

Saiba como gerar boleto bancário: para depósito em conta e empresas

Conta inativa do FGTS: o que é, como consultar e sacar?