Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Reforma tributária do IR: como ficam os investimentos em Renda Fixa?

Por Thais SouzaPublicado em

A segunda etapa da reforma tributária do IR, que discute alterações de cobrança do imposto, já foi enviada para o Congresso Nacional. Se aprovada, vai mudar algumas regras da tributação dos investimentos em Renda Fixa. Veja o que pode acontecer com as aplicações financeiras.

Reforma tributária do IR

A reforma tributária do IR é uma proposta que se encontra em votação no Congresso e pretende reformular o sistema de arrecadação do Imposto de Renda, modificando regras para Pessoas Físicas, Jurídicas e investimentos.

De acordo com o Ministério da Economia, a reforma do IR trará uma simplificação nos processos, menos custos, mais transparência, redução de distorções e fim de privilégios, além de ajudar no combate à sonegação do imposto.

Como fica a Renda Fixa com a reforma tributária do IR?

Renda Fixa

A segunda versão do texto da reforma do IR propõe a fixação de uma alíquota única de 15% do Imposto de Renda sobre investimentos de Renda Fixa, como: Certificado de Depósito Bancário (CDB) e Tesouro Direto, além da Renda Variável, incluindo mercado acionário à vista e Day Trade.

Na prática, com a alíquota única de 15%, a proposta acabaria com o atual modelo de cobrança de tributos em função do prazo de aplicação, como é feito em títulos do Tesouro Direto e CDB:

Homem desconfiado com a mão no queixo
Com o seu score calculado, você descobre o produto financeiro ideal para você!
Calcule o seu score de forma gratuita, rápida e segura e tenha acesso a centenas de cartões de crédito e outros produtos financeiros.
+ 1.267.543 milhões de pessoas já consultaram

Ao criar uma conta você aceita nossos termos de uso política de privacidade. Aceita também receber notificações por e-mail e SMS, que podem ser canceladas quando quiser.

Prazo Alíquota
Até 180 dias 22,5%
De 181 a 360 dias 20%
De 361 a 720 dias 17,5%
Acima de 720 dias 15%

No caso da tabela acima, que representa o modelo atual, a alíquota mais baixa (15%) só vale para investimentos de prazos acima de 720 dias. Se alterado, as aplicações em Renda Fixa terão a mesma alíquota de 15%, independentemente do prazo.

Para fundos de investimento imobiliário, o governo propõe o fim da isenção sobre os rendimentos distribuídos a Pessoas Física a partir de 2022.

Com a proposta, o governo quer tributar as pessoas com maior renda, que podem deixar o dinheiro parado por muito tempo em investimentos da Renda Fixa.

Vale ressaltar que, para ter validade, as medidas ainda precisam ser aprovadas pelo Congresso Nacional. O texto foi apresentado no dia 25 de junho para votação.

Descomplicamos?

Não se esqueça de seguir a Foregon no canal do YouTube e também nas redes sociais, Facebook e Instagram, para ficar por dentro das notícias e novidades em primeira mão. Deixe seu comentário caso tenha ficado com alguma dúvida. Até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Thais Souza

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, se identifica com conteúdos relacionados a investimentos e empréstimos e acredita que esse tipo de conhecimento pode mudar a vida das pessoas. Busca impactar a vida dos usuários que buscam resolver um problema ou conhecer melhor um produto ou serviço financeiro.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Tesouro Selic ou Nubank? Qual é melhor para reserva de emergência?

Conheça os melhores ativos para investir R$ 10 mil

3 investimentos de renda fixa para ganhar dinheiro com a alta da Selic

O que são criptomoedas?

Quanto rende 1 milhão na poupança? É uma boa opção?

Previdência privada: como funciona e como investir?

Qual é o futuro das criptomoedas e do metaverso? Saiba mais

Taxa DI hoje: entenda como descobrir e fazer a consulta