Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Saiba o que fazer se o seu nome foi negativado indevidamente

Por Thais SouzaPublicado em

O número de brasileiros que está ou já esteve com o nome negativado nos órgãos de proteção ao crédito é grande. Porém, em alguns casos, consumidores podem ser incluídos no cadastro de inadimplentes sem nunca terem comprado ou negociado com os estabelecimentos que solicitaram a inscrição.

Quando o nome pode ser negativado? 

O Código de Defesa do Consumidor não estabelece um prazo mínimo para que o credor esteja autorizado a fazer a inclusão nos órgãos de restrição ao crédito. Ou seja, as empresas e instituições financeiras podem solicitar a negativação após um dia de atraso da dívida. 

Porém, como política de bom relacionamento com o cliente, isso costuma ser feito a partir de 30 dias de inadimplência.

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

O que fazer se seu nome ficar negativado indevidamente

O nome do consumidor pode ser negativado por qualquer dívida vencida que não tenha sido paga. Caso você não tenha nenhuma inadimplência e mesmo assim teve o nome incluído no SPC ou Serasa, saiba que trata-se de uma negativação indevida. 

Isso pode acontecer por erros da empresa na hora de realizar o cadastro e você, como consumidor, pode entrar em contato com o órgão de proteção ao crédito para que seja realizada a regularização das informações, o que deve acontecer em até cinco dias úteis.

Se isso não acontecer, a empresa que requisitou a inclusão do seu CPF no cadastro de inadimplentes será responsabilizada por danos morais e materiais decorrentes dessa inclusão.

Enfim, inscrição indevida vai dar direito à indenização?

O consumidor que sofreu com uma inscrição indevida no SPC ou Serasa pode acionar a Justiça (Juizado Especial Cível), pedindo a exclusão imediata. Além disso, você pode receber uma indenização por danos morais.

Também é importante ressaltar que antes de ter o nome incluído nos órgãos de proteção ao crédito, o consumidor deve ser avisado com antecedência, através de ligações e comunicados por escrito enviados ao endereço. 

Então, ficou com alguma dúvida? Conta para a gente nos comentários. 

Até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Thais Souza

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, se identifica com conteúdos relacionados a investimentos e empréstimos e acredita que esse tipo de conhecimento pode mudar a vida das pessoas. Busca impactar a vida dos usuários que buscam resolver um problema ou conhecer melhor um produto ou serviço financeiro.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Mercado Pago: guia completo

Tipos de carro: principais características e diferenças

5 livros que mudarão sua vida financeira

3 conselhos básicos para alcançar a liberdade financeira

Inteligência artificial em soluções antifraude

Onde usar a carteira digital Apple Pay?

Digio estreia no Apple Pay: veja como ativar

Aplicativos colaborativos: conheça 4 Apps que podem facilitar a sua vida