Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Seguro de vida ideal: conheça as modalidades

Por Jennifer FigueiredoPublicado em

Quando se constrói uma família e estabelece uma rotina de vida estável, é importante pensar na contratação de um seguro de vida, para garantir o mesmo padrão aos seus filhos e cônjuge, caso algum imprevisto aconteça. Antes de contratar um plano, conheça as principais diferenças entre eles e escolha o melhor para seu perfil.

O que você procura?

Como escolher o seguro de vida ideal? 

Quem não conhece, pode pensar que o seguro de vida serve apenas em caso de falecimento do contratante. Mas, existem diversos tipos de modalidades e coberturas vantajosas, que podem garantir estabilidade financeira nos momentos que mais precisar. Vale lembrar que o nome técnico para os acontecimentos cobertos na apólice são chamados de sinistro.

Para escolher o melhor seguro de vida para você, é necessário avaliar o seu cotidiano, se mora sozinho ou com a família, se possui filhos, entre outras questões. Cada plano possui uma característica diferente, que pode se encaixar com seu estilo de vida, por isso, conheça as modalidades. 

Seguro de Vida Tradicional

O seguro de vida tradicional tem por função, proteger um determinado bem, material ou não. Nele, o segurado possui a responsabilidade de pagar mensalmente um valor, para que o prêmio possa ser resgatado, caso um imprevisto aconteça.

Em caso de sinistro, a seguradora deve pagar a indenização ao beneficiário que consta no contrato, amparando-o da melhor forma. Estes podem ser cônjuge, filhos e pessoas externas à família, desde que esteja previsto na documentação.

Seguro de Vida Temporário

Nesta modalidade, os beneficiários recebem a indenização por um período limitado de tempo. Ou seja, ela é indicada para quem deseja suprir necessidades temporárias e emergenciais, em caso de falecimento do segurado da família. O prêmio pode cobrir os últimos anos de faculdade do filho, planejamentos do cônjuge, entre outras possibilidades. 

Seguro de Vida Resgatável

Semelhante à modalidade tradicional, no seguro de vida resgatável o beneficiário conta com a indenização em casos de fatores previstos na apólice. Neste caso, o diferencial está no resgate, que funciona da seguinte forma: quando o sinistro não acontece ou quando o segurado não precisa mais da cobertura, ele poderá resgatar parte do valor investido.

Portanto, quanto maior o tempo de contribuição, maior será o percentual disponível para resgate. Além do valor investido, o cliente recebe os rendimentos, que são de 3% ao ano, corrigido pelo IPCA. Essa modalidade é muito procurada pois é uma forma de ter um investimento e um seguro no mesmo contrato. 

Seguro de Vida para acidentes pessoais

Nesta opção, a cobertura do seguro é mais simplificada, indenizando casos de invalidez permanente, temporária e morte por acidente. Além disso, o valor do benefício é menor que as outras modalidades, portanto, é mais indicado para cobrir os custos da invalidez, onde o segurado fica incapacitado de trabalhar. 

Qual seguradora escolher?

Existem várias empresas que prestam esse serviço, portanto é ideal pesquisar bem e ter um parâmetro de comparação, para contratar um plano com o melhor custo-benefício. Para descomplicar sua pesquisa, separamos artigos relacionados para sua leitura:  

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Jennifer Figueiredo

Graduanda em Jornalismo pela Universidade do Oeste Paulista e Redatora na Foregon, gosta de falar sobre os produtos financeiros que oferecem as melhores vantagens. Nas horas vagas, procura a companhia de amigos para descontrair.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Guia Completo dos Bancos: Tudo o que você Precisa Saber

CDI, SELIC ou IPCA: Conheça os Indexadores dos Investimentos

Bolsa Americana: saiba como Investir no Exterior

Evite Multas: Saiba Declarar Imposto de Renda MEI

É Preciso Incluir Pensão Alimentícia no Imposto de Renda?

Sonegação de Impostos: como Evitar Problemas com a Receita

Conheça 5 opções de Investimentos de alto Retorno para Jovens

Foregon: Como usar a Plataforma para Planejar suas Finanças?