Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos

Selic a 2,75%: investir em Renda Fixa ou Variável?

Por Thais SouzaPublicado em

Em março de 2021 o Comitê de Política Monetária (Copom) elevou a Taxa Selic, taxa básica de juros da economia brasileira, para 2,75% ao ano. Com a alta, os investidores passaram se perguntar se vale mais a pena investir em Renda Fixa ou Variável. Neste artigo vamos descomplicar esse assunto para você. 

A Taxa Selic pode continuar subindo

O Copom elevou a Selic pela primeira vez em seis anos. Nesse tempo, a taxa básica de juros da economia só permaneceu estável ou baixou. Apesar de se tratar de um aumento significativo que superou todas as expectativas do mercado, em comunicado, o Banco Central avisou que pode haver novos aumentos.

"Uma mudança significativa nas projeções de inflação ou no balanço de riscos, o Comitê antevê a continuação do processo de normalização parcial do estímulo monetário com outro ajuste da mesma magnitude".

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

Alta na Selic: investir em Renda Fixa ou Variável? 

Com a alta e a possibilidade da Taxa Selic continuar sendo elevada pelo BC, os investidores terão que reavaliar suas carteiras de investimentos. Neste momento, a Renda Fixa se torna a melhor opção, pois vai render um pouco mais. 

O mercado prevê que o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) suba para 4,60% este ano e a Selic pode fechar 2021 em 4,50% a.a. Se isso acontecer, o juro real será negativo, pois ficará abaixo da inflação.

Nesse caso, o ideal é considerar os investimentos de longo prazo, de preferência com remuneração atrelada ao IPCA, como o Tesouro IPCA, por exemplo. 

Uma boa opção é apostar em títulos pós-fixados, quando só é possível saber a rentabilidade na data de vencimento do investimento. 

Os Fundos de Renda Fixa também são muito vantajosos com a alta da Selic, principalmente aqueles que têm debêntures em sua composição, o que torna uma aplicação mais arriscada. porém com retorno maior.

O Certificados de Depósitos Bancários (CDBs) também podem ser mais rentáveis neste momento. Mas é importe escolher opções que rendem acida de 100% do CDI. 

Outra oportunidade está nos fundos imobiliários. Mesmo sendo um investimento em Renda Variável, geralmente eles são atrelados ao IPCA ou à Selic, somado a uma taxa fixa. Assim, se tanto a inflação quanto a taxa de juros têm perspectiva de alta, esses FIIs tendem a se valorizar.

E o mercado de ações?

Mesmo com a Renda Fixa sendo a opção mais segura neste momento, investir na bolsa envolve volatilidade e risco, mas sempre será mais rentável. E você não precisa investir na bolsa de valores brasileira, existem vários meios de aplicar em ações de empresas internacionais.

Porém, investir em Renda Variável requer acompanhamento do mercado, entendimento no setor e muito cuidado. Além disso, o seu perfil deve ser arrojado. 

Leia também

Agora que você já conhece os melhores investimentos para aplicar com a alta da Taxa Selic, que tal se aprofundar e virar expert em Renda Fixa para investir melhor? 

Até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Thais Souza

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, se identifica com conteúdos relacionados a investimentos e empréstimos e acredita que esse tipo de conhecimento pode mudar a vida das pessoas. Busca impactar a vida de pessoas que buscam resolver um problema ou conhecer melhor um produto ou serviço financeiro.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

IVVB11: guia completo

Como investir no fundo IVVB11?

O que é Bova11?

IVVB11: o que é e como funciona esse fundo?

Nubank ensina como criar conta na plataforma de investimentos Easynvest

Nubank: quanto rende R$ 1 mil na Nuconta?

Selic a 2,75%: investir em Renda Fixa ou Variável?

Aumento da taxa Selic: como ficam os investimentos de renda fixa?