Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Será o fim do cartão físico com a chegada do Pix e Open Banking?

Por Thais SouzaPublicado em

O Banco Central está investindo fortemente em tecnologias que cada vez mais buscam favorecer e facilitar a vida do consumidor, como é o caso do lançamento do Pix e Open Banking recentemente, que vão revolucionar o sistema financeiro do Brasil.

Uma dúvida que muitos têm em relação ao Pix e ao Open Banking é que, com essas tecnologias, será o fim dos meios de pagamento comuns? Fique tranquilo que explicaremos tudo para você neste artigo.

Pix e Open Banking: entenda a diferença

Pix

O Pix é o novo sistema de pagamentos do Banco Central que permite os usuários realizarem transações financeiras 24 horas por dia, todos os dias da semana, inclusive domingos e feriados. Através do Pix é possível fazer transferências instantâneas para qualquer banco de forma gratuita, e para Pessoas Jurídicas é cobrada uma pequena taxa.

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

Além dessa possibilidade, os brasileiros também podem utilizar o Pix para fazer pagamentos sem a necessidade de passar o cartão na maquininha. Isso é possível graças a tecnologia de QR Code, em que o cobrador emite um código de pagamento e o cliente paga através do Pix, no aplicativo do seu banco.

Basta escanear o código emitido pelo cobrador que o pagamento é efetuado em apenas dez segundos. Muito mais praticidade, não é mesmo?

Open Banking

Já o Open Banking significa "banco aberto" ou "sistema bancário aberto". Trata-se de um sistema que permite que todos os bancos acessem uma base de dados com informações dos clientes. Em vez de o banco possuir as informações do cliente, o próprio cliente será o proprietário dos seus dados.

Assim, como todos os bancos terão acesso aos dados do cliente, outras instituições financeiras poderão analisar melhor o risco envolvido nas operações bancárias e oferecer menores taxas e condições para produtos e serviços financeiros, como empréstimos, cartão de crédito, dentre outras opções.

PIX e Open Banking: será o fim dos cartões físicos?

O Open Banking é um sistema que permite que os brasileiros tenham mais facilidade no acesso ao crédito. Portanto, ele não irá influenciar no fim do uso de cartões físicos. Mas, como vários bancos terão acesso às informações dos usuários, ele pode conseguir um cartão com mais facilidade.

Por outro lado, o Pix com sua tecnologia de pagamentos via QR Code faz com que o cartão de débito físico deixe se ser necessário.

Provavelmente haverá uma grande migração de vendedores para o Pix, já que eles buscarão fugir das taxas das maquininhas. Muitos clientes também vão preferir o novo sistema, por conta de ser mais fácil e rápido. Contudo, isso não quer dizer que os cartões físicos serão extintos.

O Pix pode substituir o cartão de débito pois tira o dinheiro da conta do usuário, mas ainda não funciona com cartão de crédito. Além disso, para fazer pagamentos através do sistema é necessário ter acesso à internet, e se o usuário não tiver, terá que usar o cartão físico.

Ou seja, pode não ser o fim do cartão físico, porém o Pix irá fazer com que essas transações financeiras diminuam bastante.

De acordo com o chefe do Departamento de Competição e Estrutura do Mercado Financeiro do BC, Carlos Eduardo Brandt, "O Pix representa um grande avanço para a eficiência econômica do país. Com ele, trazemos uma nova dinâmica para o ambiente financeiro, com benefícios em escala, tanto para os negócios, como para a sociedade, reduzindo consideravelmente os custos sociais e proporcionando ganhos em diversos aspectos".

Perguntas frequentes (FAQ)

É preciso ter conta em banco para utilizar o Pix?

Não, o Pix também está disponível para os clientes das carteiras digitais, como Mercado Pago e PicPay, por exemplo.

O Pix irá substituir a TED e o DOC?

Muito provável que sim. Isso porque muitos bancos cobram por essas transações financeiras, além de serem mais demoradas e não funcionarem em finais de semana e feriados. Já o Pix funciona todos os dias, 24 horas por dia, e o dinheiro cai em menos de 10 segundos.

Como funciona o estorno no Pix?

Caso você cancele a transação antes de fazer a última etapa (confirmação do 4 dígitos) o Pix não será validado e automaticamente não é feito. Já se a última etapa for feita, o envio é automaticamente confirmado, e não tem mais como cancelar. Caso queira o estorno, você deverá negociar de forma amigável com o recebedor para a devolução deste valor.

As transações do Pix são seguras?

Sim, totalmente seguras! As chaves Pix são autenticadas, criptografadas e possuem validação de identidade e motores antifraude.

Descomplicamos?

Esperamos que este artigo tenha sido útil para você. Se ficou com alguma dúvida, deixe seu comentário abaixo que entraremos em contato.

Leia também:

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Thais Souza

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, se identifica com conteúdos relacionados a investimentos e empréstimos e acredita que esse tipo de conhecimento pode mudar a vida das pessoas. Busca impactar a vida dos usuários que buscam resolver um problema ou conhecer melhor um produto ou serviço financeiro.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Pix: pagamento via WhatsApp é uma ameaça?

Confira o passo a passo de como agendar um Pix no Nubank

Pesquisa aponta que Pix é o 2º meio de pagamento preferido dos brasileiros

Confira 4 benefícios do Pix para e-commerces

Banco Central deve lançar o Cartão Pix para pagamentos offline

Pix: como gerar QR Code pelo aplicativo da Caixa

Golpe do Pix Agendado é falso; entenda

Pix: sistema pode ser utilizado para pagamento de impostos e tributos