Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Setor imobiliário: pagamentos à vista cresceram por falta de crédito bancário

Por Camila SilveiraPublicado em

O setor imobiliário enfrentou algumas mudanças no ano de 2021. Segundo uma pesquisa realizada pelo Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo (CreciSP), em São Paulo, o maior mercado do país, aumentou-se o percentual de pagamentos à vista, sem o financiamento de instituições bancárias.

O estudo realizado com 900 imobiliárias de 37 cidades do estado mostrou que 49,39% das vendas em outubro foram quitadas à vista, 48% com financiamento bancário, 2,27% com parcelamento e 0,35% com carta de crédito de consórcios.

Para o presidente do CreciSP, José Augusto Viana Neto, esse acontecimento é uma "anomalia" que impede o crescimento do mercado de usados.

"As vendas neste ano poderiam ser muito maiores que os 20,9% acumulados de janeiro a outubro se os bancos abrissem as carteiras e dessem maior atenção a esse segmento do mercado imobiliário", afirmou Viana Neto.

Apesar da dificuldade de concessão de crédito indicada pelos profissionais do setor, no estado de São Paulo, as vendas de imóveis usados cresceram 6,82% em outubro em comparação com setembro, depois de dois meses seguidos de queda.

Segundo o presidente do CreciSP, o aumento da taxa Selic e a inflação não vão frear o setor. "Havendo oferta de crédito, haverá demanda garantida, porque a população sabe que prestação de casa própria é investimento que garante segurança e futuro mais tranquilo, ao contrário do aluguel", afirma.

Homem desconfiado com a mão no queixo

Com o seu score calculado, você descobre o produto financeiro ideal para você!

Calcule o seu score de forma gratuita, rápida e segura e tenha acesso a centenas de cartões de crédito e outros produtos financeiros.
+ 1.267.543 milhões de pessoas já consultaram

Ao criar uma conta você aceita nossos termos de uso política de privacidade. Aceita também receber notificações por e-mail e SMS, que podem ser canceladas quando quiser.

"Alguns bancos até ofertam o crédito imobiliário, mas timidamente, quase escondido, quando deveriam fazê-lo maciçamente, usando todo o seu marketing de televisão, inclusive", destacou  Viana Neto.

Em outubro de 2021, 61,26% das casas e dos apartamentos vendidos custaram até R$ 400 mil, sendo que 26% se enquadraram nas faixas de preços até R$ 200 mil.

Por outro lado, em setembro, os imóveis com preço até R$ 400 mil representaram 64,06% das vendas, e em agosto 53,17%.

Descomplicamos?

Esperamos ter esclarecido as suas dúvidas. Se gostou do tema, confira esse conteúdo que separamos especialmente para você:

Até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Camila Silveira

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, adora descomplicar os cartões de crédito, empréstimos, financiamentos, seguros, contas digitais, entre outros. Boa parte do seu trabalho é acompanhar a movimentação dos bancos e instituições financeiras para trazer as principais notícias do mercado.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Inter oferece 12% de cashback nas compras feitas na Amazon

Banco do Brasil lança financiamento de iPhone em até 60X

Caixa reduz parcelas de financiamento durante licença maternidade

FGTS poderá ser utilizado para compra de casa popular em 2023

Foregon marca presença no StartupON compondo time de empreendedores da região Oeste do Estado de São Paulo

Ganhe 4% de investback com o cartão XP para abastecer seu veículo

Auxílio Brasil cancelado: conheça os principais motivos

Distrito e Foregon promovem um seminário gratuito sobre Educação Financeira para negócios