imprevistos financeiros

Parece difícil saber quando os imprevistos financeiros vão acontecer. Aliás, como todo imprevisto,não há como ter certeza de quando virá e de que forma. Mas, com alguns cuidados, é possível torná-los mais fáceis de superar.

A falta de planejamento é um dos maiores problemas de nosso país. Desde cedo, não aprendemos a lidar com dinheiro, e isso se reflete no futuro, quando o gasto é maior do que os ganhos.

É possível se preparar para o imprevisto, por mais que não saibamos o que e quando vai acontecer. O financeiro basicamente é ter dinheiro. E para ter dinheiro é preciso matemática, uma ciência exata!

Pensando em te ajudar, separamos algumas dicas para que você comece uma organização em sua vida. Se preparar é saber onde você está e para onde precisar ir.

Parece uma coisa muito difícil, feita para pessoas que têm muito dinheiro ou entendem muito de economia. Mas, você vai ver que, ao contrário disso, qualquer pessoa consegue fazer aos poucos uma grande mudança.

Preparado?

Imprevistos financeiros – como superar esse monstro?

imprevistos financeiros

Realmente, pode parecer um monstro. Seja uma dívida que aparece, despesas com hospital, um carro quebrado ou qualquer outra situação que você realmente não esperava no momento.

Agora, imagina se uma dessas coisas acontece com você, mas seu dinheiro é possível cobrir total ou pelo menos boa parte do valor? Seria ótimo, não é?

Confira essas dicas especiais e descubra como você também pode passar da melhor maneira pelos imprevistos financeiros.

Orçamento doméstico em dia

Um bom planejamento não costuma deixar ninguém na mão. Infelizmente esse não é um costume de todos nós. O nosso salário e os gastos acabam misturados, geralmente sem saber o que cada um representa naquele mês.

Para fazer um orçamento doméstico funcional e começar a ter dinheiro para superar os imprevistos financeiros, basta organizar o seu dinheiro.

Comece relacionando os seus gastos mensais, aqueles indispensáveis e outros que você julga que podem ser cortados ou diminuídos.

Os gastos fixos são aqueles que todo mês dependem que você tenha compromisso com o pagamento. Contas de luz, telefone, IPTU e IPVA são alguns exemplos.

Assim, você já começa a ter ideia de quanto você tem que desembolsar normalmente. Fora esses gastos, os outros podem ser cortados ou diminuídos, pelo fato de não estarem na lista de prioridades.

Depois, é só você saber o quanto ganha. Some seus ganhos, incluindo salário, aluguel de imóveis ou outra fonte de renda.

Aí é matemática simples. Subtraia os seus gastos fixos primeiro dos seus ganhos e com o resultado, volte a subtrair os gastos variáveis que você teve no mês.

Comece a perceber o quanto sobraria se você cortasse alguns gastos ou diminuísse outros, como um plano de internet mais barata ou colocar os filhos em uma escola que cobre menos na mensalidade.

Outro benefício do orçamento doméstico, além de propor uma melhora nas horas de imprevistos financeiros, é prever os próximos meses, sabendo se você pode gastar com o que deseja ou deve poupar.

Caso sobre dinheiro, poupe para entrar no plano de deter imprevistos. Visto que, eles são superados somente quando estamos preparados financeiramente.

Datas festivas

As datas festivas podem ser um problema para os imprevistos financeiros, ou ainda uma desculpa pelos gastos exagerados.

“Ah, em janeiro foram as confraternizações, em fevereiro a viagem de feriado do carnaval, abril, os ovos de páscoa e maio o dia das mães, que junta com as férias de julho…”

As datas festivas devem ser comemoradas e aproveitadas sim! O problema é quando isso é feito sem preparo financeiro e desorganização. Datas festivas já estão no calendário, sendo mais fácil se antecipar.

Basta fazer um bom planejamento e organizar os gastos. Se você sabe que em fevereiro vai viajar no feriado, em janeiro pise no freio dos gastos. E assim sucessivamente. Gaste o quanto você pode, e não o quanto quer.

Lei da oferta e da procura

Quando existem datas especiais, normalmente você pensa em sair às compras. O problema é que além de você, a maioria pensa assim, e isso pode se tornar um problema que pode afetar o seu planejamento financeiro.

Dia dos pais, mães, natal e páscoa por exemplo, acabam encarecendo os produtos característicos. Por isso, comprar uma árvore de natal ou um presente para sua mãe um pouco antes da semana comemorativa, é sempre melhor.

Isso é a chamada lei da oferta e da procura. Quando maior a procura, mais tem que produzir, e o preço acaba sendo elevado.

Para fugir do aumento dos preços, basta organização com o calendário. Deixe separada as datas que você pensa em comprar presentes, incluindo aniversários. Inclua o valor aproximado que você pretende gastar, isso te ajuda a não gastar a mais e deixa de gastar com outras coisas.

Compre menos a prazo

O cartão de crédito é uma ótima ajuda no dia a dia. Facilita nossas compras e ainda não precisa ficar levando dinheiro por aí. O problema é que essa facilidade pode atrapalhar suas finanças mensais.

Justamente por ser um facilitador, o cartão pode comprometer o seu orçamento, se não usado com consciência. O parcelamento pode ser um vilão!

Quando é feita uma compra a prazo, as parcelas atravessam os meses, impedindo de fazer compras necessárias ou afundando de vez o orçamento mensal.

Tente fugir de parcelamentos. Quando puder, pague à vista, que pode lhe render um bom desconto. Se as parcelas vierem com juros, aí sim é um motivo maior para fugir dessa.

E é possível imaginar que, um parcelamento nunca anda sozinho. Mês que vem é outra compra em parcelas e assim por diante. Parece que R$ 20 ou R$ 30 não fazem diferença, mas na hora de somar…

Procure mudar alguns hábitos

Quem procura lidar com os imprevistos financeiros tendo dinheiro em caixa, necessariamente precisa mudar ou deixar alguns hábitos de lado. Como toda mudança, pode não ser fácil no começo.

Mas, para que consiga chegar aos seus objetivos, você vai precisar mudar a forma como trata o dinheiro. Para ter uma reserva e conseguir superar os problemas, é preciso poupar.

Por isso, agora é hora de rever sua vida financeira, ou melhor, os seus hábitos em relação a ela.

Procure sempre guardar antes de gastar, assim mesmo que receber o dinheiro. Deixe de gastar com o que não precisa e se possível, alguma forma de ter uma renda extra.

Com a ajuda do planejamento financeiro, você também vai descobrindo novas formas de poupar. Vai ficar mais “visível” onde você gasta o seu dinheiro e onde pode estar errando.

Lembre-se, provavelmente não vai ser tão rápido ou muito menos do dia para a noite que sua vida financeira vai mudar. Isso acontece aos poucos. Aproveite então para aprender a cada dia e a cada novo passo!

Como criar um fundo para os imprevistos financeiros

imprevistos financeiros

Você deve ter percebido que, para problemas financeiros, o dinheiro é quase que uma única solução. Imprevistos não vão parar de acontecer, e sempre vem da mesma forma: sem avisar.

Mesmo sendo algo sem esperar, é possível estar atento e preparado. Praticando todas essas dicas que deixamos, fica mais fácil conseguir um dinheiro a mais.

E para ter dinheiro, é necessário poupar. Para criar um fundo para os imprevistos, é preciso guardar.

O recomendado é que se consiga separar 15% a 20% do salário. Se esse valor ainda não é possível para você, comece com o quanto for possível. Praticando as dicas desse texto, pode ser que lá na frente você consiga poupar mais.

Onde guardar o dinheiro?

Guardar o dinheiro é imprescindível. Agora, onde deixá-lo? Caso a sua resposta foi uma poupança, sinto em dizer, mas essa não é a melhor opção!

Isso se dá ao fato de que, a poupança rende abaixo ou perto da inflação. Ou seja, você vai perder dinheiro aplicando nessa modalidade.

Um outro tipo de investimento é melhor, porque rende mais e é tão fácil quanto guardar no banco. Tesouro Direto, CDB ou LCI são alguns dos investimentos indicados.

Existem contas que rendem automaticamente, como a NuConta, que rende 100% do CDI. E além do dinheiro que você coloca, não há outros gastos.

Existem corretoras que você pode pesquisar o melhor investimento, até sem sair de casa, pela internet. Basta criar uma conta e transferir o dinheiro para ela.

Investir é o melhor caminho para um fundo contra os imprevistos financeiros. Já que esse dinheiro é para momentos que não estão marcados, enquanto você não precisa, ele vai rendendo – você ganha dinheiro.

Isso é conhecido quando o seu dinheiro trabalha por você e não ao contrário. E se você já tem dinheiro guardado em banco ou cofre, comece a investir o quanto antes, você está perdendo dinheiro!

Dicas para o planejamento financeiro

imprevistos financeiros

Comparar preços

Procure fugir das compras por impulso! Planejar, é pensar o que você vai comprar. Se pensado, dá tempo de pesquisar os preços e escolher o melhor. Use a tecnologia a seu favor: sites costumam praticar preços melhores e com ampla concorrência, fica fácil pesquisar.

Resista a tentação

Fuja das compras que não precisa ou só porque está na promoção. Pode parecer difícil, mas quando perceber sua situação melhorar, vai valer a pena.

Cartão de crédito

Não tenha medo de usar nas suas compras. Mas sempre seguindo nossas dicas anteriores. Ele pode dar a falsa sensação de dinheiro na mão.

Uma dica bem legal, é procurar pelos cartões sem anuidade. Eles ajudam nas compras necessárias e sem pagar a mais por isso.

Acompanhar os gastos

Acompanhe mensalmente para onde seu dinheiro está indo de fato. O planejamento financeiro não é construído da noite para o dia, mas sim com experiências e disciplina. Acompanhar os seus gastos, evita que, no mês que vem aconteçam gastos desnecessários.

Meta

Aonde você quer chegar? Coloque metas para alcançar seu objetivo. De pouco a pouco, você chega onde quer. Sem metas, seu planejamento pode ficar perdido.

 

Vai valer a pena, pense nisto! Esperamos que você consiga passar da melhor maneira pelos imprevistos financeiros. Qualquer dúvida, deixe aqui nos comentários ao final da página. Até breve.

Este conteúdo foi útil para voce? 1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 voto(s), média: 5,00)
Loading...