Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Tesouro Selic não tem mais taxa de custódia? Entenda

Por Thais SouzaPublicado em

Que a poupança é um dos investimentos menos rentáveis, isso todo mundo sabe. Mas, o Tesouro Selic, que é uma das principais opções de quem investe em Renda Fixa, também correu o risco de cair no esquecimento, graças à taxa de custódia. 

Porém, recentemente, o governo juntamente com a B3, zeraram essa taxa para aplicações de até R$ 10 mil no Tesouro Direto. Quer saber o que isso significa e como influencia nos seus investimentos? Então continue a leitura do artigo para entender melhor. 

O que é taxa de custódia do Tesouro Selic?

O Tesouro Direto sofre a incidência de dois custos aos investidores: o spread, gerado pela diferença entre o valor de compra e venda dos títulos, e a taxa de custódia.

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

A taxa de custódia é uma cobrança feita sobre os títulos do Tesouro Selic que é repassada para a B3, que por sua vez, passa parte desse valor para as corretoras. Ou seja, de forma geral, a Bolsa de Valores do Brasil remunera as corretoras pela custódia dos títulos, sendo assim, essa taxa é necessária para mantê-los sob o CPF do investidor.

Essa cobrança acontece de forma automática e o Tesouro Nacional emite um e-mail contendo o valor exato a ser debitado da sua conta da corretora com dois dias de antecedência. 

Contudo, com essas cobrança, quando se fazia a conta na ponta do lápis, o Tesouro Selic começou a ficar para trás, principalmente para quem investe em reserva de emergência.

B3 e Tesouro Nacional zeram taxa de custódia do Tesouro Selic

Com a cobrança da taxa de custódia, muitos investidores começaram a migrar para aplicações tão rentáveis quanto os títulos públicos, como o CDB, por exemplo. 

Por isso, a B3, bolsa de valores brasileira, e o Tesouro Nacional zeraram a taxa de custódia para investimentos de até R$ 10 mil no Tesouro Selic. A medida começou a valer em agosto de 2020.

Essa mudança, além de incentivar investimentos, vai beneficiar mais da metade dos investidores, cerca de 53% das pessoas que possuem aplicações menores que R$ 10 mil.

Agora, a taxa de custódia será cobrada apenas sobre os valores que excederem R$ 10 mil por investidor. Confira o gráfico abaixo para entender essas mudanças no seu bolso:

Exemplo de investidor  Montante Investido no Tesouro Selic
(estoque)
Quanto paga atualmente ao ano? (custo ao ano) Quanto passará a pagar (custo ao ano) Taxa efetiva ao ano na regra anterior Taxa efetiva ao ano na nova regra
A R$ 5 mil R$ 12,50 R$ 0 0,25% 0,000%
B R$ 11 mil R$ 27,50 R$ 2,50 0,25% 0,023%
C R$ 20 mil R$ 50,00 R$ 25  0,25% 0,125%
D R$ 30 mil R$ 75,00 R$ 50 0,25% 0,167%
E R$ 50 mil R$ 125,00 R$ 100 0,25% 0,200%

Conteúdos relacionados

Enfim, gostou do artigo?

Agora, com a taxa de custódia zerada para aplicações de até R$ 10 mil, o Tesouro Selic voltou a ser um investimento muito interessante. E você, o que achou da novidade? Deixe seu comentário caso tenha restado alguma dúvida e até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Thais Souza

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, se identifica com conteúdos relacionados a investimentos e empréstimos e acredita que esse tipo de conhecimento pode mudar a vida das pessoas. Busca impactar a vida dos usuários que buscam resolver um problema ou conhecer melhor um produto ou serviço financeiro.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Imposto de renda: saiba como sair da malha fina

Aumento da energia: saiba quais são os vilões da conta de luz

Aneel aciona bandeira vermelha em patamar 2 e impacta economia brasileira

Organizze: veja o passo a passo de como usar o aplicativo para controlar suas finanças

A melhor forma de utilizar o dinheiro da restituição do IR 2021

Cashback: guia completo

Dia dos namorados: como economizar?

5 dicas para você cuidar do seu dinheiro e gastar sem culpa