Foregon.comConteúdos

Tipos de investimento: veja como cada perfil investe

Por Thais SouzaPublicado em
Compartilhe

Muitas pessoas acreditam que investimento é só para profissionais e que isso requer muito conhecimento sobre o assunto. Mas, você sabia que existe um tipo de aplicação para cada perfil, desde iniciantes até os mais avançados?

Para investir com segurança, você precisa conhecer o seu perfil e, somente dessa forma, evitar aplicações em títulos que não condizem com os seus objetivos, se expondo a riscos desnecessários e podendo perder dinheiro.

Por isso, neste artigo, você vai conhecer os tipos de investimentos mais adequados para cada perfil de investidor. Vamos lá? 

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

Perfil de investidor 

O primeiro passo é entender em qual perfil você se encaixa. Essa é uma análise bem simples, que leva em consideração o quanto você está disposto a se sujeitar a riscos quando se trata de dinheiro.

Existem três as classificações de perfil de investidor comumente usadas: conservador, moderado e arrojado.

  • Conservador: aqueles que não estão dispostos a correr muitos riscos e preferem a segurança do que uma maior rentabilidade;
  • Moderado: é um perfil meio-termo, ele tem tolerância a riscos de longo prazo e escolha de alternativas mais arriscadas, porém, ainda dá muita importância para a segurança;
  • Arrojado: está disposto a sofrer riscos mais altos se para ter rendimentos melhores. Tem conhecimento do mercado.

Investimentos de cada perfil

Para saber qual é o melhor investimento para o seu perfil, é necessário analisar os critérios que envolvem a segurança, rentabilidade e liquidez de cada tipo de aplicação. Para chegar a essas respostas, você deve fazer algumas perguntas para si mesmo:

  • Quanto tempo pretende investir?;
  • Qual a sua tolerância para investimentos de risco?;
  • Qual o seu objetivo financeiro?.

O perfil de investidor precisa estar alinhado às suas estratégia e aos seus objetivos financeiros de curto e longo prazo.

Conservador 

Tendo em vista o perfil do investidor conservador, podemos dizer que ele é iniciante e, por não querer correr riscos, escolhe aplicações de Renda Fixa, que por sua vez, são mais seguras.

Esse tipo de aplicação possui a rentabilidade previsível e, pode ser fixada em um percentual mensal ou seguir algum índice, como a taxa Selic, por exemplo. Confira as principais opções: 

Poupança

A poupança é considerada umas das aplicações com o menor rendimento do mercado e, mesmo assim, ainda é utilizada por milhares de brasileiros. Isso porque, ela é segura, simples e prática.

  • Se a Selic (taxa de juros básica) for menor ou igual a 8,5% ao ano, a poupança rende 70% da Selic mais a Taxa Referencial (TR);
  • Se a Selic for superior a 8,5% ao ano, ela tem rentabilidade fixa: 0,5% mais a TR.

Dependendo de como estiver a inflação no Brasil, o rendimento da poupança pode ser tão baixo que você pode perder dinheiro. A sua rentabilidade pode estar abaixo ou igual a inflação. Caso a inflação seja maior, seu dinheiro vai embora junto com ela.

Tesouro Direto

O Tesouro Direto é um sistema criado pelo Tesouro Nacional, ou seja, pelo governo, para vender títulos públicos diretamente aos investidores.

Funciona como um empréstimo. O governo emite títulos de dívida pública, os investidores compram e recebem os juros ao longo do tempo.

Como não dependem de bancos, investir no Tesouro Direto é algo muito seguro e você ainda pode ter uma rentabilidade maior do que qualquer outro investimento em Renda Fixa. 

CDB

O Certificado de Depósito Bancário (CDB) é uma aplicação na qual o investidor "empresta" uma quantia ao banco.

O banco, por sua vez, emite um CDB, uma espécie de certificado que representa o compromisso da instituição financeira em devolver o dinheiro emprestado com acréscimo de juros dentro do prazo determinado.

Os risco desse tipo de investimento estão relacionados à instituição financeira escolhida, que no futuro pode ter problemas financeiros, não conseguindo pagar a dívida.

Em contrapartida, esse investimento é garantido pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC), que garante até R$ 250 mil por investidor caso haja algum problema com o pagamento da dívida.

Moderado

Os investimentos para o perfil de investidor moderado possuem riscos maiores e mais rentabilidade do que os de baixo risco.

Quem se adéqua ao perfil moderado busca uma rentabilidade superior à taxa Selic e se permite correr um pouco mais de riscos. Confira as principais opções:

Fundos de Renda Fixa 

Os fundos de Renda Fixa são aplicações relativamente simples, funciona como uma carteira composta por diversos produtos. Dessa forma, você tem acesso a diversos ativos ao mesmo tempo, sem precisar comprá-los separadamente. Consequentemente diminuindo riscos. 

Cerca de 80% dos ativos dessa carteira são de Renda Fixa e 20% derivados e pode conter: títulos públicos, debêntures, CBDs e LCI/LCA.

Fundos Imobiliários

Quem aplica seu dinheiro em Fundos Imobiliários, destina esses recursos para investimentos imobiliários, ou seja, para desenvolvimento de novos empreendimentos ou em imóveis já construídos, como: shoppings, hospitais e edifícios comerciais. 

A rentabilidade se dá através da locação do imóvel, arrendamento, venda e demais atividades do setor. Os ganhos são divididos entre os participantes que aplicaram no mesmo imóvel, na proporção em que cada um aplicou.

Arrojado

O investidor arrojado não tem medo dos riscos. Afinal, ele entende que quanto mais arriscado o investimento, maior o ganho previsto. Eles têm suas opções focadas nos investimentos de Renda Variável, como a Bolsa de Valores.

Ações 

O investimento na Bolsa de Valores funciona da seguinte forma: o investidor compra uma porcentagem (ações) de uma empresa de capital aberto. Ou seja, se torna sócio da empresa e, com isso, recebe parte dos lucros relativos ao número de ações. 

E então, já sabe se você tem mais perfil conservador, moderado ou arrojado? Então, que tal usar esse conhecimento para começar a investir hoje mesmo? Confira algumas dicas que separamos para você: 

Boa leitura e até a próxima! 😉

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe nas suas redes sociais

Thais Souza

Estudante de Publicidade e Propaganda, é Redatora na Foregon. Gosta de escrever textos sobre dicas de viagens e destinos. Nas horas livres gosta de ler e cozinhar.

Ver todos os posts

Leia a seguir

  • Dicas financeiras

    Poupança PF 013 na Caixa: entenda o significado

  • Dicas financeiras

    Pix: qual é a sua vantagem sobre as finanças e os negócios?

Ver mais conteúdos

Veja o que estão comentando

Principais conteúdos

Principais assuntos

  1. Home
  2. Conteúdo
  3. Dicas financeiras