Pensando em comprar carro de seguradora? É melhor tomar cuidado. Mesmo com a crescente onda de consumidores que buscam adquirir seus veículos em leilões, especialistas alertam sobre os perigos que iniciantes enfrentam quando participam destes eventos.

Por isso, algumas dicas são fundamentais para garantir cavalos de potência e evitar cavalos de Tróia, afinal, para o barato não sair caro, é preciso se atentar à diversos detalhes sobre o leilão, preço e condição do carro.

Mercado de seguros e seus leilões

Quando um veículo é sinistrado, a seguradora busca vendê-lo para diminuir o seu prejuízo. Este tipo de leilão costuma ofertar carros com procedência duvidosa, onde há dificuldade para saber quem é o proprietário do veículo e o que deve ser consertado.

Mesmo com tanto risco em jogo, estimula-se que cerca de 20% dos frequentadores desses leilões são pessoas físicas, e de um ponto de vista estratégico, isso pode ser uma vantagem. A falta da necessidade de lucrar em cima do valor total, possibilita a oferta de lances maiores, dando mais chances de garantir o seu automóvel.

Antes de partirmos para as dicas, também é importante lembrarmos que algumas seguradoras não cobrem veículos comprados nesses tipos de leilões. Por isso é importante tomar cuidado e seguir as orientações certas para não ficar na mão.

1. Busque informações sobre o leilão

É essencial verificar a procedência do leilão. A regulamentação e registro de um edital público são itens fundamentais e devem estar ao seu alcance. Para checar esses documentos, basta acessar site da organização do leilão que você tem interesse de participar, ou solicitá-los através de um canal de comunicação.

2. Não se esqueça de comparar os preços

Pesquisar é uma parte essencial para o sucesso da sua compra. Antes de ir até o leilão, conheça os preços que as revendas pedem no modelo de carro que você tem interesse.

3. Avaliar a condição geral do veículo

Quando se trata de leilão, é possível encontrar diversos modelos e marcas disponíveis. No entanto, a maioria dos carros vendidos por seguradoras já esteve envolvido em acidentes ou foram encontrados após roubo.

Tome cuidado ao se deparar com algumas situações. No ramo de leilões, é comum que alguns leiloeiros impeçam os possíveis compradores de ligar o carro, e até mesmo, de entrar no veículo. Apesar dessa prática ser ilegal, é bom ter atenção, e sempre acionar a justiça quando se sentir lesado.

Através de uma vistoria terceirizada, algumas seguradoras dão um valor de avaliação para que o consumidor tenha referência da situação do veículo. O que é uma excelente ajuda para quem quer a melhor opção para o seu bolso.

4. Atente-se aos custos do leilão

Você sabia que os leilões cobram uma taxa em cima de cada venda? Um valor de 5% é cobrado como comissão do leiloeiro. Dependendo da empresa de seguro, é possível que algumas taxas administrativas sejam cobradas, lembrando que o Idec não aconselha pagar débitos antigos do veículo.

O edital publicado pela empresa responsável é o primeiro passo para evitar qualquer tipo de surpresa. A documentação e reparos também poderão ser futuras despesas. Caso elas fiquem acima do desconto em comparação à tabela Fipe, a compra pode não compensar.

5. Para comprar carro de seguradora, é preciso pagar à vista

Ainda não é possível financiar carros comprados em leilões. Economize e organize a sua vida financeira antes de  ir até um leilão.

Agora que você já sabe o primordial sobre leilões, fica mais fácil de comprar carro de seguradora. No caso de sentir-se inseguro, sugerimos que você busque por alguém que tenha experiência no ramo.  Se tiver qualquer dúvida, você também pode falar com a gente.

Este conteúdo foi útil para voce? 1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 voto(s), média: 5,00)
Loading...