investimentos melhores do que a poupança

Caso você acompanhe o nosso blog, já deve ter visto aqui várias dicas de investimentos. Hoje é a vez de mostrar os investimentos melhores do que a poupança.

Para quem não sabe, a poupança não tem um bom rendimento. E pior, pode fazer você perder dinheiro.

Isso acontece porque a rentabilidade da poupança pode estar abaixo ou igual a inflação. Caso a inflação seja maior, seu dinheiro vai embora junto com ela. E para ter dinheiro com este tipo de aplicação, deve-se ficar atento a data de vencimento.

Essa data de vencimento, ou também chamada de “data de aniversário da aplicação” é o dia correto para resgatar o dinheiro. E a maioria nem se lembra desse dia.

Pensando em te ajudar a ganhar dinheiro com rendimentos, separamos os investimentos melhores do que a poupança. Que são tão fáceis quanto, mas que rendem acima!

Ah, e ao final do texto, deixamos uma dica bem bacana para você que está começando no mundo do investimento: um guia dos termos mais usados no mundo financeiro.

Bora começar a fazer o dinheiro crescer?

Como escolher onde investir?

investimentos melhores do que a poupança

Existem diversos investimentos melhores do que a poupança. Cada um com seu jeito de investir, rendimento e tempo. Por isso uma aplicação pode ser melhor para uns do que para outros. E é importante conhecer o seu perfil como investidor.

Você pode ter pouco ou muito dinheiro, qualquer pessoa pode começar a investir. Só que é preciso estar atento há alguns detalhes, como:

  • Data de resgate
  • Quantia que deseja aplicar
  • Vai fazer depósitos mensais?
  • Você pode esperar mais tempo?

A regra é básica e serve para a maioria dos investimentos. Quanto mais tempo você deixa seu dinheiro na conta investimento, mais ele vai render. Ou seja, esperar um tempo maior pode ser melhor.

E investir é uma ótima forma de poupar. A maioria dos Brasileiros não conseguem separar uma parte do salário ou dos ganhos. Caso você já consiga fazer isso, está de parabéns.

Ou ainda, pode começar a se esforçar e começar um investimento. Basta mudar a ideia de guardar dinheiro na poupança. Troque por algo que, além de te ajudar a ter uma reserva financeira, faça seu dinheiro crescer.

Para escolher os investimentos melhores do que a poupança, você deve entender que existem alguns tipos de aplicações.

Rendas de investimentos:

  • Renda fixa – quando você sabe o quanto o seu dinheiro vai render no tempo determinado;
  • Renda variável – a rentabilidade é imprevisível, já que acompanha os juros diários;
  • Prefixados: – a rentabilidade fixada no momento da compra, um investimento a médio ou longo prazo (acima de 3 anos);
  • Pós-fixados – seu dinheiro rende depois da compra e é corrigida pela Selic.
  • IPCA – o rendimento acompanha a inflação mais uma taxa prefixada. Se a inflação sobe, seu rendimento também aumenta.

Conheça os 5 investimentos melhores do que a poupança

investimentos melhores do que a poupança

A poupança é a aplicação mais popular no Brasil. Entretanto é a que rende menos e pode te fazer perder dinheiro. Se você tem dinheiro guardado nela, procure resgatar e aplicar em um investimento melhor.

Pode ser que você ainda não conheça os investimentos melhores do que a poupança ou tenha dúvidas de como funciona cada um. Por isso te convidamos a conhecer os 5 melhores. Que tal?

1Tesouro Direto

O Tesouro Direto é um dos investimentos melhores do que a poupança e mais conhecidos no meio financeiro e apresenta uma boa rentabilidade.

E quem pensa que investir é muito difícil ou custa caro pode encontrar no tesouro uma saída. Com R$ 30 você já pode começar sua aplicação e isso pode ser feito por corretoras online, por exemplo.

Quem controla o Tesouro Direto é o Tesouro Nacional, o que aumenta a garantia do investimento.

Quando um investidor compra um título do Tesouro Direto, na verdade ele compra um título público. O dinheiro investido vai para serviços públicos, como saúde e educação. Depois, esse valor é resgatado com juros.

Você pode investir no tesouro:

  • Selic – curto prazo e rende segundo a taxa Selic (hoje, em 6,50%).
  • Tesouro IPCA – médio e longo prazo e rende de acordo com a inflação + uma taxa de juros diários.
  • Tesouro prefixado – tem uma taxa prefixada que não muda.

Como a Selic acompanha a taxa, se os juros estiverem mais altos, maior será o rendimento. Por ser um investimento de curto prazo, o valor pode ser resgatado a qualquer momento. Sem risco de perder com os juros.

2CDB

Um dos investimentos mais conhecidos, o CDB (Certificado de Depósito Bancário), é fácil de investir, por isso uma ótima alternativa aos investimentos melhores do que a poupança.

A rentabilidade deste investimento está atrelada ao CDI (Certificados de Depósitos Interbancários). Ou seja, quanto maior a valorização do indexador, a rentabilidade aumenta.

Alguns títulos CDB, dependendo do prazo de resgate, rendem mais de 100% do CDI.

Esses títulos podem ser adquiridos em bancos. E o dinheiro serve para financiamentos da própria ou de outras instituições bancárias.

3LCI e LCA

O LCI (Letras de Crédito Imobiliário) e LCA (Letras de Crédito do Agronegócio), funcionam basicamente da mesma forma. Ou seja, os recursos captados pelo emissor do título, são utilizados para o financiamento das respectivas atividades – imobiliário e agronegócio.

A taxa de juros é definida no momento da compra, com data de vencimento estabelecida. Pode não render tanto o quanto se espera, mas ainda é um investimento seguro.

Uma das vantagens em investir no LCI e LCA é que os rendimentos são livres do Imposto de Renda.

4LC

O investimento em LC (Letras de Crédito) pode ser um dos melhores investimentos para você começar no próximo ano!

Nesse modelo, você compra os títulos de financeiras e de não bancos. O único risco, seria se elas quebrassem. Mas, mesmo com esse risco, os investidores estão cobertos pelo FGC.

Quem investe em LC, sabe que tem uma boa rentabilidade. Para fazer a aplicação, basta conhecer as financeiras que dispõe os títulos. É muito comum poder fazer o serviço pela internet.

Depois de escolher os melhores investimentos para você, confira se há alguma taxa. E quais os melhores títulos que você pode comprar.

Lembre-se que, se escolher um título com prazo, ou seja, os prefixados e pós-fixados, o melhor é manter o dinheiro aplicado até o fim.

Se o investidor escolhe resgatar antes, corre o risco de perder dinheiro, já que o título é negociado com base nos juros corrente do dia.

5Debêntures

Debêntures são títulos de dívidas. Ou seja, assim como o Tesouro Direto, você investe e o seu dinheiro é usado para cobrir projetos ou dívidas. Neste caso, é usado por empresas de capital aberto ou fechado que precisam recursos.

Existem dois tipos de debêntures que você pode aplicar:

  • Não conversível em ações
  • Conversíveis em ação

Esse é um tipo de investimento que determina um pouco mais de complexidade e pode ser indicado a quem tem mais conhecimento com o assunto.

As debêntures têm um bom rendimento e podem ter os juros prefixados, pós-fixados e híbrido – uma mistura de pré e pós.

Conheça os termos do mercado financeiro

Está começando sua vida financeira agora e precisa de uma ajuda para entender aquele monte de palavra estranha?

Separamos uma lista com os principais termos que cercam esse assunto. Assim, você pode além de conhecer os investimentos melhores do que a poupança, entender as palavras mais usadas e não se perder!

Confira:

Alíquota

Uma alíquota é um percentual ou um valor fixo, dependendo do que está sendo cobrado, aplicado para calcular o valor de algum imposto.

Por exemplo, o valor do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) recolhido legalmente pelo empregador obedece uma alíquota fixada pelo governo, no caso, 8% do salário.

Outro exemplo é o do ICMS, Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços, que também tem alíquotas estabelecidas pelos governos estaduais para cada tipo de produto ou serviço.

Ativo e passivo

Os ativos são todos os bens e direitos que uma instituição ou mesmo um indivíduo possui. Ou seja, tudo que pode ser atribuído valor.

Os ativos podem ser classificados em ativos permanentes (por exemplo títulos, bônus e ações), ativos fixos (por exemplo prédios, terrenos e direitos autorais), ativo diferido (aplicações em pesquisas e projetos, por exemplo), entre outros.

Na linha oposta, passivos representam todas as obrigações e dívidas da instituição ou pessoa física. Podem ser classificados em passivo circulante (por exemplo, contas e impostos a pagar), passivos a longo prazo (hipotecas e letras de câmbio, por exemplo), Resultados de Exercícios futuros (dinheiro que possa ser recebido adiantado), entre outros.

Benchmark

Termo muito utilizado no dia a dia empresarial, benchmark nada mais é do que a busca pelo que é considerado o padrão em qualquer tipo de prática.

Em outras palavras, é um processo continuado de comparação de performances que visa a equiparação dos processos ao que são consideradas as melhores práticas do mercado e também a superação destes patamares.

Normalmente, o benchmark é usado em fundos de investimento para definir uma meta de performance, que pode ser um percentual do CDI, por exemplo.

Em alguns casos, se o gestor do fundo atinge ou ultrapassa o benchmark estabelecido, ele pode ser premiado com a taxa de performance, que varia de acordo com o fundo. A informação da existência desta taxa estará no regulamento dos fundos. 

CETIP

A Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos (CETIP) é conhecida como instituição integradora do mercado financeiro.

Ela é uma companhia de capital aberto que oferece serviços de registro, central depositária, negociação e liquidação de ativos e títulos.

Entre os seus clientes estão fundos de investimento, bancos comerciais, múltiplos e de investimento; corretoras e distribuidoras; financeiras, consórcios, empresas de leasing e crédito imobiliário; cooperativas de crédito e investidores estrangeiros; e empresas não financeiras, como fundações, concessionárias de veículos e seguradoras.

Para o cliente comum, entre os serviços prestados pela Cetip, estão o processamento de TEDs e a liquidação de DOCs. Além do registro de títulos de renda fixa, ações que muitas vezes não atentamos, mas que são essenciais para o funcionamento seguro do mercado.

Cotação

Quem acompanha o mercado de câmbio já está acostumado com este termo. Mas, ele também pode ser visto relacionado a ações e títulos negociados na bolsa de valores.

Em palavras simples, cotação é um valor, um preço estipulado, pelo qual são negociadas mercadorias e diversos produtos e serviços.

No mercado de investimentos é muito comum ouvir falar em cotação de títulos, ações, fundos, moedas, entre outros.

Custódia

Quando falamos em custódia no mercado financeiro, falamos na guarda e no exercício de direitos sobre títulos e valores depositados em nome de investidores.

As chamadas Centrais de Custódia são empresas autorizadas pelo Banco Central e associadas às bolsas de valores para atividades com este fim.

Por exemplo, ao se cadastrar na bolsa de valores para realizar operações com ações, o investidor recebe um código que representa o número de sua conta de custódia na CBLC, a Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia.

FGC

Quando falamos em segurança das aplicações de renda fixa, muito se fala no Fundo Garantidor de Créditos.

O FGC é uma instituição privada que oferece proteção aos clientes em caso de falência, liquidação ou alguma intervenção no banco contratado.

Garantidor de modalidades como poupança, LCI, LCA, CDB, RDB e Letras de Câmbio, o FGC permite ao correntista o retorno de até R$ 250 mil em caso da ocorrência de alguma das situações acima citadas.

Atenção: esse limite se refere ao total aplicado por CPF e por instituição financeira emissora do título no conglomerado financeiro afetado. Ou seja, se você tiver um valor superior a esse, é bom diversificar aplicações para outros emissores.

De uma forma geral, a função do FGC é contribuir pela estabilidade do Sistema Financeiro e proteger os depositantes e investidores. Por isso, além da proteção dos recursos aplicados pelos investidores, o FGC pode também prover liquidez aos bancos.

Home Broker

Essencial para o investidor do mercado acionário, o Home Broker é uma plataforma digital que permite a compra e a venda de ações e pode ser acionado tanto por computador, smartphone ou tablet. Cada corretora tem a sua própria plataforma e orienta seus clientes a operar.

O Home Broker é considerado um dos responsáveis pela grande ascensão de investidores no mercado acionário devido à facilidade de acesso.

Liquidez

Em palavras simples, liquidez é a facilidade com que um ativo financeiro pode ser convertido em dinheiro sem perda de valor.

Quanto mais rápida for essa conversão, maior é a liquidez do investimento. Entre os investimentos mais comuns do mercado, a poupança é um exemplo de aplicação com alta liquidez, uma vez que o resgate pode ser feito de forma muito ágil.

Imóveis são bens com baixa liquidez, já que pode demorar algum tempo para a venda. Alguns títulos e fundos de investimento são considerados de média liquidez, pois podem demorar alguns dias para serem negociados e transformados em dinheiro.

(Fonte: BTGPactual)

Gostou de conhecer os investimentos melhores do que a poupança? Deixe sua mensagem aqui embaixo nos comentários. Até a próxima!