Ir para o conteúdo principal
Foregon.com

Banco Bradesco eleva taxa de juros do financiamento imobiliário: saiba mais

Por Camila SilveiraPublicado em

Na última quinta-feira, dia 15, o banco Bradesco aumentou a taxa de financiamento imobiliário em 0,2 ponto percentual nos segmentos Classic, Prime e Exclusive. Essa mudança acompanhou o aumento recente da Taxa Selic.

O aumento da taxa de juros do banco foi direcionado à modalidade atrelada à Taxa Referencial (TR) e, com essa mudança, o Bradesco Classic passou de 7,1% para 7,3%. O Bradesco Exclusive aumentou de 6,9% para 7,1% ao ano e o Bradesco Prime elevou de 6,7% para 6,9% ao ano.

Além dessa modalidade, o banco oferece uma linha atrelada à poupança, que possui a taxa de juros de 3,95% ao ano + remuneração da poupança — atualmente de 70% da Selic.

Em nota ao Infomoney, o banco afirmou que as demais condições seguem sem reajustes. Vale ressaltar que as taxas elevadas incluem o comprometimento da renda familiar em 30% e conta com o prazo de até 360 meses para pagamento.

De acordo com o CEO do Melhor Taxa, Paulo Chebat, ele esperava um movimento mais lento de aumento das taxas de juros do crédito imobiliário. Ele alega que a pressão inflacionária acontece desde o começo do ano.

Para Chebat, os bancos segurariam mais os valores para estimular a demanda. No entanto, a expectativa não foi correspondida. Nos últimos meses, a Taxa Selic registrou alta, passando de 2% para 4,25% ao ano.

O que você procura?

Financiamento imobiliário pelo Bradesco

Para fazer o financiamento e comprar um imóvel pelo banco, primeiramente, o interessado deve acessar o simulador pela internet. Por lá, é possível escolher os valores e prazos e enviar a proposta de forma completamente online.

Caso receba uma resposta positiva sobre a proposta, o cidadão deverá levar os documentos solicitados na agência física mais próxima para validar o crédito e iniciar o processo. Assim que o imóvel for aprovado, a agência do Bradesco inicia o contrato.

Em seguida, o cliente deverá assinar o contrato e fazer o registro no Cartório de Registro de Imóveis. Por fim, a pessoa deve pagar o Imposto sobre transmissão de bens imóveis (ITBI) e entregar os documentos na agência para liberar o valor na conta do vendedor.

Gostou do conteúdo?

Esperamos ter ajudado você com esse conteúdo. Em caso de dúvidas ou sugestões, deixe o seu comentário para nós. Até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Camila Silveira

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, adora descomplicar os cartões de crédito, empréstimos, financiamentos, seguros, contas digitais, entre outros. Seu trabalho é acompanhar a movimentação dos bancos e instituições financeiras para trazer as principais notícias do mercado.

Ver todos os posts

Leia também

Portabilidade de Empréstimo Consignado com Troco Online: Vale a Pena?

Melhores Empréstimos com Garantia de Imóvel: Março 2024

Melhores Empréstimos com Garantia de Veículo: Março 2024

Melhores Empréstimos na Hora via Pix: Março 2024

Melhores Empréstimos Online na Hora: Março 2024

Melhores Empréstimos para MEI: Março 2024

Melhores Empréstimos com Garantia de Celular: Março 2024

Melhores Empréstimos com Antecipação do FGTS: Março 2024