Foregon.comConteúdos
    1. Educação financeira

    Como planejar um orçamento familiar

    Por Jennifer FigueiredoPublicado em
    Compartilhe

    Planejamento financeiro é a palavra-chave para manter a saúde do dinheiro. Quando se mora sozinho é relativamente mais fácil traçar um limite de gastos, já que só dependem de você. Já quando se trata de uma família, as regras mudam e tudo deve ser muito bem conversado, para que não haja surpresas desagradáveis no fim do mês. Acompanhe algumas dicas para planejar um orçamento familiar.

    O valor do dinheiro

    Você tem filhos em casa? Chame-os para participar das discussões, afinal, é importante que, desde pequenos, eles criem hábitos de consumo saudáveis, uma vez que suas primeiras quantias em dinheiro são dadas pelos pais ou outros parentes. Conversem sobre sonhos e objetivos: um carro novo, faculdade dos filhos, uma viagem para a Disney… São metas que precisam de um planejamento a longo prazo.

    Orçamento familiar: como fazer?

    Existem diversas ferramentas que ajudam a gerenciar os gastos. Por meio delas, é possível registrar os valores que entram e saem, fixos ou variáveis. Os gastos fixos são contas que devem ser pagas todos os meses, como energia e água. Já as contas variáveis são aquelas esporádicas, como um passeio ao cinema, uma pizza ou o conserto do carro, por exemplo. Conheça as ferramentas que podem ajudar nesse processo:

    Evite comprar por impulso

    Por vezes, a vontade dos filhos passam a frente do que foi planejado. O ideal é que isso não aconteça com frequência, afinal, não adianta traçar uma meta, se a mesma não for seguida. O mesmo vale para você, antes de comprar algo de valor elevado. Pense na real necessidade de adquirir aquele produto e se vale a pena investir tal valor. Evite comprar por impulso e mantenha o foco nos objetivos da família.

    Regra do 50-15-35

    Já ouviu falar desta regra? Ela pode ser muito útil para planejar o orçamento familiar e mantê-lo em dia. Com a regra 50-15-35, você reserva 50% da renda familiar para os gastos essenciais,15% deve ser destinado para as prioridades financeiras e imprevistos, enquanto 35% pode ser investido em hobbies, lazer e diversão.

    Caso tenha dúvidas ou sugestões de conteúdo para falarmos por aqui, é só deixar nos comentários logo abaixo.

    Gostou? Deixe seu curtir
    Compartilhe nas suas redes sociais

    Leia a seguir

    • Educação financeira

      Modelo de orçamento: saiba como fazer um plano financeiro

    • Educação financeira

      Score alto: guia completo

    • Educação financeira

      Score médio: guia completo

    • Educação financeira

      Score baixo: guia completo

    Ver mais conteúdos

    Veja o que estão comentando