Ir para o conteúdo principal
Foregon.com

Crédito Rotativo: Evite Cair em Armadilhas Financeiras

Por Nara LimaPublicado em

O score de crédito é como uma espécie de "nota" que reflete o histórico de finanças dos brasileiros, sendo super importante para quem está em busca de empréstimos, financiamentos, cartões de crédito ou qualquer outro compromisso financeiro. 

Quanto mais alto for o seu score, maiores serão as chances de conseguir crédito aprovado, com juros mais baixos e condições de pagamento mais vantajosas. No entanto, um dos fatores que costumam afetar essa pontuação é o crédito rotativo, ou melhor dizendo o uso do cheque especial.

Para tirar todas as dúvidas sobre o assunto, a seguir, vamos falar sobre a importância de ter um score de crédito positivo e como o uso do crédito rotativo, como o cheque especial, pode afetar sua pontuação.

O que você procura?

O que é score de crédito?

O score de crédito é uma pontuação que representa o histórico financeiro de uma pessoa, levando em conta uma série de fatores como histórico de pagamentos, renda, idade, entre outras. 

crédito rotativo

Esse número é usado por bancos e empresas de crédito para avaliar o risco de inadimplência de um consumidor. Em outras palavras, para entender se o consumidor é um bom pagador e arcar com seus compromissos.

Por isso é super importante ter bons hábitos financeiros, já que quando o score é considerado alto, é mais fácil conseguir compromissos financeiros com juros baixos e melhores condições de pagamento.

O que significa cada pontuação do score?

A pontuação do score de crédito varia de 0 a 1000, sendo dividida em faixas que indicam diferentes níveis de crédito. 

  • De 0 a 500: considerada baixa;
  • De 501 a 700: considerada regular;
  • De 701 a 1000: considerada boa. 

O que é crédito rotativo?

O crédito rotativo, conhecido também como cheque especial, é uma modalidade de crédito oferecida por bancos e instituições financeiras que permite aos clientes usar um valor adicional além do saldo disponível em suas contas correntes. É como uma "reserva" de dinheiro extra que você pode utilizar quando precisa.

Vamos imaginar um exemplo do dia a dia para ilustrar melhor: digamos que você tenha uma conta-corrente em um banco que oferece o crédito rotativo. Suponha que você precise fazer uma compra urgente, mas não possui saldo suficiente em sua conta para cobri-la. 

Nesse caso, se você tiver o crédito rotativo ativado, poderá utilizar uma parte do limite pré-aprovado para efetuar a compra. Imagine que seu limite de crédito rotativo seja de R$ 1 mil. Com esse limite, você pode fazer a compra mesmo que o saldo da sua conta seja de R$ 500, pois o crédito rotativo cobrirá a diferença. 

No próximo mês, quando você receber seu salário ou tiver fundos disponíveis, será necessário pagar o valor utilizado do crédito rotativo, além dos juros cobrados. Por isso, é importante gerenciar o crédito rotativo de forma responsável, usando-o apenas quando necessário e planejando como você irá quitá-lo, para evitar dívidas excessivas.

E por que o crédito rotativo é ruim? 

Os bancos veem o hábito de utilizar o crédito rotativo com certa preocupação, especialmente quando se torna um padrão constante de utilização. Isso ocorre porque geralmente envolve taxas e juros adicionais que podem se acumular rapidamente, resultando em um aumento significativo do valor a ser pago.

As taxas e os juros costumam ser mais altos do que em outras modalidades de crédito, como empréstimos pessoais ou financiamentos. Isso significa que, quanto mais tempo você levar para quitar o valor utilizado, mais juros acumulará e mais caro será o montante total a ser pago.

Além disso, dependendo do contrato e das políticas do banco, podem existir outras taxas associadas ao crédito rotativo, como taxas de adesão, tarifas mensais ou tarifas por transação. Essas taxas adicionais aumentam ainda mais o custo total do crédito rotativo e afetam a saúde financeira do cliente.

Como evitar o uso do rotativo? 

Manter uma vida financeiramente saudável é um objetivo importante para todos nós. Para evitar o uso excessivo do crédito rotativo e manter um equilíbrio financeiro sólido, é essencial adotar algumas medidas preventivas. Olha só o que você pode fazer:

  • Crie um orçamento: isso ajudará a ter um controle melhor das finanças e a evitar a necessidade de recorrer ao crédito rotativo para cobrir gastos além das suas possibilidades;
  • Construa uma reserva de emergência: ter uma reserva de emergência para situações inesperadas, como despesas médicas ou reparos emergenciais, reduz a dependência do crédito rotativo em momentos imprevistos;
  • Estabeleça metas financeiras: defina metas financeiras de curto, médio e longo prazo. Ter objetivos claros pode ajudar a manter o foco financeiro e evitar a tentação do rotativo;
  • Planeje e acompanhe suas despesas: monitore seus gastos regularmente para identificar áreas onde é possível economizar. Use aplicativos de controle financeiro ou planilhas para identificar onde há oportunidades de reduzir custos e poupar dinheiro;
  • Estabeleça prioridades de pagamento: se você já possui dívidas, priorize o pagamento delas antes de considerar o uso do crédito rotativo. Comece pelas com as maiores taxas de juros, para evitar que se acumulem e se tornem um fardo ainda maior;
  • Busque alternativas mais vantajosas: explore outras opções de crédito com taxas de juros mais baixas. Compare as condições e escolha a opção mais favorável para suas necessidades.

Cada situação financeira é única, e é importante adaptar essas dicas ao seu próprio contexto. Planejamento, disciplina e consciência financeira são fundamentais para evitar o uso excessivo do crédito rotativo e manter uma saúde financeira equilibrada.

Podemos ajudar de mais alguma forma? Entre em contato com nossa especialista!

Perguntas Frequentes

O que é um compromisso financeiro? 

É considerado um produto financeiro, basicamente tudo aquilo que contratamos em um banco, como cartão de crédito, empréstimo, financiamento, consórcio e por aí vai…

Como se organizar financeiramente?

Para se organizar financeiramente, é importante anotar todas as suas receitas e despesas mensais para entender para onde seu dinheiro está indo. Além disso, priorize a quitação de dívidas de juros altos, como cartões de crédito, e crie um plano de pagamento para reduzir gradualmente o saldo.

Quando tempo leva para as informações do score serem atualizadas?

Em média, leva pelo menos 15 dias até a informação ser atualizada pelos birôs de crédito. No entanto, o registro poderá ser visto no histórico do consumir por 12 meses.

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Nara Lima

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, gosta de escrever sobre educação financeira. Preza pela facilidade da leitura e pela checagem das informações, buscando produzir um conteúdo de leitura simplificada e que sane as dúvidas do leitor.

Ver todos os posts

Leia também

Aumento do salário mínimo 2024 e economia de horas extras

Posso Fazer Portabilidade de Salário Mesmo Devendo o Banco?

IGP-DI: Valor Atual e o Acumulado de 2023

IPC-Fipe 2023: Conheça o Índice de Preços ao Consumidor

Descubra Agora: Buser é Confiável? Uma Análise Detalhada

Poupançudo da Caixa: Como Adquirir os Cofres Divertidos?

Finanças para Millennials: um guia passo a passo

Como Declarar Imposto de Renda: Passo a Passo para 2024